engenharia de manutenção

Quais são os erros que aumentam os custos de manutenção e como evitá-los?

Os custos de manutenção muitas vezes são causados por erros que poderiam ser facilmente evitados. De fato, quando esses problemas se tornam ocultos ou são negligenciados por puro desconhecimento dos gestores, eles aumentam as chances de não administrar corretamente o operacional e passar por falhas significativas.

O melhor caminho é conhecer quais são os principais riscos em relação ao financeiro no processo e criar um planejamento adequado conforme o que sua empresa mais sente necessidade. Logo, o próximo passo é montar um cronograma de eliminação de hábitos que geram gastos e solucioná-los de maneira precisa.

Quer saber mais? Vamos mostrar os principais erros que aumentam os custos de manutenção e como evitá-lo. Acompanhe!

Desperdiçar tempo

Você sabia que um funcionário de manutenção gasta em média 23% do tempo parado enquanto aguarda para iniciar o serviço? Pode até não parecer muito significativo em um primeiro momento a pausa de cinco minutos para receber instruções, mas no fim dos cálculos isso acaba fazendo diferença na eficiência operacional.

Então, o primeiro passo de um planejamento adequado de manutenção preventiva deve girar em torno de eliminar tudo o que seja desperdício de tempo. Isso inclui evitar copiar planos de manutenção de equipamentos que sejam iguais ou semelhantes.

Muita gente acaba fazendo isso como uma maneira de economizar tempo, mas na verdade pode acabar gerando um retrabalho sem a menor necessidade. Outro ponto importante envolve avaliar o tempo médio gasto em cada máquina durante o processo. Assim, fica muito mais simples identificar quais são os problemas que fazem com que o desperdício ocorra e eliminá-los com exatidão.

Leia nosso post sobre como otimizar o tempo na indústria!

Não dispor de estoque

Ao demandar peças de stand-by ou outros componentes para solucionar uma falha e manter todas as etapas da operação funcionando rápido, torna-se necessário contar um estoque bem preparado que ofereça tudo o que é necessário para evitar prejuízos, como a interrupção do trabalho por tempo indeterminado.

Avalie o histórico de falhas e faça previsões do processo de recondicionamento das peças stand-by para que possam ser utilizadas e com excelente custo-benefício. Vale lembrar que os estoques de manutenção são muito diferentes de todos os outros tipos de estoques convencionais. Isso porque existe uma imprevisibilidade do que pode ser usado, o que influencia diretamente como as máquinas e os equipamentos são usados.

Sem informações detalhadas, principalmente do histórico, fica fácil cometer erros que prejudiquem a imagem da empresa no mercado. Inclua também no planejamento quanto costuma durar normalmente a vida útil das peças e dos componentes, o cálculo dos custos e o grau de importância da função da máquina na operação.

Negligenciar a manutenção preventiva

Pode até parecer exagero em um primeiro momento, mas negligenciar manutenção preventiva tende a ser um golpe bastante duro ao financeiro da empresa. Isso porque os custos com manutenção prévia costumam ser muito mais baixos do que com manutenção corretiva. Ou seja, se algum equipamento precisar ser substituído, será necessário ter uma preparação mais elaborada de maneira geral, inclusive nos gastos.

Dados sobre manutenção no Brasil

 

O grande problema, em uma situação como essa, é que na correria do dia a dia, o cronograma inicial montado com foco em manutenção às vezes acaba não sendo seguido. Como depois da primeira vez em que a manutenção foi pulada não aconteceu nada, essa medida se torna mais frequente. No entanto, muitos problemas e falhas surgem sem aviso prévio e podem colocar tudo a perder.

Esse acompanhamento da máquina garante não só a realização do trabalho de maneira eficiente, mas também se mostra fundamental na segurança dos seus colaboradores. A gestão correta dos equipamentos envolvidos no processo industrial deve olhar estrategicamente para o histórico das máquinas e tomar decisões a partir de mapeamentos dos equipamentos que avaliam algumas questões. Veja a seguir:

  • tempo de uso das máquinas;
  • local de instalação;
  • condição atual;
  • tempo médio que leva em operação;
  • vida útil de suas peças.

Não ler o manual de instruções

Deixar de ler o manual de instruções é a mesma coisa que ignorar a opinião do fabricante sobre a máquina que ele mesmo criou. Na teoria, pode até parecer que uma solução funciona para todas as máquinas, porém, na prática, a situação costuma ser muito diferente. Existe um risco muito grande em querer fazer esse tipo de serviço sem ter certeza sobre as particularidades de cada uma.

O manual do fabricante também é uma parte importante de pesquisa durante o processo de criação do planejamento preventivo. Além disso, existe a perda de tempo associada quando o profissional responsável pela manutenção demora até encontrar o local ideal de cada peça ou o problema.

Deixar de lado o tempo de vida útil

O tempo de vida útil das peças é uma informação que deve ser levantada precisamente para que a manutenção preventiva funcione como o esperado. Ao calcular o tempo de utilização dos componentes de forma correta, fica muito mais simples calcular qual será periodicidade das manutenções e como fazer o processo de recondicionamento das peças stand-by com o melhor custo-benefício e foco na produtividade.

Levar o processo sem seriedade

Os erros que aumentam os custos de manutenção são um problema no caixa da empresa. Por esse motivo, levar o processo de gerenciamento de manutenção com o máximo de seriedade possível não traz resultados apenas nos lucros, mas também age em vários outros pontos dos setores envolvidos na produção. Isso porque funciona como uma espécie de pilar para que toda a empresa mantenha a motivação e a produtividade.

Na prática, se o material envolvido no trabalho quebra constantemente e tem grandes interrupções até voltar a funcionar, essa atmosfera de desorganização pode alcançar também os times de colaboradores. E o mais importante de tudo: as falhas constantes tendem a prejudicar a imagem do negócio no mercado em longo prazo.

Pronto, agora você já sabe quais são os erros de planejamento que aumentam os custos de manutenção e como solucioná-los. Além do planejamento minucioso, também é indispensável trabalhar com foco em se antecipar aos problemas para que as soluções sejam criadas sem interromper a produção conforme a necessidade da qualidade do serviço oferecido.

Gostou das informações do artigo? Então entre em contato com a Acoplast Brasil e conheça nossos serviços personalizações em manutenção de máquinas industriais!

Avalie e classifique este artigo.

Nota média: 5 / 5. Nº de avaliações: 2

Compartilhe este artigo!

Quer receber conteúdos como esses gratuitamente?

Preencha o formulário e cadastre-se para receber os nossos conteúdos exclusivos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.