Desafios da indústria brasileira em 2021

Quais serão os desafios da indústria brasileira em 2021?

Em 2020, a indústria passou por tantos altos e baixos que a sensação agora é de que o ano valeu por uma década, não é mesmo? Seja pela pandemia do coronavírus, que fez com que todos os empresários repensassem seu modelo de negócio, seja pelas oscilações econômicas, a palavra de ordem em 2021 é inovação.

Indústria 4.0 - Acoplast Brasil

Sim! Não importa qual seja o porte de sua empresa, será muito complicado ignorar o processo de digitalização da indústria 4.0. Quanto mais tecnologia for inserida no seu modelo de negócio, mais fácil será se preparar para os desafios do setor e lidar com a concorrência de maneira competitiva.

Uma pesquisa divulgada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) concluiu que empresas que possuem duas ou mais tecnologia das indústria 4.0 no seu processo de produção, manutenção de equipamentos e outras tarefas, tem maior lucratividade, melhores perspectivas e maior capacidade de adaptação do negócio em um cenário adverso.

Pesquisa indústria 4.0 e pandemia no Brasil

Quer saber mais? Vamos mostrar quais são os principais desafios da indústria brasileira em 2021.

Abastecimento de componentes

Como as fronteiras fecharam durante boa parte de 2020, as empresas que dependem de exportação de insumos, como as de eletrônicos, certamente, sentiram dificuldades no abastecimento de componentes. Até que todo o mercado se normalize, será preciso aprender a se reorganizar internamente para trabalhar com o básico.

Afinal de contas, a maioria das empresas industriais reaprenderam a funcionar no modo de contingência. Boa parte dos resultados conquistados trouxeram um olhar mais experiente aos gestores no momento de lidar com crises.

Outro ponto que deve ser levado em consideração é gerenciar o planejamento para começar a trabalhar com prazos mais espaçados como forma de criar um novo modelo de produto. No entanto, caso seja possível buscar por fabricantes nacionais que possam se adaptar ao novo cenário com preços competitivos pode ser uma excelente solução.

Manutenção das novas tecnologias

O caminho do investimento em novas tecnologias realmente não tem mais volta no mercado. Em 2021, as empresas que sentem dificuldades em se digitalizar precisam encontrar soluções criativas para adotar modernizações.

Isso porque com a mudança forçada do cenário mundial em 2020, o comportamento dos consumidores e dos grandes nomes do mercado mudou consideravelmente. Ou seja, em um exemplo claro no setor de e-commerce, quem se rendeu à facilidade e à praticidade de comprar tudo de maneira digital tende a manter esse novo hábito no próximo ano.

Então, as tecnologias que foram adotadas durante as incertezas dos últimos meses devem ser mantidas mesmo que outros pontos precisem ser suspensos na hora de garantir esse investimento. Vale colocar tudo na ponta do lápis e optar pela adoção de tecnologias que eliminem tempo de tarefas burocráticas e otimizem o serviço oferecido.

Adaptação ao trabalho home office

Em 2020, muitas pessoas que prestam serviços passaram por um período de home office. Muitas empresas que nunca enxergaram essa possibilidade precisaram encontrar uma maneira diferente de oferecer o mínimo de suporte aos seus clientes e colocar uma parta da equipe no trabalho remoto.

Tendo isso vista, em um cenário tão complexo como prometem ser os primeiros meses de 2021, o home office se apresenta com o excelente benefício da redução de custos.

O desafio está em descobrir diferentes maneiras de fazer com que o andamento do trabalho seja potencializado mesmo que à distância, sem perder o relacionamento de confiança com os consumidores, gestores e colaboradores.

Redução da atividade econômica

Não é apenas o Brasil que está com dificuldades de prever como ficará a economia em 2021. O mundo todo passa por processos extremamente desafiadores. O que deve ser levado em consideração em uma situação como essa é que todas as economias precisam se recuperar.

Claro que em diferentes proporções, porém, algumas especialmente impactam o desenvolvimento da indústria nacional. Consequentemente, as economias vão se recuperar em momentos diferentes.

Na prática, é impossível prever como isso impacta o setor no qual você atua. O grande problema está na redução das atividades, que pode levar à necessidade de demitir colaboradores ou reduzir contratos de maneira estratégica.

Incertezas do cenário mundial

Em julho de 2020, num momento crítico durante a pandemia do coronavírus, 7 em cada 10 empresas afirmaram sentir diminuição nas atividades. A grande questão é que essa retomada da indústria e do mercado de maneira geral não depende apenas de fatores econômicos, depende de como as soluções implementadas pelos principais governantes e os órgãos de saúde.

Todas essas perdas geram muita ansiedade não só nos gestores que precisam lidar frequentemente com as pressões de organizar financeiramente uma empresa e tomar decisões, mas também dos colaboradores que se sentem preocupados com a perda da renda e a própria segurança em relação ao contágio.

Tudo isso, em 2021, vai exigir um trabalho de recuperação psicológica focado especialmente em saúde mental, que se mostra uma das principais bandeiras de vários setores.

Retomada da confiança

Apesar das incertezas, uma boa dose de positividade já toma conta do mercado. Em outubro de 2020, por exemplo, o Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI) ficou instável e registrou 61, 8 pontos.

Após altas quedas, o número positivo mostra que a retomada da economia em 2021 será guiada pela confiança e por soluções encontradas pelo empresário da indústria.

Vale ressaltar que o ICEI ficou acima da média histórica, que é de 53,2 pontos. Os dados vão de 0 a 100 pontos, e todos os valores que passam de 100 indicam os gestores mais confiantes. O desafio, no entanto, apresenta-se na desconfiança dos investidores em relação ao crescimento do setor durante os primeiros meses de 2021.

O que pode realmente impactar o cenário, dentro desse contexto, é o acesso rápido ao crédito, integração de reformas estruturais, incentivo à adoção de novas tecnologias e estratégias de renegociação de dívidas que se mostrem interessante ao empresário.

Outra questão positiva é que, de maneira geral, o Brasil foi um país mais inovador em 2020 em comparação com o ano de 2019, quando as projeções econômicas eram melhores. Ou seja, o investimento em transparência e segurança é fundamental para engajar os colaboradores, descobrir novas soluções criativas e ainda alcançar novos consumidores.

Pronto! Agora você já sabe como lidar com os desafios que aguardam a indústria brasileira em 2021. O grande diferencial está em se preparar adequadamente para gerenciar crises e olhar para o futuro de maneira positiva. Assim, ao caminhar com expectativas bastante realistas será mais simples aumentar a confiança no setor e focar em tecnologia e inovação para fazer a diferença.

Gostou das informações do artigo? Então, siga-nos no LinkedIn e fique por dentro de outras novidades do setor!

Avalie e classifique este artigo.

Nota média: 5 / 5. Nº de avaliações: 1

Compartilhe este artigo!

Quer receber conteúdos como esses gratuitamente?

Preencha o formulário e cadastre-se para receber os nossos conteúdos exclusivos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.