função do acoplamento

Qual a função do acoplamento na indústria? Confira

O processo industrial, seja de qualquer segmento, é composto por várias máquinas e componentes. Cada uma dessas peças tem a sua finalidade e sua importância. Os acoplamentos são um grande exemplo de componentes que fazem toda a diferença na produção de uma fábrica.

Algumas pessoas pensam que certos equipamentos e componentes, como os acoplamentos, são necessários apenas em fábricas de grande porte, mas a verdade é que essa peça está presente na indústria de todos os setores. Embora seja uma peça importante, ela ainda gera muitas dúvidas.

A seguir, explicaremos detalhadamente qual é a função dos acoplamentos e mostraremos os diferentes tipos de modelos que existem. Achou o assunto interessante? Então, acompanhe a leitura até o fim!

O que é e qual a função do acoplamento na indústria?

Os acoplamentos são componentes de transmissão mecânica. Dentro das indústrias, os acoplamentos têm várias funções, mas a primeira delas é realizar a conexão de sistemas de máquinas de eixos rotativos.

Ao ligarem um equipamento ao outro, os acoplamentos fazem a transmissão de torque, unindo um eixo-motriz a um eixo acionado. Em outras palavras, essa peça é responsável por fazer a ligação dos eixos de uma máquina.

Além de fazer a conexão de sistemas e transmitir torque, os acoplamentos compensam desalinhamentos (angulares, axiais e radiais), evitando a propagação de vibrações mecânicas e a ocorrência de choques entre as faces dos eixos. Em alguns casos, eles podem até mesmo atuar como fusíveis.

Como são classificados os acoplamentos?

Graças à evolução da engenharia e ao avanço da tecnologia, atualmente conseguimos encontrar diversos tipos de acoplamentos mecânicos disponíveis no mercado.

A nomenclatura de cada modelo de acoplamento pode variar dependendo da marca, fornecedor e distribuidor, por isso, o ideal é que você conheça cada modelo por suas características e diferenciais. Para facilitar, podemos diferenciar os tipos de acoplamentos classificando-os como rígidos ou flexíveis.

Os acoplamentos rígidos, como o nome sugere, não possuem flexibilidade. Esse tipo de modelo não absorve choques, tampouco compensa desalinhamentos, por isso só deve ser usado quando os eixos do sistema de máquinas estão perfeitamente alinhados. Caso contrário, o torque que será transmitido pelos acoplamentos pode causar oscilações, aumentando o risco de falhas prematuras e até mesmo do desgaste total da máquina.

A função dos acoplamentos rígidos é unificar os eixos com precisão, de forma que diversos componentes e equipamentos se tornem uma coisa só. A grande vantagem dos acoplamentos rígidos é que eles não precisam de tanta manutenção quanto os flexíveis.

Os principais tipos de acoplamentos rígidos são:

  • em luva: apesar do nome, esse acoplamento nada mais é do que um tubo de metal, cujos eixos são encaixados em cada um dos lados do acoplamento;
  • flageados: parecido com o acoplamento em luva, no entanto, possui flanges fixadas na extremidade de cada eixo para melhorar a transmissão de torque;
  • bipartidos: são recomendados para casos em que a fábrica precisa de acoplamentos que possam ser instalados e retirados com facilidade, pois seu formato de tubos cortados longitudinalmente facilita a sua remoção.

Já os acoplamentos flexíveis são usados quando é necessário uma suavidade maior na transmissão mecânica, seja do torque ou das rotações. Além disso, os modelos flexíveis são perfeitos para sistemas de máquinas que não estão perfeitamente alinhadas.

Os acoplamentos flexíveis absorvem as vibrações mecânicas, evitam o contato entre a face dos eixos, compensam desalinhamentos e podem até mesmo diminuir o ruído das máquinas. O desalinhamento dos eixos é responsável por causar mais da metade dos casos de colapso nos rolamentos. Isso porque os componentes das máquinas, como engrenagens e retentores, não estão preparados para realizar a flexão induzida.

Os acoplamentos flexíveis são capazes de compensar quatro tipos de falta de alinhamento: angular, com descolamento, a combinação dos dois e axial. Outra vantagem dos modelos flexíveis é que a sua manutenção é rápida e eles não necessitam de lubrificação constante, justamente por serem flexíveis.

Os tipos de acoplamentos flexíveis mais conhecidos são:

  • de engrenagem: trata-se de um acoplamento com dois eixos rotativos que absorvem o desalinhamento, seu formato permite uma transmissão de torque mais elevada;
  • de bucha: este tipo de acoplamento é indicado para sistemas de máquinas que geram muitos choques e oscilações de movimentos, pois é capaz de cargas de grande impacto;
  • de pneu: o formato deste componente permite que ele compense desalinhamentos em todos os ângulos e direções, por isso é o modelo mais versátil disponível no mercado.

Quais são as aplicações de um acoplamento?

Como já dissemos no início deste texto, os acoplamentos são usados como conectores ou adaptadores em sistemas de máquinas. Devido à grande variedade de modelos disponíveis no mercado, eles podem ser usados nos mais diversos segmentos industriais e colocados na maioria dos equipamentos, como:

  • agitadores;
  • britadeiras;
  • redutores;
  • motores;
  • elevadores de carga;
  • bombas.

Os alinhadores evitam que irregularidades, como vibrações e choques, modifiquem projetos industriais. Assim, o projeto ganha uma maior fluidez, com baixa ocorrência de folgas. Outro ponto positivo é que essas peças garantem uma maior estabilidade e precisão das máquinas, o que reduz seu nível de perdas e queda de qualidade da fabricação.

Quando falamos nas aplicações de componentes industriais como acoplamentos, as pessoas logo pensam em exemplos de indústrias de grande porte, como siderúrgicas, metalúrgica e mineração. No entanto, os acoplamentos podem ser utilizados em fábricas de todos os tamanhos e setores. Mesmo que você tenha um pequeno negócio, verifique se os seus processos industriais podem ser otimizados com o uso de acoplamentos.

Agora que você já sabe qual é a função de cada tipo de acoplamento, temos certeza de que você poderá ajudar nas melhorias da indústria onde trabalha. A forma mais eficiente de verificar se as máquinas estão precisando de componentes novos é realizando a manutenção periódica. Não tenha medo de investir em manutenções e em peças novas para as suas máquinas, pois esse investimento será pequeno se comparado ao prejuízo por quebras e suspensão das atividades.

Ficou interessado em adquirir acoplamentos para a sua fábrica? Gostaria de saber mais sobre essas peças? Então, entre em contato conosco e conheça mais sobre os nossos produtos.

Avalie e classifique este artigo.

Nota média: 0 / 5. Nº de avaliações: 0

Compartilhe este artigo!

Quer receber conteúdos como esses gratuitamente?

Preencha o formulário e cadastre-se para receber os nossos conteúdos exclusivos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Artigos relacionados