análise de dados na gestão industrial

Como fazer análise de dados na gestão industrial? Descubra agora!

Conforme tecnologias disruptivas surgem e criam produtos e serviços, a competição por espaço e clientes fica cada vez mais acirrada. Nesse cenário, em que a eficiência da gestão define o sucesso de um negócio, entender como fazer a análise de dados na gestão industrial é fundamental.

Isso ocorre porque é justamente por meio dessa análise que os controladores de uma companhia se tornam capazes de identificar suas oportunidades e obstáculos.

Você gostaria de usar os dados em favor de uma gestão mais inteligente em sua indústria? Leia o artigo e descubra como alcançar esse objetivo!

Afinal, o que é a análise de dados?

A operação de uma empresa é composta por uma série de processos que, via de regra, tem início na compra dos insumos que serão utilizados para a produção e chega ao fim quando o produto pronto é entregue ao cliente.

Em meio a esses processos, inúmeras informações são geradas, as quais podem apontar aos gestores da indústria tópicos como:

  • pontos em que a produção é mais lenta;
  • produtos que são menos vendidos ou ficam mais tempo armazenados no estoque;
  • o tempo médio que uma máquina pode operar sem que isso danifique seus componentes;
  • o período mais adequado para a execução de serviços de manutenção;
  • problemas que tornam a logística do negócio menos eficiente e outras informações relevantes.

O processo de estudar as informações geradas durante a operação da indústria em busca de tópicos, como os que foram citados anteriormente, é conhecido como análise de dados. Por meio dele, os controladores de uma companhia são capazes de administrar os recursos do negócio de um modo mais inteligente, o que aumenta consideravelmente seus níveis de produtividade, rentabilidade e, por consequência, de competitividade.

Como realizar esse processo?

Agora que você entende a importância de informações de qualidade para a gestão, é hora de aprender como fazer análise de dados na gestão industrial. Continue a leitura e descubra as práticas necessárias para que esse processo seja executado!

Tecnologia em favor da captação de informações

Quando pensamos em como deixar a análise de dados mais eficiente, é fácil chegar à conclusão de que soluções tecnológicas devem ser implementadas. Isso ocorre porque o número de informações criado diariamente é volumoso demais, o que torna a tarefa de registrá-las manualmente inviável.

Nesse contexto, podemos dizer que o uso de softwares especializados e de sensores capazes de detectar informações como vibrações, ruídos e temperatura é muito útil.

A importância dos indicadores

Por mais precisas que sejam as informações reunidas, elas terão pouca importância se não puderem ser comparadas a outros dados. Afinal, como saber se o tempo médio para que a indústria produza uma determinada quantidade de itens é adequado, sem informações a respeito do melhor tempo que poderia ser alcançado?

Felizmente, esse problema pode ser resolvido por meio da criação de indicadores de desempenho. Indicadores esses que podem ser criados com base nos dados já registrados pela empresa, em informações entregues por fornecedores de equipamentos industriais e até mesmo nos índices de produtividade dos concorrentes.

O importante é que os gestores tenham acesso a um referencial confiável para analisar o desempenho de cada um dos setores da indústria.

Big Data usado de modo inteligente

Ter acesso a informações de qualidade é fundamental para que o controlador de um negócio possa tomar boas decisões. A grande questão é que essas informações devem ser confiáveis e orientadas à decisão que deve ser tomada no momento.

Por exemplo, se um gerente precisa definir a quantidade de horas que determinada máquina vai operar, informações a respeito da durabilidade de outros equipamentos não relacionados a ela apenas vão deixar a análise de dados mais confusa.

Nesse caso, dados capturados pelo monitoramento de ativos a respeito da máquina em questão são muito mais úteis no processo de tomada de decisão.

Atualmente, o Big Data é uma ferramenta indispensável para gestores. No entanto, é sempre importante lembrar que, quanto mais informações uma pessoa ou sistema precisa avaliar, mais lento e complexo se torna o processo. Por essa razão, é interessante que os dados sejam devidamente qualificados de acordo com as áreas em que são relevantes.

Quais as vantagens da análise de dados?

Agora você sabe como fazer análise de dados e entende a importância desse processo, é interessante compreender mais a fundo como ele pode beneficiar seu negócio. Entre as vantagens do uso inteligente de informações na gestão de uma indústria, podemos citar as seguintes.

Oportunidades de crescimento

Uma vez que o time de gestão de uma companhia tem acesso a informações abrangentes e confiáveis a respeito do mercado em que seu negócio atua, ele é capaz de antecipar tendências e assim encontrar oportunidades para aumentar suas vendas e até mesmo para desenvolver novos produtos.

Tal vantagem, ao longo do tempo, tende a otimizar os resultados da indústria, aumentando de forma considerável os seus retornos financeiros.

Eliminação de falhas e gargalos

É natural que uma companhia eficiente esteja sempre monitorando seus processos, com a finalidade de eliminar falhas que reduzam seus níveis de produtividade. O problema é que alguns gargalos não podem ser identificados facilmente, de modo que acabam gerando prejuízos para a empresa por um longo período.

Por meio da análise de dados, porém, o time de gestão tem uma visão mais profunda a respeito de todos os procedimentos realizados no negócio, o que lhes permite identificar essas falhas com mais facilidade.

Redução de custos

Conforme o mercado se torna mais competitivo, gestores e empresários tendem a implementar cada vez mais soluções com a finalidade de administrar seus recursos com mais inteligência, reduzindo e cortando custos desnecessários.

A grande questão é que alguns gastos estão tão diluídos em investimentos importantes que a tarefa de identificá-los se torna extremamente complexa. Felizmente, a análise de dados abre espaço para que os controladores de um negócio verifiquem melhor os seus gastos operacionais, de modo que a redução de custos e a eliminação dos gastos desnecessários passem a ser tarefas mais simples.

O que é data driven?

Muito se fala a respeito do data driven e de sua importância para o sucesso de uma empresa. Apesar disso, a verdade é que ainda existem muitas dúvidas a respeito desse conceito.

Basicamente, o data driven pode ser definido como o uso de dados de maneira estratégica para que o desempenho de uma indústria seja otimizado, ou para que algum objetivo específico — como o aumento da produtividade — seja alcançado.

Obviamente, para que esse conceito seja alcançado, a indústria precisa investir em tecnologias. É importante que os líderes tenham em mente, porém, que a tecnologia — por si só — não será capaz de revolucionar seus processos. Para que a indústria de fato se torne mais eficiente e competitiva, ela precisa desenvolver uma cultura de dados.

Sem esse cuidado, dificilmente os líderes da companhia serão capazes de usar as informações de maneira estratégica.

Como criar uma cultura de dados na indústria?

Levando em consideração todas as informações que foram citadas no decorrer deste texto, é fácil perceber a importância da análise de dados na gestão industrial. A grande questão é que, para que as informações sejam usadas de maneira estratégica, a cultura da empresa precisa ser adaptada por meio da transformação digital.

Esse processo exige que todos os profissionais da indústria, desde os líderes até os colaboradores, compreendam a importância dos dados e aceitem o seu uso no dia a dia da companhia. Embora isso pareça simples, na verdade pode ser bastante complexo, pois exige diversas mudanças de paradigma.

Além disso, para que esse processo de fato seja bem-sucedido, ele precisa ir além da simples implementação de tecnologias e focar nas pessoas, que devem ser beneficiadas por ele.

Caso esse cuidado não seja tomado, a indústria corre o risco de fazer investimentos em soluções altamente eficientes, mas que infelizmente não são compreendidas e aceitas pelos funcionários. Nesse cenário, a nova ferramenta dificilmente será utilizada em seu pleno potencial, o que tende a gerar frustração e prejuízo.

Portanto, a implementação da cultura de dados em uma indústria só pode ser alcançada se todos os seus departamentos e colaboradores estiverem envolvidos. Um resultado que exige que áreas como o TI e o Recursos Humanos atuem juntas, desenvolvendo e implementando programas de conscientização a respeito das vantagens das novas tecnologias e de capacitação, para prepararem os colaboradores para usá-las.

Como implementar o data driven na indústria?

Para que a análise de dados na gestão industrial seja feita, é necessário que a indústria crie um ambiente em que os processos de apuração, análise e uso de informações sejam executados de maneira eficiente.

Levando esse fato em consideração, elaboramos algumas dicas para ajudar você a implementar o data driven em sua indústria. Acompanhe!

Escolha as áreas que serão analisadas

Via de regra, a operação de uma indústria é feita com base na realização de uma série de processos. À primeira vista, mapear cada um deles e usá-los para a apuração de dados parece ser uma boa ideia, mas as coisas não são tão simples assim.

Isso acontece porque, embora a digitalização seja uma solução útil, erros pontuais podem ocorrer durante a sua implementação. Além disso, a tarefa de lidar com as informações geradas por todas as atividades desempenhadas na indústria é muito complexa.

Por esse motivo, é interessante que os líderes selecionem alguns processos relevantes e comecem o processo de análise por eles.

Defina objetivos claros

Uma questão importante, quando pensamos na análise de dados na gestão industrial, é definir o que os líderes da companhia esperam alcançar com esta ação. Isso ocorre porque metas diferentes demandam atitudes e até mesmo informações diferentes.

Por exemplo, se a gestão pretende elevar os níveis de produtividade da indústria, os indicadores de desempenho que os líderes precisam analisar são diferentes das informações que seriam relevantes para a implementação de uma nova estratégia de marketing.

Além disso, sem um conjunto de objetivos a serem alcançados, a indústria simplesmente não tem um parâmetro para avaliar o quão bem-sucedida está sendo a sua estratégia de análise de dados.

Dada esta realidade, é vital que os líderes estabeleçam metas, que devem ser alcançadas por meio da otimização da gestão pelo uso de dados.

Escolha a tecnologia adequada

A apuração e o tratamento de dados, para que estes sejam usados em processos de tomada de decisão, são tarefas complexas. Para isso, confiá-las a soluções automatizadas costuma ser a melhor alternativa, principalmente quando consideradas a confiabilidade dos dados e a eficiência na execução na tarefa.

Por esse motivo, a implementação do data driven exige que a indústria invista em tecnologias como:

  • softwares especializados;
  • armazenamento de dados — o que pode ser feito por meio do Cloud Computing;
  • Inteligência Artificial;
  • Internet das Coisas.

Fazendo uso de tais ferramentas, os responsáveis pela análise de dados podem executar suas funções de maneira ágil e confiável. Isso não só permite que os líderes tomem decisões mais rapidamente, mas também aumenta o nível de confiabilidade dos indicadores usados para embasá-las.

Capacite os colaboradores

Sim, ferramentas avançadas são extremamente úteis para uma companhia que pretende se manter relevante. É necessário, porém, que os colaboradores — que precisam usar tais ferramentas em seu dia a dia — sejam preparados para lidar com elas.

Caso a indústria não tome esse cuidado, seus colaboradores podem se sentir inseguros e levar mais tempo para executar tarefas que antes seriam realizadas rapidamente. Isso sem mencionar o risco real de aumento de erros e de retrabalho.

Portanto, é indispensável que, ao implementar uma nova tecnologia, a companhia prepare seus colaboradores para fazer pleno uso das funções entregues por ela.

Elabore relatórios

Por fim, uma vez que todo o processo para a implementação do data driven é realizado, os líderes podem fazer uso da tecnologia para gerar relatórios precisos a respeito das áreas monitoradas.

Em um primeiro momento, é importante que os responsáveis avaliem fatores como a precisão das informações apuradas pelo data driven e o seu nível de utilidade para a tomada de decisões. Tomando esse cuidado, eles podem verificar possíveis falhas e otimizar o processo para que ele se torne ainda mais eficiente e confiável.

Permitir que uma companhia aproveite melhor as oportunidades do mercado, aumentando sua produtividade, eliminando seus gargalos e reduzindo seus custos, a análise de informações otimiza completamente sua operação — o que tende a se tornar uma verdadeira vantagem competitiva.

A sua indústria já trabalha com a análise de dados na gestão industrial? Quais têm sido os seus resultados? Faça um comentário e compartilhe conosco a sua experiência com este tema!

Avalie e classifique este artigo.

Nota média: 0 / 5. Nº de avaliações: 0

Compartilhe este artigo!

Quer receber conteúdos como esses gratuitamente?

Preencha o formulário e cadastre-se para receber os nossos conteúdos exclusivos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.