O que é a Curva PF e qual o seu objetivo?

A manutenção industrial é uma área crucial para assegurar o bom funcionamento das operações em um ambiente fabril. Bem como, técnicos e engenheiros que atuam nesse setor enfrentam constantes desafios para garantir a máxima confiabilidade dos equipamentos utilizados. Sendo assim, um dos indicadores mais importantes para esses profissionais é a curva PF.

 

Neste artigo, vamos explicar em detalhes a importância da curva PF na manutenção industrial. Ou seja, abordaremos como esse indicador se torna um aliado indispensável para a tomada de decisões estratégicas relacionadas à manutenção preventiva. Confira!

O que é a curva PF?

A curva PF, ou curva de potencial de falha, é uma ferramenta essencial na análise de falhas de equipamentos, amplamente utilizada na área da manutenção e engenharia. Explicando melhor, trata-se de um gráfico que representa o período entre a falha potencial e a falha funcional de um equipamento ou sistema.

Sendo assim, o objetivo principal da curva PF é permitir que os trabalhadores desenvolvam um plano de ação preventivo para evitar falhas em equipamentos industriais, reduzindo assim o tempo de inatividade não planejado e os custos associados a reparos emergenciais.

Então, para criar a curva PF, são coletados dados ao longo do tempo, registrando, desde o início, os possíveis sinais de degradação até o momento em que ocorre a falha funcional completa.

Esses dados são então plotados em um gráfico, com o tempo no eixo X (horizontal) e o desempenho ou estado do equipamento no eixo Y (vertical).

 

Qual é sua aplicação na análise de falhas?

A aplicação da curva PF na análise de falhas de um equipamento é de grande importância para a manutenção preditiva e a gestão eficiente dos ativos industriais.

Afinal, com base na curva, é possível prever a probabilidade de falha do equipamento em um determinado ponto do tempo, permitindo que ações corretivas sejam tomadas antes que ocorra a falha funcional.

Nesse sentido, vamos considerar um exemplo. Imagine uma bomba de água usada em um processo industrial. Inicialmente, essa bomba apresenta um alto desempenho, entregando a vazão necessária para o processo. Porém, ao longo do tempo, devido ao desgaste natural dos componentes internos, a bomba começa a apresentar sinais de degradação.

Logo, ao analisar a curva, os engenheiros podem identificar o momento em que a falha potencial se inicia, ou seja, quando a bomba começa a se comportar de maneira atípica, embora ainda consiga entregar a vazão necessária.

 

Como utilizar a curva PF na manutenção industrial?

A curva PF permite que a equipe de manutenção industrial tenha uma visão clara do comportamento do equipamento ao longo do tempo. Ao coletar e analisar dados de desempenho e degradação do equipamento, os técnicos podem traçar a curva que representa o período entre a falha potencial (P) e a falha funcional (F).

Dessa forma, é possível que a equipe de manutenção identifique falhas potenciais entre os pontos P e F da curva. Quando isso ocorre, significa que o equipamento está apresentando sinais de degradação, mas ainda não chegou ao ponto de falha completa. Nessa fase, a manutenção preventiva se torna altamente eficaz e pode ser aplicada para corrigir os problemas antes que se agravem.

Assim sendo, temos produtos que garantem alta qualidade e oferecem soluções tecnológicas avançadas que auxiliam na criação de um sistema de monitoramento de ativos, como a ACODATA One®.

Chegamos ao final do nosso artigo sobre a curva PF. Como vimos, a utilização dessa ferramenta, aliada às soluções tecnológicas, é uma estratégia poderosa para otimizar a gestão da manutenção industrial.

Para mais dicas e novidades sobre tecnologias para a indústria, siga a Acoplast Brasil nas redes sociais. Estamos no Facebook e no LinkedIn.

Avalie e classifique este artigo.

Nota média: 0 / 5. Nº de avaliações: 0

Compartilhe este artigo!

Quer receber conteúdos como esses gratuitamente?

Preencha o formulário e cadastre-se para receber os nossos conteúdos exclusivos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Artigos relacionados