como calcular a depreciação de máquinas na indústria

Como acontece a depreciação de máquinas industriais?

Para que uma indústria seja bem-sucedida, é natural que os seus gestores precisem levar em consideração uma série de fatores em suas estratégias e decisões. Dentre esses fatores,está a depreciação de máquinas industriais.

Quando pensamos na importância das máquinas para a atividade de uma indústria e nos riscos de operar equipamentos desatualizados, é fácil perceber porque monitorar essa informação é tão importante.

A grande questão é, como avaliar de forma correta a vida útil de máquinas e equipamentos industriais? Leia o artigo e descubra!

Como funciona a depreciação de máquinas industriais?

Itens e objetos perdem valor. O que pode acontecer tanto pelo seu uso, que tende a desgastar seus componentes, quanto pela ação de outros fatores e até pelo avanço da tecnologia, que pode tornar o objeto em questão obsoleto. Os equipamentos e dispositivos de uma indústria não estão isentos dessa regra.

Uma vez que o maquinário de uma indústria tende a ser usado por longos períodos e em condições que, muitas vezes, são severas, não é difícil chegar à conclusão de que sua depreciação precisa ser monitorada de perto.

Nesse contexto, é interessante ressaltar, ainda, a velocidade com que a tecnologia tem avançado e desenvolvido novas ferramentas empresariais, que podem deixar em desvantagem negócios que fazem uso de equipamentos menos atualizados. Assim, a aquisição de novos equipamentos ou pelo menos a atualização dos equipamentos atuais é indispensável.

Qual a importância de entender essa depreciação?

Compreender e mensurar a depreciação de máquinas industriais é importante por vários motivos. Podemos dizer, por exemplo, que sem entender o nível de depreciação de um equipamento, a tarefa de planejar os serviços de manutenção e até de definir momento de adquirir uma máquina nova, fica muito mais difícil.

Essa dificuldade pode levar a empresa a sofrer prejuízos ocasionados a fatores como:

  • a perda de qualidade dos itens produzidos pela máquina;
  • o aumento no tempo necessário para fabricação de itens;
  • o aumento da necessidade de reparos e de trocas de peças.

Além disso, é importante levar em consideração que a depreciação de máquinas industriais é um dos pontos que deve ser apontado na declaração de impostos. Desse modo, essa informação é de suma importância para o setor fiscal da companhia.

Como calcular a depreciação de máquinas industriais?

Por fim, é interessante ressaltar que existem muitos métodos para se calcular a depreciação das máquinas de uma companhia, cada um deles alinhado a uma demanda específica. Entre os métodos mais aplicados, veja quais podemos citar!

Método de cálculo de depreciação de linha reta

Esse método, muito adotado por profissionais especializados em orçamento, visa mensurar a depreciação de diversos tipos de máquinas e de equipamentos industriais. Para alcançar esse objetivo, o método em questão subtrai o valor residual (de depreciação) do valor novo (preço de compra do produto. O resultado apurado deve ser dividido pelos anos de vida útil da máquina em questão.

Podemos usar a seguinte fórmula:

Depreciação anual da máquina industrial = (preço de compra – valor residual)/pela vida útil da máquina em anos.

Método de cálculo de depreciação acelerado

Esta metodologia considera que um equipamento costuma se depreciar com mais velocidade em seus primeiros anos de uso. Para lidar com esse fator, o método exige que os anos de vida útil da máquina sejam somados, cada ano então passa ser uma fração decrescente do valor total apurado pela soma.

Digamos, que uma máquina tenha 10 anos de vida útil. Nesse caso, vamos ter o seguinte resultado:

1+2+3+4+5+6+7+8+9+10 = 55

Portanto, a fórmula em questão seria:

Depreciação anual da máquina indústria = (preço de compra – valor residual) números de vida útil da máquina industrial em ordem decrescente / pela vida útil da máquina em anos

Para demonstrar de forma mais clara o conceito, vamos usar como exemplo uma máquina que custou R$ 200.000, tem 10% de valor residual e uma vida útil de 10 anos.

Depreciação anual da máquina indústria = (preço de compra – valor residual) números de vida útil da máquina industrial em ordem decrescente / pela vida útil da máquina em anos

Depreciação anual da máquina indústria = (200.000 – 20.000) 10/55 : 10

Por fim, é interessante ressaltar que a tecnologia é uma grande aliada na mensuração da depreciação de equipamentos industriais. O monitoramento de ativos, por exemplo, tende a tornar a tarefa muito mais simples. Outro método eficiente é adquirir apenas máquinas e peças de parceiros confiáveis, conhecidos por fornecer produtos duráveis e de alta qualidade.

Você gostaria de contar uma parceria estratégica tanto para o monitoramento de ativos quanto para ter acesso a peças e equipamentos de alta qualidade, para lidar com a depreciação de máquinas industriais? Entre em contato conosco e descubra as soluções da Acoplast Brasil!

Avalie e classifique este artigo.

Nota média: 5 / 5. Nº de avaliações: 3

Compartilhe este artigo!

Quer receber conteúdos como esses gratuitamente?

Preencha o formulário e cadastre-se para receber os nossos conteúdos exclusivos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.