O que é a engenharia de manutenção e quais são suas áreas de estudo?

A engenharia de manutenção surgiu com a evolução das indústrias, bem como dos equipamentos. Essa área é um pilar muito importante dentro de uma organização que busca otimizar seu setor de manutenção e melhorar os resultados.

Atualmente, o mercado e o ambiente tecnológico globalizado exigem que os objetivos da produção e manutenção sejam harmonizados e compartilhados. Falamos isso, principalmente, para as empresas que trabalham com produção de produtos e que desejam manter a cadeia produtiva em pleno funcionamento.

Portanto, a engenharia de manutenção deixa de ser um setor de custo e torna-se uma vantagem competitiva.

Continue lendo e entenda tudo sobre essa área!

O que é a engenharia de manutenção?

O trabalho do engenheiro de manutenção se modificou muito ao longo do tempo. Esse segmento passou de um serviço de reparo pós-quebra para uma ocupação cada vez mais especializada. Agora, ela é voltada para a otimização dos processos, equipamentos e orçamentos, de modo a melhorar a disponibilidade e confiabilidade dos recursos.

Esse é o campo da engenharia responsável pela identificação e prevenção de falhas, elaboração de planos de manutenção. Logo, seu objetivo é garantir o bom funcionamento de equipamentos e maquinários de uma empresa, visando a otimização dos recursos.

Ela também ajuda no desenvolvimento de procedimentos e ferramentas que auxiliam na padronização dos processos. Essa área é fundamental para as organizações, pois evita problemas durante a produção e otimiza as operações.

Com um engenheiro de manutenção, uma indústria tem menos chances de enfrentar complicações inesperadas. Nesse momento, esse profissional precisa ter um vasto conhecimento e estar sempre atualizado.

Quais são as áreas de estudo da engenharia de manutenção?

O profissional formado nesse curso é capacitado para atuar com planejamento e gestão de manutenção. Dessa forma, ele é capaz de ter uma visão estratégica dos recursos nas organizações. Essa área também ensina a respeito da aplicação da manutenção integrada com outros processos de uma empresa.

Quais são as áreas de atuação da Engenharia de Manutenção

Geralmente, na pós-graduação, os indivíduos aprendem sobre gestão de recursos em atividades de manutenção. Esse aprendizado tem o objetivo de diminuir os gastos das indústrias. As principais áreas de estudo da engenharia de manutenção são:

  • Gestão de Projetos em Manutenção;
  • Gerenciamento de Custos de Manutenção;
  • Gestão da Manutenção;
  • Planejamento e Controle de Manutenção;
  • Gerenciamento Estratégico de Pessoas;
  • Gestão de Riscos.

Afinal, o que faz um engenheiro de manutenção?

O profissional de manutenção é fundamental em diferentes indústrias. Isso porque ele trabalha para aumentar a durabilidade de maquinários e equipamentos usados no processo de fabricação de produtos e veículos. As atividades que esse profissional realiza incluem:

  • cálculo dos custos de manutenção e avaliação de alternativas;
  • análise das falhas frequentes em maquinários e equipamentos, e promoção de melhorias;
  • avaliação das necessidades de mão de obra e materiais;
  • otimização da estrutura de manutenção de uma empresa;
  • análise de falhas;
  • avaliação e diagnóstico de problemas mecânicos, pneumáticos e hidráulicos nos maquinários;
  • previsão de necessidades de peças sobressalentes;
  • estudo, planejamento, análise de viabilidade técnico-econômica e específica de processos de manutenção.

Quais habilidades um engenheiro de manutenção precisa ter?

A área da engenheira de manutenção exige que o profissional tenha conhecimento sobre as técnicas de manutenção. Além disso, é fundamental que ele seja capacitado, tenha uma boa comunicação e se adapte facilmente às novas tecnologias. Ainda, é interessante que ele se conheça para entender seus próprios limites e como superá-los a fim de melhorar suas qualidades profissionais e humanas.

Atualmente, muitas empresas buscam por um engenheiro de manutenção que ofereça ações inovadoras, além de ser ousado e capaz de reconhecer erros e falhas para serem reduzidos ou eliminadas.

A seguir, confira as principais habilidades que esse profissional precisa ter. Lembre-se de que essas características podem variar de acordo com o nível hierárquico do engenheiro.

Liderança

Essa competência é necessária porque o indivíduo precisa ter a habilidade de comandar uma equipe e participar da gestão com outros profissionais. Sendo assim, ele precisa ser capaz de expor suas ideias por meio de uma boa comunicação, assumir responsabilidades e ser um exemplo para seus liderados.

Além disso, quando falamos em um líder no ambiente de trabalho, ele também engloba características como visão estratégica, capacidade de adaptação, resolução de problemas e busca por excelência.

Outra questão importante esse profissional conduzirá um projeto, seguindo um planejamento, analisando resultados, delegando tarefas e mediando conflitos. Por isso, é importante ter o perfil de liderança para entender as dificuldades que comprometem as atividades e manter todos os membros da sua equipe motivados.

Habilidades técnicas

Como falamos, ter domínio e compreensão das técnicas do setor de engenheira de manutenção é fundamental. Isso envolve conhecimento especializado, facilidade no uso do aprendizado e capacidade analítica.

Muitos profissionais aprendem essas habilidades na prática, porém, é importante estar atento às seguintes atividades:

  • mecânica;
  • software;
  • elétrica (geração, transmissão e distribuição);
  • sistemas eletrônicos;
  • automóveis;
  • controle;
  • telecomunicações.

Dessa forma, o engenheiro será especialista em técnicas e processos operacionais de manutenção de equipamentos. Logo, seus esforços são focados nas áreas mais relevantes de uma organização.

Espírito de equipe

O mercado de trabalho está cada vez mais em busca de profissionais que trabalham e se relacionam bem em equipe. Então, além das habilidades técnicas, é importante que a pessoa que graduou em engenharia de manutenção tenha essas capacidades. Isso é relevante, pois em várias empresas os profissionais tendem a trabalhar com indivíduos de diversos segmentos.

Flexibilidade

Diante de cenários cada vez mais desafiadores nas organizações, ser capaz de se adaptar a diversas situações é uma grande vantagem. Isso significa que ser flexível, aberto a mudanças, conceitos e novas ideias são características esperadas de um engenheiro de manutenção.

Criatividade

É necessário ser criativo para sugerir diferentes possibilidades de resolução de um problema, bem como propor ações inovadoras no ambiente de trabalho. Portanto, um engenheiro de manutenção deve estimular sua capacidade criativa a fim de gerar mudanças nas organizações e promover uma quebra de paradigmas. Isso pode trazer melhores resultados futuro para a empresa, além de ser um diferencial competitivo para o profissional.

Leia nosso post sobre Soft Skills na indústria 4.0 para entender a importâncias dessas habilidades.

Com tantos estudantes de engenharia se formando a cada ano, esse mercado não busca mais por profissionais comuns. É necessário ter habilidades que o diferenciem de outros engenheiros e qualificações extras.

A área de engenharia de manutenção garante um futuro promissor, sendo uma das profissões que mais se mantém estável. Além disso, ela oferece um vasto campo de atuação. Sendo assim, esse profissional tem muita relevância para as empresas e indústrias, proporcionando soluções estratégias, redução de custos e otimizações nos processos.

Se você gostou deste artigo e quer conferir mais informações sobre o tema, assine nossa newsletter. Assim, você receberá nossos conteúdos exclusivos e atualizados na sua caixa de entrada!

Avalie e classifique este artigo.

Nota média: 5 / 5. Nº de avaliações: 2

Compartilhe este artigo!

Quer receber conteúdos como esses gratuitamente?

Preencha o formulário e cadastre-se para receber os nossos conteúdos exclusivos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.