erros cometidos na manutenção corretiva

4 erros cometidos na manutenção corretiva na indústria

Toda empresa que tem máquinas e equipamentos deve ter ações programadas de manutenção. A estratégia preventiva é sempre recomendada porque evita problemas piores, mas nem sempre isso é possível. Aí é que entra a manutenção corretiva, quando a falha ou quebra já aconteceu.

No entanto, infelizmente não é raro ver erros cometidos na manutenção corretiva que pioram ainda mais a situação. Foi pensando nisso que criamos este conteúdo. Mostraremos quais são as principais falhas cometidas e como você pode se precaver. Confira!

A importância da manutenção corretiva

A manutenção de máquinas e equipamentos, de modo geral, é essencial para qualquer negócio. As ações estão ligadas diretamente ao resultado da empresa, uma vez que máquinas paradas ou com falhas não produzirão com eficiência, além de gerar gastos excessivos.

Existem diversos tipos de manutenção, mas o importante é saber agora que a preventiva é aquela feita periodicamente, evitando que a falha aconteça, a corretiva é a intervenção quando a quebra já aconteceu, e na preditiva é feito o monitoramento por meio de dados para análise da situação dos equipamentos.

Erros cometidos na manutenção corretiva são comuns, isso porque normalmente as decisões são tomadas em cima da hora, sem planejamento!

4 principais erros cometidos na manutenção corretiva

Um ditado popular diz que o primeiro passo é reconhecer a falha. Então, agora mostraremos quais são os cinco principais erros cometidos na manutenção corretiva. Faça um exercício de reconhecimento para ver se essas falhas estão sendo cometidas na sua empresa!

1. Operar de maneira desorganizada

O primeiro erro, e talvez o mais comum, é a operação de maneira totalmente desorganizada!

É fato que quando ocorre uma falha ou quebra em máquina, todos em volta querem que o problema seja resolvido o mais rápido possível para que o processo volte a rodar. A velocidade na manutenção é sim um dos fatores mais importantes, mas não mais do que a eficiência.

Uma intervenção desorganizada pode não resolver o problema, além de comprometer ainda mais a situação como um todo.

Por isso, o recomendado em uma intervenção corretiva é ter calma, pensar estrategicamente e atuar, de maneira segura e organizada, com total atenção ao que deve ser feito.

2. Trabalhar sem organizar os estoques

Um outro ponto comum que gera enormes paradas de manutenção é a falta de organização dos estoques.

Imagine que você é responsável pelo setor de manutenção de uma empresa. Um equipamento está sendo bem gerido, com todos os tipos de manutenção e as intervenções em dia. Porém, ocorre uma falha simples que seria resolvida rapidamente com a troca de uma peça. O grande problema é que não há estoque daquela peça, que precisa ser importada e demorará muitos dias para chegar. Um problema simples se transforma em longas horas de parada de produção!

É por isso que o estoque de peças de reposição também precisa ser bem administrado. É interessante analisar os dados de cada máquina para encontrar a frequência de troca das peças.

3. Não analisar o histórico de manutenções

Quando ocorre uma quebra o primeiro pensamento é consertar logo e voltar à condição normal do equipamento, certo? Bom, isso pode gerar um problema!

Agindo dessa forma, sem analisar o histórico das manutenções, você pode estar só tomando uma ação paliativa, sem resolver a causa raiz.

O mais interessante é analisar o histórico de intervenções, conhecer o que já foi feito naquele equipamento, se as manutenções estão em dia. A partir disso você pode encontrar a causa raiz e agir de maneira efetiva.

4. Desconsiderar as recomendações do fabricante do equipamento

Por fim, nossa última dica está longe de ser a menos importante! Um detalhe que muitos esquecem é ler as recomendações do fabricante da máquina!

Cada equipamento é vendido com manual e descritivo, e a manutenção correta e indicada é um dos itens contidos nesse documento.

Então, quando uma máquina é adquirida, o setor de manutenção deve ter atenção com esse documento para conhecer as indicações. Durante as intervenções também é importante consultar esses guias, uma vez que ele pode trazer as recomendações nos casos de falhas e quebras.

Principais erros cometidos na manutenção corretiva

Como fazer o planejamento e cronogramas para a manutenção corretiva

Neste conteúdo vimos quais são os principais erros cometidos na manutenção corretiva e a importância desse tipo de intervenção para as indústrias.

É extremamente importante criar um bom planejamento, com cronogramas dos diferentes tipos de manutenção.

Não pense que, por ser corretiva, esse tipo de manutenção não precisa ser planejada. Operar de maneira organizada, gerenciar corretamente as manutenções, manter o estoque de peças de reposição sempre controlado, analisar o histórico das intervenções e observar as recomendações do fabricante da máquina, com certeza, trarão resultados muito mais eficientes!

É importante também lembrar de sempre manter toda a equipe de manutenção bem treinada e atuando junto com os operadores das máquinas. Afinal, são eles que convivem diariamente com os equipamentos e podem ajudar bastante no trabalho.

Portanto, analise cada um dos erros cometidos na manutenção corretiva que listamos e certifique-se de que sua equipe não vai mais cometê-los.

Agora que você já conheceu os principais erros, veja como conduzir a manutenção preventiva e preditiva na transmissão mecânica!

Avalie e classifique este artigo.

Nota média: 5 / 5. Nº de avaliações: 2

Compartilhe este artigo!

Quer receber conteúdos como esses gratuitamente?

Preencha o formulário e cadastre-se para receber os nossos conteúdos exclusivos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.