anel de contracao

Anel de contração: confira suas características

O anel de contração é um dispositivo criado com a finalidade de conectar, de modo seguro, peças rotativas, como engrenagens, a um eixo. Sua finalidade é impedir que os objetos se separem, o que poderia causar avarias tanto a peça rotativa quanto ao eixo.  

Não é exatamente uma novidade que a operação de indústrias, independentemente de seu porte ou área de atuação, baseia-se no uso eficiente de máquinas e equipamentos.

Para que esses itens funcionem de forma adequada, porém, alguns dispositivos são necessários. O anel de contração, por exemplo, é indispensável na execução desse processo.

É assim porque, graças às suas características naturais, o anel de contração é capaz de manter componentes de máquinas e equipamentos conectados de modo um modo mais firme mesmo sob o efeito de vibrações, o que torna a peça um item muito utilizado no dia a dia de fábricas e indústrias.

Você gostaria de compreender melhor a importância do dispositivo? Leia o artigo e descubra o que é e como funciona o anel de contração!

O que é anel de contração?

Para que dispositivos com peças rotativas, como engrenagens, ou unidades de acionamento, como alavancas, possam funcionar de modo adequado, eles precisam estar diretamente conectados a um eixo rotativo.

A grande questão é que, quando essa ligação ocorre de um modo inadequado, ou pouco eficiente, a peça e o eixo tendem a se separar ao longo do tempo, isso graças a fatores como a vibração e pressão.

Como essa folga — entre o eixo e o dispositivo conectado a ele — é capaz de causar defeitos nos dois componentes, reduzindo sua vida útil, é fácil perceber que a peça, utilizada para fazer essa conexão, precisa ser altamente eficiente.

Embora, teoricamente, uma chaveta possa cumprir esse papel, ela geralmente não aguenta a pressão por longos períodos, o que acaba ocasionando a separação entre o dispositivo e o eixo.

Nesse contexto, a peça mais indicada, para conectar componentes a um eixo, é o anel de contração.

De um modo simples, podemos descrever o item como um anel metálico que trabalha utilizando o conceito de cunha. Basicamente, ele conecta as duas peças e desce uma cunha, comprimindo assim o eixo, e o componente ligado a ele, de um modo tão intenso que mesmo vibrações, choques e cargas externas não são capazes de separá-los.

Via de regra, esse disco é utilizado na fixação dos bloqueios externos.

Por fim, é válido ressaltar que o anel de contração tem dispositivos irmãos, por assim dizer. Peças que desempenham uma atividade semelhante a executada por ele. Continue a leitura e conheça cada uma delas!

Anel de fixação

Esse dispositivo é recomendado para a conexão de peças em áreas de maior extensão. Ele trabalha de um modo parecido ao anel de contração, mas adota um modelo de cunha expansiva.

Neste modelo, quando uma peça é conectada a um eixo rotativo pelo anel de fixação, ele eleva uma cunha, realizando assim pressão suficiente para manter os dois objetos ligados mesmo sob a influência de fatores externos.

Este dispositivo, por sua vez, é indicado para os bloqueios internos.

Buchas de fixação

Este dispositivo é composto por três itens diferentes: uma bucha, uma porca e uma arruela de travamento. Sua finalidade é conectar os chamados rolamentos com furo cônico a eixos lisos, que não apresentam encosto.

Dentre os benefícios das buchas de fixação, podemos citar o fato que sua montagem e implementação é muito simples.

Dadas as suas características próprias, o dispositivo costuma ser aplicado na fixação externa.

Quais suas principais características?

O anel de contração é um dispositivo fundamental na operação de indústrias. Afinal, sua função permite que componentes sejam conectados de um modo mais eficiente. Agora que você sabe o que é o dispositivo, e entende como ele funciona, continue a leitura e descubra suas principais características.

Redução de erros

Quando pensamos nos benefícios, auferidos pelo anel de contração, um dos mais importantes é a redução de erros e falhas ocasionados por folgas na ligação entre componentes.

Isso ocorre porque essas folgas geram atritos, entre o eixo e a peça conectada a ele. Um problema que pode ocasionar até mesmo a corrosão, prejudicando a operação do equipamento em questão e exigindo assim um número maior de reparos.

Implementação simples

A instalação de um anel de contração exige apenas a execução de alguns procedimentos simples, que podem ser facilmente realizados. Apesar da simplicidade da tarefa, porém, é válido ressaltar que ela sempre deve ser desempenhada por um profissional qualificado, que realmente entenda o que está fazendo.

Outro ponto importante, que merece ser mencionado a respeito do dispositivo, é que sua instalação não exige peças como chavetas e ranhuras. De modo que os cubos podem ser ligados em qualquer ângulo, em relação ao eixo rotativo.

Além disso, o anel de contração adota parafusos padronizados, o que exclui a necessidade do uso de ferramentas especializadas.

Por fim, é válido ressaltar que, uma vez que os parafusos são soltos, o dispositivo é liberado e os cubos voltam a se mover de forma livre, sobre o eixo rotativo.

Proteção contra contaminação

Outro problema grave, que pode reduzir tanto a durabilidade quanto a eficiência, de máquinas e equipamentos industriais, é a contaminação. Isso porque a sujeira, é capaz de impregnar nas peças causando aquecimento e atritos. Alguns contaminantes podem ocasionar até corrosão, prejudicando diretamente o equipamento em questão.

Assim que o anel de contração é acionado, porém, ele pressiona tão firmemente as peças que acaba vedando as entradas de possíveis contaminantes, o que atua como um fator a mais de proteção.

Como aplicá-lo de forma correta na indústria?

Por fim, é válido ressaltar que existem diversos modelos de anéis de contração no mercado. Antes de optar por um deles, é necessário que o comprador pesquise detalhes importantes a respeito de sua durabilidade e eficiência. Nesse momento, ouvir o time de manutenção, habituado a lidar com peças e equipamentos, é muito importante.

Outro modo eficiente para atestar a qualidade de um dispositivo, é conversar com os gestores de outras indústrias que já adquiriram o produto e perguntar o quão satisfeitos eles estão com a peça.

A grande questão é que existem uma série de fatores, que devem ser considerados pelo comprador de uma indústria, antes que o anel de contração ideal seja escolhido. Leia este artigo e entenda, de uma forma mais completa, cada um deles!

Avalie e classifique este artigo.

Nota média: 5 / 5. Nº de avaliações: 5

Compartilhe este artigo!

Quer receber conteúdos como esses gratuitamente?

Preencha o formulário e cadastre-se para receber os nossos conteúdos exclusivos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.