energia solar na industria

6 pontos que você não sabe sobre energia solar na indústria!

Em um ambiente altamente competitivo, em que a disputa entre as empresas por espaço no mercado se torna mais acirrada a cada dia, soluções que criem vantagens competitivas são muito bem-vindas. Isso torna a implementação da energia solar na indústria uma opção bem interessante.

Além disso, ao fazer uso da energia solar — diretamente relacionada à sustentabilidade — a indústria age de modo socialmente responsável, o que é benéfico para a imagem da empresa e para a sociedade como um todo. Ao investir nessa fonte de energia, uma empresa consegue reduzir drasticamente seus custos e ainda ter outras vantagens importantes.

Você gostaria de entender melhor este tema? Leia o artigo e descubra 6 pontos relacionados à energia solar na indústria que você não sabia!

1. Como funciona a energia solar na indústria

Embora o termo energia solar seja bem explicativo, indicando a fonte da energia em questão, ele não é capaz de informar como os raios solares são captados e convertidos em energia elétrica. Esse processo é realizado graças ao seguinte conjunto de componentes:

  • painéis solares fotovoltaicos;
  • cabos para a transmissão de energia;
  • inversores de corrente;
  • controladores de carga.

Os painéis solares captam a energia, produzida pelo sol, e a transmitem, por meio de cabos, até o inversor de corrente. Cabe ao inversor a tarefa de converter a energia solar em energia elétrica. Uma vez que isso é feito, a energia elétrica é enviada ao controlador de carga, que a regula para que ela seja usada de forma eficiente pela indústria.

Energia solar off-grid

Em regiões mais distantes, onde o acesso a rede elétrica é mais complexo, a energia solar pode ser usada como uma única fonte de energia para indústrias, independentemente de seu porte ou área de atuação.

Este processo, conhecido como off-grid, armazena a energia elétrica, produzida pelos dispositivos solares, em baterias especiais, que podem ser usadas a noite ou em dias nublados, onde a captação de raios solares é mais difícil. Levando em consideração o custo dessas baterias, essa opção é um pouco mais cara.

Energia solar grid-tie

Nas regiões próximas dos grandes centros, em que o acesso a rede elétrica é mais fácil, indústrias não precisam operar de forma completamente isolada. Isso ocorre porque, em um processo conhecido como grid-tie, o excedente de energia elétrica, produzida pelo sistema fotovoltaico, pode ser enviado a distribuidora de energia elétrica local por meio de sua própria rede.

Ao enviar o excedente de energia a distribuidora, a indústria tem o direito de receber o valor desse excedente como descontos em suas contas de luz, o que lhe permite operar (muitas vezes) sem custos durante a noite e em dias nublados.

2. Como é feita a instalação

A instalação de um sistema fotovoltaico é simples, mas precisa ser executada por pessoas especializadas. Isso ocorre porque, caso as peças sejam instaladas de modo incorreto, a eficiência do sistema como um todo pode ser reduzida, inviabilizando os benefícios que ele deveria auferir.

Além disso, é necessário que o projeto de implementação leve em consideração fatores como os pontos ideais para a instalação dos painéis solares e outros problemas que podem dificultar o processo.

Por fim, é válido ressaltar que todo o projeto precisa ser apresentado às organizações responsáveis pela fiscalização e à própria distribuidora de energia elétrica, o que gera uma série de burocracias com as quais os profissionais especializados já estão acostumados a lidar.

3. Operação de manutenção

Embora a instalação do sistema de captação e implementação de energia solar na indústria só possa ser feita por técnicos especializados, a maioria de suas etapas de manutenção podem ser realizadas pelos próprios colaboradores da indústria. Isso porque o processo é muito simples e consiste apenas em verificar possíveis avarias nos painéis e em limpá-los segundo as orientações do fornecedor.

A empresa responsável pela instalação do sistema fotovoltaico só precisa ser contatada se algum dos painéis apresentar avarias, ou se, mesmo com a aplicação correta dos processos de manutenção, o sistema apresentar falhas na produção de energia.

4. Retorno do investimento

Quando um gestor pensa em implementar um sistema para captação e implementação de energia solar na indústria, é provável que o primeiro fator em sua mente seja o retorno do investimento. Uma situação que, em um mercado competitivo onde empresas precisam usar seus recursos do modo mais inteligente possível, faz muito sentido.

Via de regra, o retorno de tal investimento tende a ocorrer em um prazo que varia entre seis a doze meses. Para elaborar uma estimativa mais precisa, o gestor precisa levar em consideração pontos como:

  • o valor necessário para aquisição dos equipamentos;
  • o valor necessário para remunerar os responsáveis pela instalação;
  • os gastos referentes a burocracia, o que inclui o tempo utilizado na busca de autorizações;
  • o consumo médio de energia elétrica da indústria.

5. Sustentabilidade

Muitas pessoas acreditam que a energia elétrica predominantemente utilizada no Brasil é sustentável, mas isso não é verdade. Afinal, a implementação de usinas hidroelétricas demanda que áreas inteiras sejam alagadas, uma situação que, além de eliminar diversas espécies de plantas e de animais, ainda libera grandes quantidades de CO2 no meio ambiente, à medida que o material submerso é decomposto.

A energia solar, por sua vez, gera impactos mínimos ao meio ambiente, o que a torna verdadeiramente limpa e sustentável.

6. Imagem da empresa

Com o avanço da tecnologia, e com a troca de informações e conhecimentos cada vez mais simples, as pessoas estão muito mais engajadas do que a alguns anos atrás. Atualmente, o público tem dado preferência a empresas socialmente responsáveis, mesmo quando seus produtos são mais caros do que os produzidos por empresas menos engajadas.

Neste contexto, o uso da energia solar tem o potencial de melhorar a imagem da empresa diante de seus clientes, fornecedores e colaboradores, o que obviamente é benéfico para a sua marca.

Ao reduzir os gastos de uma indústria e melhorar sua imagem perante o público, o uso da energia solar abre espaço para que o negócio consiga captar novos clientes, otimizando suas vendas, ao mesmo tempo que reduz um dos gastos mais elevados de produção. Levando esses fatos em consideração, é fácil perceber como os sistemas fotovoltaicos podem criar uma vantagem competitiva!

Depois de ler este artigo, você pretende implementar soluções em energia solar na indústria? Deixe um comentário e compartilhe sua opinião conosco!

Avalie e classifique este artigo.

Nota média: 5 / 5. Nº de avaliações: 2

Compartilhe este artigo!

Quer receber conteúdos como esses gratuitamente?

Preencha o formulário e cadastre-se para receber os nossos conteúdos exclusivos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.