o que é fmea

FMEA: entenda o que é e quais as vantagens de aplicar essa metodologia?

FMEA ou Análise de Modos de Falhas e Efeitos é uma metodologia utilizada para identificar as causas e efeitos relacionados a uma falha e assim criar mecanismos para evitar que a falha se repita.  

Em um ambiente de negócios altamente competitivo, em que as empresas precisam usar seus recursos do modo mais inteligente possível, é indispensável que os gestores saibam a resposta para a pergunta a respeito do que é o FMEA.

Isso acontece porque, por meio dessa metodologia de produção, as falhas em processos produtivos tendem a ser identificadas e eliminadas de um modo mais eficiente. Isso melhora os níveis de produtividade da indústria como um todo e traz muita mais lucratividade para toda a operação.

Levando esse fato em consideração, desenvolvemos este conteúdo com informações a respeito do FMEA. Ao ler o texto, você entenderá melhor seu conceito. Saberá quais são as vantagens desse sistema de detecção de falhas e conhecerá a maneira correta de implementá-la em seu ambiente fabril.

Leia o artigo e descubra como essa metodologia pode beneficiar a sua indústria!

O que é FMEA?

Quando pensamos em competitividade, a eficiência pode ser descrita como um dos fatores mais relevantes. Afinal, uma indústria ineficiente provavelmente não será capaz de competir com um negócio que usa seus recursos de maneira inteligente, dado a má gestão dos recursos disponíveis.

É neste contexto que a Failure Mode and Effect Analysis (FMEA), ou Análise de Modos de Falhas e Efeitos, surge como uma ferramenta indispensável. Isso porque, o objetivo dessa metodologia é identificar as causas e efeitos relacionados a uma falha e, assim, criar mecanismos para evitar que a falha em questão se repita.

Esse processo de identificação e correção das falhas deve ser feito seguindo uma sequência de passos a fim de solucionar o problema. Vale ressaltar também que, uma vez implementada, a metodologia não se mantém engessada. O próprio modelo implementado pode (e deve) ser melhorado com o passar do tempo. Há ferramentas que fazem isso de modo automático, inclusive.

A FMEA pode ser implementada dos seguintes modos.

FMEA de produto

Nesse caso, a metodologia visa identificar as causas e os efeitos de falhas que fazem com os itens produzidos pelas indústrias não se enquadrem nas especificações definidas pelo projeto. Para tanto, a análise deve se debruçar sobre aspectos intrínsecos a cada item fabricado pela linha de produção. Fatores como custo de fabricação e qualidade final precisam ser considerados na avaliação.

Para que o FMEA seja o mais assertivo possível, os produtos analisados em linha de produção precisam estar totalmente finalizados. Essa tarefa é melhor desempenhada pelo setor da qualidade. Este, por sua vez, buscará pelo atendimento aos padrões previamente estabelecidos, indicando os lotes que porventura tenham se apresentado grande desvio aos parâmetros de fabricação.

FMEA de processo

Já nesta situação, o FMEA tem por objetivo identificar os erros nas etapas produtivas que levaram os itens produzidos a se tornarem incapazes de atender as especificações definidas pelo projeto.

Para conseguir cumprir tais funções, a metodologia deve detectar de modo preciso as causas e os efeitos de falhas e erros de produção. O que demanda investimento em tecnologia e em ferramentas como sensores inteligentes.

Um ponto importante a destacar é que as avaliações pertinentes rumo ao entendimento do processo devem ser feitas tanto naqueles que já existem como nos novos. O objetivo deve ir além de encontrar falhas: também deve sugerir melhorias que aumentem a eficiência operacional da linha de produção como um todo.

FMEA de rotinas administrativas

Sim, o FMEA também deve ser aplicado a rotinas (ou processos) administrativos. A razão disso é que muitas vezes existem falhas em setores da empresa que comprometem a produtividade. Isso pode ser um grande dreno de eficiência e, por isso, é muito proveitoso a aplicação do FMEA nessas áreas empresariais.

Assim, o recomendado é sempre definir antes mesmo de começar se a análise do processo será na produção ou na administração da empresa. Dessa forma podem ser evitadas confusões a respeito do FMEA aplicado.

Quais são as vantagens dessa metodologia?

Ao fazer uso da FMEA, uma indústria pode organizar seus processos de manutenção de uma maneira mais inteligente, elevando assim a sua eficácia. Continue a leitura e confira as outras vantagens que a implementação dessa metodologia pode proporcionar!

Redução de falhas

Uma vez que os técnicos responsáveis pela manutenção industrial se tornam capazes de agir de modo mais preventivo, impedindo que as falhas ocorram, as máquinas e os equipamentos industriais podem operar por mais tempo. Isso acaba se refletindo em níveis de produtividade mais elevados.

Além disso, uma vez que os erros são reduzidos, os riscos de que acidentes atrelados a eles também diminuem, de modo que o ambiente produtivo se torne muito mais seguro.

Por fim, é válido ressaltar que a redução de falhas faz com que os técnicos precisem dedicar menos tempo à realização de reparos. O que cria condições para que os profissionais sejam alocados de maneira ainda mais estratégica, elaborando novas soluções para otimizar a operação da indústria.

Redução de custos

Uma vez que os gestores entendem o que de fato é o FMEA (e também entendem a resposta para essa pergunta) eles se tornam capazes de reduzir os custos de sua indústria.

Isso acontece porque as falhas em processos produtivos acabam aumentando o uso de insumos, como energia elétrica e matéria-prima. Isso sem mencionar o desperdício de materiais na refação de produtos defeituosos.

Nesse contexto, também é importante ressaltar que as falhas e defeitos tendem a fazer com que os componentes de máquinas e equipamentos operem de maneira inadequada, o que pode levar peças como engrenagens e a se desgastar mais rápido. Uma situação que aumenta os custos com a aquisição de peças de reposição.

Quando a Análise de Modos de Falhas e Efeitos é implementada, e as falhas são reduzidas e, consequentemente, os custos caem. O que significa que a indústria passa a ter mais recursos para investir em áreas mais importantes em determinado momento, considerando a prioridade de investimentos.

Produtos de qualidade

É inegável que o sucesso de uma indústria esteja diretamente atrelado a satisfação de seus clientes. Afinal, se os clientes decidirem recorrer a outras empresas, o negócio pode sofrer graves prejuízos e até ter sua viabilidade comprometida.

Por essa razão, é importante que os produtos fabricados pela indústria sempre entreguem uma qualidade adequada para seus consumidores. O problema é que, quando as falhas afetam os processos produtivos, essa qualidade acaba sendo comprometida.

Levando esse fato em consideração, podemos dizer que a FMEA, que reduz as falhas de uma indústria, tem o potencial de otimizar a qualidade dos produtos fabricados por ela.

Mais confiabilidade para novos processos

Com base em todas as falhas e efeitos detectados pela Análise de Modos de Falhas e Efeitos, o time de manutenção é capaz de criar uma base de dados para orientar a criação de novos processos. O que acaba por diminuir de forma drástica os erros aos quais eles estão sujeitos.

Além disso, uma vez que a metodologia também deve ser incorporada aos processos, qualquer falha será devidamente identificada e tratada em tempo hábil. Dessa forma, os novos processos acabam se tornando mais seguros e confiáveis.

De que forma se dá a quantificação do risco de uma falha?

O primeiro passo prático na implementação de um FMEA é a identificação da possível falha. Esse dado pode ser adquirido com o departamento de engenharia ou mesmo com os profissionais de campo. Em seguida, é preciso quantificar o risco de ocorrência de cada falha identificada. Para isso, é necessário atribuir um valor de 1 a 10 a determinados parâmetros relacionados à falha.

O primeiro atributo é a gravidade do problema caso a falha ocorra. Já o segundo é exatamente a probabilidade de ocorrência, ou seja, a frequência com que essa falha pode vir a ocorrer. Por último, também deve ser considerado a viabilidade de que essa falha seja detectada assim que ocorrer.

Ao chegar ao coeficiênte esperado, deve-se multiplicar as três notas obtidas acima. O valor encontrado comportá o número de prioridade de risco, ou Risk Priority Number. Quanto maior for esse valor, mas rápido as ações para corrigir a falha devem ser tomadas, pois a indicação é que o erro tem probabilidade de ocorrência iminente.

Como implementar o FMEA?

Agora que você sabe o que é a Análise de Modos de Falhas e Efeitos e conhece algumas de suas principais vantagens, é hora de descobrir como implementá-la em sua indústria. Um processo que pode ser feito ao se seguir os seguintes passos:

  • escolha o processo que será verificado;
  • crie uma equipe multidisciplinar com técnicos capacitados para analisá-lo;
  • mapeie todas as falhas;
  • confira os efeitos de cada falha;
  • descubra as causas de cada falha;
  • divida as falhas de acordo com seus níveis de risco;
  • implemente processos de manutenção preventiva;
  • estabeleça um prazo para que a equipe multidisciplinar de técnicos implemente os processos de manutenção;
  • acompanhe os resultados das medidas implementadas pelo time de técnicos.

Por fim, é importante ressaltar que o uso da tecnologia é indispensável quando pensamos na Análise de Modos de Falhas e Efeitos. Por meio de ferramentas como o monitoramento de ativos, por exemplo, os técnicos da empresa podem verificar as condições de máquinas e de equipamentos nas indústrias em tempo real. O que cria condições para que eles identifiquem tanto as falhas quanto as suas causas com mais facilidade.

Agora que você sabe a resposta para a pergunta sobre o que é FMEA e entende a importância da metodologia, está muito mais apto a sugerir a implementação do modelo em sua empresa. Por meio dos benefícios atraentes que a técnica pode proporcionar, fica mais fácil de convencer a gerência pela adoção da metodologia. Certamente os resultados alcançados proporcionarão aumento da eficiência operacional, e isso é desejado por qualquer indústria bem gerenciada.

Gostou desse conteúdo? Então aproveite e assine agora mesmo a newsletter para ficar sempre bem informado a respeito de todos os nossos lançamentos!

Avalie e classifique este artigo.

Nota média: 5 / 5. Nº de avaliações: 1

Compartilhe este artigo!

Quer receber conteúdos como esses gratuitamente?

Preencha o formulário e cadastre-se para receber os nossos conteúdos exclusivos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.