O processo de benchmarking na manutenção

Como utilizar o benchmarking na manutenção?

O benchmarking se tornou uma tendência em empresas que desejam alcançar o máximo de seu potencial. Isso porque o procedimento tem como principal benefício encontrar os pontos que podem ser aprimorados e identificar as falhas quando as informações são comparadas com outras organizações.

Diante disso, as indústrias conseguem usar esse tipo de processo de gerenciamento com foco nos desafios da manutenção de equipamentos e máquinas. O principal, em uma situação como essa, está em conhecer bem o método adotado internamente para expandir o olhar estrategicamente e criar um sistema que funcione de maneira personalizada.

Quer saber mais? Vamos explicar o que é benchmarking e como usá-lo na manutenção. Acompanhe!

Entenda o que é o benchmarking

O benchmarking representa um processo gerencial focado em estratégias. De maneira geral. o termo representa as referências usadas para que uma empresa possa crescer no mercado. Trata-se de uma forma de fazer pesquisas e avaliar setores com o objetivo de encontrar processos e métodos que aperfeiçoem o negócio.

Por exemplo, quando uma empresa precisa implementar um projeto inovador usa outra companhia como referência que já passou pela mesma experiência com sucesso. O grande propósito é comparar o seu negócio com outro que seja considerado uma referência, especialmente, em situações desafiadoras que causam problemas repetitivos.

Em resumo, é o processo de comparar os métodos adotados por outras organizações e os resultados obtidos, com o objetivo de identificar o melhor a ser empregado pela empresa.

Benchmarking na manutenção

Muitas áreas são analisadas frequentemente dentro da proposta do benchmarking. Entre as principais estão gestão de tempo, redução de custos, incidência de falhas, imagem da companhia no mercado, produtividade e manutenção.

Dentro desse contexto, o benchmarking ajuda os gestores com questões que os afligem frequentemente, como a necessidade de garantir a disponibilidade dos equipamentos e máquinas enquanto busca pelo menor custo sem perder a qualidade. O grande segredo, nesse caso, está em compreender que o procedimento de avaliação traz o conhecimento dos resultados obtidos por outras empresas para que as lacunas de desempenho sejam identificadas.

Além disso, o benchmarking na manutenção funciona como uma espécie de estímulo quando indicadores de desempenho são usados no dia a dia da empresa. As práticas adotadas podem ser avaliadas de maneira unitária e, caso seja necessário, as políticas internas e as decisões de planejamentos são redirecionadas com foco em interromper ações que se transformam em um verdadeiro tiro no escuro.

Foco em estratégias

O benchmarking na manutenção mostra o quanto esse procedimento é decisivo no andamento da indústria. De fato, os danos causados por uma parada geral nos equipamentos, muitas vezes, saem do controle e a manutenção preventiva se transforma na melhor aliada quando se trata de competitividade.

Ao avaliar os resultados em relação às outras empresas referências do mercado, o processo deve ser feito com um olhar muito particular, pois cada tipo de operacional tem deficiências particulares que precisam de soluções inteligentes conforme a incidência de falhas.

Então, ao identificar essas tendências, fica muito mais simples se antecipar aos concorrentes por conhecer as técnicas usadas e valorizá-las. O mais importante, no entanto, está em aprimorar todas essas soluções descobertas a partir da avaliação conforme sua realidade diante da disponibilidade de recursos e dificuldades no funcionamento.

Benchmarking na prática

De nada adianta estudar apenas o conceito de benchmarking e não aplicá-lo na prática. Para que isso seja possível dentro da estratégia de manutenção, torna-se necessário alinhar alguns tópicos. O primeiro de tudo é fazer uma análise interna de sua própria empresa.

Logo depois, identificar quais são os principais concorrentes e seu desempenho no mercado, escolher quais são os indicadores de desempenho compatíveis.

Os dados podem ser localizados em estudos e pesquisas, portais e organizações do setor, além de informações disponibilizadas por um fabricante de equipamentos, por exemplo.

Após essa etapa, é importante avaliar de maneira técnica o que foi mapeado, verificar a viabilidade, e assim implementar as melhorias.

Com essa metodologia é possível conhecer melhor a posição que a organização ocupa no contexto corporativo diante das constantes mudanças impostas pela transformação digital.

Vale lembrar que as estratégias de benchmarking funciona para empresas de todos os tamanhos desde que sejam bem alinhadas com os objetivos de atuação no segmento. Com isso, os resultados na indústria se tornam mais tecnológicos conforme os avanços exigidos pelo mercado e as deficiências internas que prejudicam a operação.

Pronto! Agora você já sabe como utilizar o benchmarking na manutenção. Lembre-se que ao montar um planejamento baseado em dados, o setor que controla as falhas, consegue tomar decisões em níveis estratégicos. Só assim será possível lidar com os desafios sem perder qualidade e aumentar os custos.

Gostou das informações do artigo? Então, compartilhe em suas redes sociais para que seus amigos também fiquem por dentro do assunto.

Avalie e classifique este artigo.

Nota média: 5 / 5. Nº de avaliações: 1

Compartilhe este artigo!

Quer receber conteúdos como esses gratuitamente?

Preencha o formulário e cadastre-se para receber os nossos conteúdos exclusivos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.