Imagem ilustrativa de uma correia dentada sendo utilizada em duas engrenagens, dentro de um motor.

O que é correia dentada? Quando devo substituí-la? Entenda!

Entre todas as peças e componentes necessários para que o maquinário de uma indústria opere corretamente, podemos dizer que a correia dentada é uma das mais importantes. Afinal, ela é uma das grandes responsáveis pelo funcionamento dos motores, sem os quais boa parte dos equipamentos industriais não pode operar!

Além disso, essa peça é componente chave de automóveis e atua diretamente na transmissão da energia mecânica para suas rodas.

Levando esses fatos em consideração, preparamos este conteúdo para apresentar a você mais informações a respeito da correia dentada. Leia o artigo e descubra como ela funciona e entenda como executar seus processos de manutenção!

Afinal, o que é a correia dentada?

Não é exatamente uma novidade, principalmente para gestores e empresários que, durante a sua operação, uma indústria precisa fazer uso de uma série de máquinas e de equipamentos. Cabe a esses dispositivos a tarefa de realizar uma série de tarefas importantes, como fabricar produtos e transportar cargas.

correia dentada - definição

A grande questão é que, para que esse maquinário industrial funcione, ele precisa de uma de energia. Via de regra, essa energia é produzida por um motor, seja ele elétrico ou a combustão. A correia dentada, por sua vez, é um componente do sistema de transmissão mecânica que viabiliza o funcionamento de um motor.

Basicamente, esse componente pode ser descrito como uma espécie de cinta elaborada por meio de borracha ou nylon. Essa cinta conta com dentes que cuja finalidade é garantir uma boa conexão entre ela e os demais componentes, aos quais deve ser conectada.

É importante que ressaltar que, dadas as características da correia dentada, e ao fato de que ela é indispensável para o funcionamento de um motor, ela é adotada em diversos tipos de sistema. Como exemplos, podemos usar os automóveis e até mesmo os redutores e motoredutores, usados na operação de equipamentos industriais.  

Como ela funciona?

A correia dentada é capaz de controlar os movimentos das válvulas e dos pistões de um motor, viabilizando assim que os componentes operem de uma maneira coordenada. Em um veículo, essa característica é indispensável para que a energia mecânica, produzida pelo motor, seja transmitida e acarrete o movimento.

correia dentada danificada

Ainda no contexto de veículos, as correias dentadas se fazem necessárias para que as válvulas de escapamento e de admissão operem com a devida eficiência. Característica essa fundamental para que o veículo, independentemente de seu tipo, se desloque de um modo seguro e confortável para os seus ocupantes.

Já no âmbito industrial, em que a correia dentada atua na sincronização de polias, ela faz com que a energia produzida pelo motor seja transmitida de um modo eficiente. Viabilizando que máquinas e outros equipamentos industriais recebam a energia de que precisam de um modo controlado.

Controle esse que acaba por evitar danos aos demais componentes do sistema de transmissão e as peças da máquina em questão. Ou seja, uma correia dentada de qualidade, e em bom estado de conservação, é indispensável para que um motor, seja ele industrial ou de um automóvel, funcione corretamente.

O que considerar antes de substituí-la?

Via de regra, cada correia dentada tem um tempo médio de durabilidade que já é informado por seus fabricantes no momento em que são compradas. A grande questão é que, fatores externos, como condições adversas de uso ou mesmo a exposição a agentes prejudiciais, como substâncias químicas, podem reduzir esse período.

Por esse motivo, é necessário que o time de técnicos se mantenha atento a esse componente do sistema de transmissão e o verifique, em suas rotinas de manutenção preventiva.

É interessante ressaltar que, quando a correia está prejudicada, ela tende a afetar o desempenho do motor, o que abre espaço para que problemas como ruídos, vibrações e aumentos de temperatura venham a ocorrer.

Portanto, frente a um desses eventos, a correia dentada é um dos componentes que devem ser verificados. Se danos forem identificados em sua estrutura, obviamente ela deve ser substituída.

Como encontrar uma correia dentada de qualidade?

Quando pensamos na operação de uma companhia, e nos impactos negativos que falhas e defeitos em motores industriais podem causar a sua produção, é fácil chegar a conclusão que suas peças e componentes devem ser de boa qualidade.

A grande questão é, como conferir essa qualidade e garantir boas compras para a indústria? Continue a leitura e descubra como obter sucesso nessa tarefa!

Confira o material do produto

Obviamente, o desempenho de uma correia dentada está diretamente relacionado ao material do qual ela é composta, e ao modo como ela foi produzida. Por esse motivo, antes de fechar uma compra, a companhia precisa verificar se o produto de fato foi elaborado com insumos adequados.

O problema é que, mesmo que em um primeiro momento uma correia mais barata possa aparentar ser uma boa opção, se o material do qual ela foi feita não contar com a resistência necessária, sua durabilidade será comprometida.

Busque por fornecedores confiáveis

Quando pensamos na aquisição eficiente de peças de qualidade, uma parceria estratégica é de suma importância. Isso ocorre porque, além de entregar peças com todas as características alinhadas ao pedido da indústria, um fornecedor confiável pode garantir um fluxo constante de entregas, o que é necessário para que indústria mantenha sua produção de uma forma segura.

Nesse contexto, fatores como tempo de mercado e reputação do fornecedor devem ser devidamente considerados.

Como evitar o rompimento da correia dentada no veículo?

Já falamos que quando a correia dentada se rompe o prejuízo gerado pode ser grande. Agora, daremos algumas dicas para que você não corra esse risco, principalmente tratando-se de veículos. Veja!

Não cante pneu

Quando um carro está parado e, de forma abrupta, acelera em demasia o motor, os seus pneus acabam perdendo a aderência em relação ao solo, o que os leva a derrapar. Nesse momento, é natural que o deslizamento da borracha, sobre o asfalto, gere um som alto e com a todas as cantadas de pneu.

Mais do que simplesmente incomodar pessoas com o barulho, essa prática é um problema, pois tem o potencial de danificar as peças e componentes do carro, como o próprio pneu.

Além disso, essa ação pode forçar a chamada homocinética e a embreagem, o que tem impactos negativos sobre a correia dentada e reduz a sua durabilidade.

Não tente fazer o motor pegar no tranco

Embora hoje em dia essa prática não seja tão comum, ainda existem muitos motoristas que, quando enfrentam algum problema no motor, tentam empurrar seus carros para tentar fazer com que eles peguem no tranco.

O problema é que quando o carro recebe o impulso, a ser empurrado, o seu giro acaba aumentando além do que é recomendável. Uma condição que obviamente pode causar problemas aos componentes internos.

No caso da correia dentada, por exemplo, esse aumento de giro pode causar desgastes e, em situações mais drásticas, acarretar o rompimento da correia.

Considerando esse fato, podemos dizer que, em vez de tentar fazer o carro pegar no tranco, recorrer ao reboque é muito mais seguro e eficiente!

Não reduza a marcha bruscamente

Outra dica para cuidar da sua correia dentada é evitar ao máximo as reduções bruscas de marcha. Há um tempo certo para cada marcha e, se você não entende, isso pode causar um tranco no mecanismo jogando todo o efeito mecânico para a correia, além de prejudicar outros componentes.

O ideal é respeitar a faixa de velocidade de cada marcha e sempre acertar o tempo da passagem, fazendo mudanças suaves.

Como fazer a manutenção corretamente?

Um processo inteligente de manutenção exige planejamento e recursos, como ferramentas e profissionais especializados. Os cuidados com a correia dentada não são uma exceção essa regra. Nesse contexto, o modo mais eficaz de se aumentar a vida útil de uma correia, e de se evitar os riscos que o uso de um componente comprometido podem acarretar, é a elaboração de um cronograma de manutenção preventiva.

É importante considerar, porém, que a correia dentada tende a apresentar alguns sinais quando suas condições se tornam críticas. São eles os seguintes:

  • dissipação de energia gerada pelo motor durante a operação;
  • elevação no índice de vibrações;
  • elevação do consumo de combustível para viabilizar a operação.  

Observando esses sinais, o time de técnicos pode substituir a correira antes que quaisquer problemas mais drásticos ocorram.

Não tente fazer a manutenção por conta própria

Hoje em dia, com vasta gama de informações que temos a nossa disposição, a capacitação e o aprendizado de novas habilidades se tornou muito mais simples. Algumas tarefas, porém, ainda devem ser executadas apenas por profissionais qualificados, a troca da correia dentada é uma delas.

Isso ocorre porque, qualquer erro no projeto pode acarretar desalinhamentos com o potencial de causar danos sérios ao motor e aos demais componentes do sistema de transmissão. Além disso, sem os devidos conhecimentos, uma pessoa pode sofrer um acidente enquanto desempenha essa tarefa.

Portanto, o ideal é deixar as rotinas de manutenção, sejam elas preventivas ou corretivas, para os técnicos especializados.

Quais são as vantagens das correias dentadas para uso industrial?

Algumas vantagens para a aplicação de correias dentadas em indústrias são:

  • ótima resistência;
  • fácil manuseio;
  • dentes especialmente desenhados e moldados para auxiliar a alternância da velocidade do motor;
  • entre outros fatores.

Além disso, utilize correias com qualidade comprovada, que tenham precisão e durabilidade eficientes, para resultados ainda melhores.

O que ocorre quando há a quebra ou o rompimento da correia dentada?

Quando acontece o seu rompimento, os pistões batem nas válvulas e isso pode gerar:

  • entortamento das válvulas;
  • furação na cabeça do pistão;
  • estragos e danos ao motor.

O desgaste e o empenamento são os efeitos mais comuns do choque dos pistões com as válvulas. Porém, em alguns casos há o óbito instantâneo do motor e de outras peças.

Portanto, tenha precaução! Atente para a qualidade e o desgaste da sua correia e analise se ela precisa ser trocada.

Quais cuidados devem ser tomados com as correias dentadas? 

Embora a correia dentada seja um componente projetado para ser durável, alguns cuidados simples podem aumentar drasticamente a sua durabilidade. Continue a leitura e confira alguns exemplos:

  • manter um cronograma de higienização para as correias;
  • garantir a limpeza dos canais de cada polia;
  • conferir o alinhamento das correias em relação aos componentes aos quais elas estão conectadas. 

Esses cuidados devem ser realizados em parceria com as demais rotinas de manutenção preventiva, que indispensáveis para que o maquinário de uma indústria opere em seu pleno potencial!

Como aumentar a vida útil da correia na indústria?

No ambiente industrial existem diversas maneiras de cuidar melhor da sua correia dentada. Vejamos algumas dicas.

Use o material correto da correia

O material que constitui a correia dentada deve ser escolhido com muito cuidado quando falamos de um ambiente industrial. Isso porque ela pode estar exposta a agentes químicos, umidade, poeira, calor e outras situações.

Pensando nisso, para aumentar a vida útil e garantir o perfeito funcionamento é preciso considerar as características do ambiente de trabalho e definir, a partir disso, qual será o material ideal para sua correia.

Verifique a compatibilidade entre polia e correia

Outro ponto importante é a compatibilidade entre a correia e a polia. Esse conjunto deve estar em harmonia, mantendo o número correto de dentes. Para isso, é importante saber como identificar, especificar e como medir uma correia para cada aplicação.

Caso isso não aconteça e você tente improvisar um componente que não é o ideal, pode ocorrer desgaste prematuro, travamento, falta de encaixe, entre outros.

Evite o excesso de graxa

Não podemos nos esquecer da lubrificação correta. É preciso aplicar graxa no conjunto para facilitar o trabalho e evitar contaminação. Porém, usar graxa em excesso pode agir de maneira negativa, prejudicando o funcionamento e vida útil.

O que é melhor: correias ou correntes?

correia dentada ou corrente metálica

Muitos fabricantes têm preferido utilizar correntes metálicas em vez da correia. Isso ocorre porque as correntes metálicas têm uma durabilidade maior, são mais resistentes e necessitam de menos substituição de peças ao longo do seu tempo de vida útil.

Isso torna o custo de manutenção das correntes bem menor em comparação às correias dentadas, que precisar ser substituídas com maior frequência. Por outro lado, elas são mais caras e ruidosas que as correias, um aspecto a se pensar na hora de adquirir esse produto.

Para que uma indústria de fato opere de forma eficiente, é necessário que todo o seu maquinário esteja em boas condições. O que obviamente inclui os componentes do sistema de transmissão mecânica, como a correia dentada. O que acaba por demandar uma série de cuidados por parte do time de técnicos.

Ao seguir as informações e as orientações que foram fornecidas neste conteúdo, porém, a tarefa de otimizar a vida útil de correias dentadas tende a se tornar muito mais simples.

Agora que você sabe o que é uma correia dentada, e entende a sua importância, que tal ter acesso às peças e componentes de alta qualidade para a sua indústria? Entre em contato conosco e descubra as soluções da Acoplast Brasil!  

Avalie e classifique este artigo.

Nota média: 4.7 / 5. Nº de avaliações: 28

Compartilhe este artigo!

Quer receber conteúdos como esses gratuitamente?

Preencha o formulário e cadastre-se para receber os nossos conteúdos exclusivos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.