gerador de energia

Como funciona um gerador de energia? Descubra

Um gerador de energia é um equipamento projetado com a finalidade de converter em energia elétrica outras formas de energia, como a mecânica. Dadas as suas características, esse dispositivo é fundamental em áreas onde a transmissão de energia elétrica costuma apresentar interrupções frequentes.

Em um ambiente industrial de alta performance, todas as etapas produtivas são planejadas com a finalidade de otimizar os resultados da indústria. Assim, qualquer interrupção pode ocasionar uma série de atrasos, prejudicando o desempenho do negócio.

Felizmente, existem ferramentas com o potencial de prevenir incidentes como esses, como os geradores de energia elétrica.

Por meio desses dispositivos, uma máquina é capaz de manter sua operação mesmo em uma situação de queda de energia. Esse recurso também é muito útil em áreas mais distantes, onde a transmissão de energia elétrica é complexa e instável.

Você gostaria de aprender mais a respeito desse dispositivo? Continue a leitura e descubra o que é, como funciona e como escolher um gerador de energia elétrica!

Afinal, o que é um gerador de energia elétrica?

Um gerador de energia elétrica pode ser descrito como um dispositivo capaz de converter outras formas de energia em energia elétrica.

Esse equipamento é indispensável em áreas em que a energia elétrica é muito demandada, ou em ambientes em que a interrupção de energia pode causar sérios problemas, como um hospital ou uma fábrica.

Um gerador de alta performance é capaz de operar mesmo frente a uma queda abrupta de energia, iniciando sua operação por conta própria. Além disso, esse tipo de dispositivo é capaz de manter o fluxo de energia constante quando a rede elétrica local apresenta instabilidades.

Como ele funciona?

Como já foi citado, um gerador de energia atua transformando outras formas de energia, como a mecânica, em energia elétrica. Para que esse resultado seja alcançado, alguns requisitos são necessários. Como exemplo, podemos citar a fonte de energia, que pode ser a combustão de algo como o diesel.

Outro requisito fundamental para o funcionamento do gerador é um ímã capaz de gerar campos eletromagnéticos.

A energia liberada pela queima do combustível é direcionada para rotacionar um eixo e mover um rotor, que deve atravessar o campo magnético criado pelo ímã, produzindo assim correntes elétricas.

É válido ressaltar, porém, que um gerador pode funcionar com diversas fontes de energia, de modo que a combustão é apenas uma delas. Dentre as outras fontes de energia, que podem ser utilizadas por um gerador, podemos citar as seguintes:

Quais os principais tipos de geradores elétricos?

Embora existam diversos tipos de geradores, é necessário levar em consideração que cada modelo tem uma finalidade específica para a qual foi criado. Quando pensamos em um ambiente industrial, os tipos de geradores de energia mais funcionais tendem a ser os mecânicos e os luminosos.

Continue a leitura e entenda como esses modelos de gerador podem beneficiar a produção de sua indústria!

Gerador luminoso

Não é uma novidade para gestores e empresários que as contas de luz, pagas por empresas e indústrias, costumam ser bastante elevadas. Afinal, para que a produção seja constante, máquinas e equipamentos costumam ser utilizados por longos períodos, o que se reflete nos custos da empresa.

Frente a essa situação, uma fonte de energia limpa e gratuita é uma opção bem interessante, o que torna o sol uma fonte de energia ideal.

Para ter acesso a esse potencial, porém, a indústria precisa investir em placas solares, para captar a radiação solar, e em um semicondutor com a capacidade de transformar a energia luminosa em elétrica.

Embora esse investimento inicial não seja pequeno, ele torna a indústria menos dependente da rede local, o que traz uma série de vantagens entre elas a redução dos gastos energia elétrica.

Gerador mecânico

Os geradores mecânicos, por sua vez, têm a prerrogativa de converter a energia mecânica em elétrica. Para cumprir essa tarefa, esse gerador é capaz de usar diversas fontes de energia mecânica, como a correnteza de um rio, a força do vento e até mesmo a combustão, mais utilizada por fábricas e indústrias.

Dadas as suas características, o gerador mecânico costuma ser considerado o mais eficiente e versátil. Uma vez que aqueles que utilizam a combustão são amplamente adotados em indústrias, continue a leitura e descubra mais a respeito desse modelo do dispositivo.

Gerador a diesel

Dentre os geradores que funcionam a base de combustão, os que utilizam o diesel são os mais potentes e confiáveis. Por esse motivo, esse tipo de gerador é o mais adotado por instituições que precisam garantir seu fluxo de energia elétrica, como hospitais, indústrias e até mesmo mercados.

Apesar de sua potência e eficiência, esse tipo de gerador apresenta níveis mais elevados de poluição do que os que usam outros combustíveis. Levando esse fato em consideração, algumas medidas devem ser implementadas para remediar essa situação.

Gerador a gás

Os geradores a gás, por sua vez, são menos potentes do que aqueles que utilizam o diesel como combustível. Essa característica exige que grandes tanques sejam construídos, para que a quantidade de gás, necessária para a produção industrial, seja armazenada.

Por medidas de segurança, uma equipe de segurança deve fiscalizar a instalação desse tipo de gerador, com a finalidade de garantir que não exista nenhum risco de vazamento ou explosão. Além disso, para garantir a eficiência do gerador, é importante haver um bom projeto que garanta o tamanho correto do tanque de gás.

Embora o gerador a gás seja menos potente do que aquele utiliza o diesel, ele é menos poluente, um benefício que deve ser considerado.

Gerador a gasolina

Os geradores a gasolina são menos potentes do que aqueles utilizam o diesel como combustível. Além disso, os constantes aumentos, no preço do combustível, tornaram sua operação e manutenção muito mais cara, o que pode torná-lo menos atrativo.

É importante ressaltar, porém, que o gerador a gasolina é menos poluente do que aqueles que funcionam a base de diesel.

Como escolher o gerador de energia elétrica mais adequado?

Quando pensamos na operação de uma indústria e no modo como um gerador de energia elétrica pode elevar seus níveis de produtividade, garantindo que a operação continue de forma constante mesmo nos períodos em que a distribuição de eletricidade é interrompida, é fácil entender a importância dessa ferramenta.

A grande questão é que, para que o gerador de fato contribua para a operação do negócio, ele precisa estar alinhado às suas demandas. Isso ocorre porque dispositivos diferentes geram quantias diferentes de energia, de modo que uma solução única não seria capaz de atender a todos os tipos e portes de indústrias.

Levando esse fato em consideração, separamos algumas informações para ajudar você a tomar essa decisão de forma eficiente. Acompanhe!

Indústrias de pequeno e médio porte

Via de regra, indústria de pequeno e médio porte costumam operar um número menor de máquinas e equipamentos industriais. Tal característica faz com que o seu consumo de eletricidade seja menor, ao menos quando comparado às demandas de companhias maiores.

Por essa razão, o time de gestores dessa categoria de indústrias pode optar por geradores de energia elétrica de pequeno e de médio porte, que ostentam uma capacidade média que costuma variar entre os 55 e os 225 KVA.

Levando em consideração sua escala de operação, essa capacidade costuma ser o suficiente para atender suas demandas, de modo que a indústria não precisa investir em dispositivos mais caros e potentes.

Indústrias de grande porte

Muitos negócios, porém, precisam lidar com uma escala maior de produção, operando máquinas e equipamentos, que consomem elevadas quantias de eletricidade, por longos períodos.

Para uma companhia com essas características, um gerador elétrico de maior potência, com uma capacidade que supere os 500 KVA, costuma ser a solução mais adequada.

Isso ocorre porque, ao recorrer a um dispositivo menos potente, a indústria em questão corre o risco de não ter acesso a quantidade mínima de energia elétrica que precisa para manter a sua operação.

A importância do dimensionamento

Por fim, o método mais eficaz para medir o quanto uma indústria depende de energia elétrica é a realização de um dimensionamento adequado. Esse cálculo apresentará, aos gestores da companhia, uma média clara do consumo de energia do negócio.

Felizmente, esse cálculo pode ser realizado facilmente. Basicamente ele consiste em multiplicar a tensão (volts), pela corrente (amperes). O resultado será lido na forma de watts, que representam a potência necessária.

O que pode ser visto na seguinte fórmula:

Watts = volts x amperes

Uma vez que a fórmula for aplicada na identificação da potência elétrica de todas as máquinas e equipamentos da indústria, os resultados encontrados devem ser somados. O resultado final dessa soma representa a demanda média de energia elétrica da indústria em questão.

Por fim, é importante ressaltar que, embora o cálculo aparente ser simples, ele deve ser executado por profissionais capacitados. Isso ocorre porque existem fatores de consumo que só podem ser devidamente identificados por pessoas especializadas.

Comprar ou alugar um gerador de energia elétrica, qual a opção mais interessante?

Outra dúvida recorrente, que costuma surgir em meio a escolha de um gerador de energia elétrica, é a questão entre alugar ou comprar o dispositivo. A verdade é que não existe uma resposta única para essa questão. Afinal, cada companhia tem suas necessidades e características próprias.

É importante que os gestores levem em consideração que os geradores elétricos costumam ocupar muito espaço e tem um custo elevado. Além disso, eles exigem serviços especializados de manutenção e tendem a se depreciar com o tempo.

Optando por alugar o aparelho, a indústria em questão tende a reduzir esses custos. Ao optar pela compra, porém, a companhia recebe um nível maior de controle e autonomia, pois o dispositivo passa a fazer parte de sua propriedade. Dependendo do modelo do negócio, tais características são muito importantes.

Outro ponto a ser considerado é o fato de que alguns negócios costumam usar com muita frequência o gerador, principalmente quando sua localização se encontra longe dos grandes centros, em que o acesso a eletricidade seria mais fácil. Nesse caso, a aquisição de um dispositivo próprio pode ser mais interessante.

Existe diferença entre gerador elétrico e motor elétrico?

Embora os motores e geradores elétricos tenham nomes semelhantes, e atuem de forma parecida, cada dispositivo tem uma função específica para cumprir.

Como já foi citado, um gerador elétrico transforma outras fontes de energia, como a mecânica ou a luminosa, em energia elétrica. O motor elétrico, por sua vez, toma o caminho contrário e transforma a energia elétrica em outras formas de energia, como a mecânica.

Levando esses fatos em consideração, é fácil perceber que os dois dispositivos se complementam e podem ser utilizados para manter e impulsionar a produção de uma indústria.

Os geradores de energia elétrica têm o potencial de manter uma indústria funcionando mesmo frente a interrupções da rede elétrica local, o que reduz atrasos e prejuízos. É importante considerar, porém, que existem diversos tipos e modelos do dispositivo. Cada um deles alinhado às necessidades de um tipo de negócio.

Você utiliza geradores de energia elétrica em sua indústria? De que tipo eles são? Deixe um comentário e compartilhe conosco a sua experiência!

Página LinkedIn Acoplast Brasil

Avalie e classifique este artigo.

Nota média: 5 / 5. Nº de avaliações: 3

Compartilhe este artigo!

Quer receber conteúdos como esses gratuitamente?

Preencha o formulário e cadastre-se para receber os nossos conteúdos exclusivos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.