incêndio correias transportadoras

Como prevenir incêndios em correias transportadoras?

Um dos principais problemas que podem ocorrer em correias transportadoras são os incêndios, principalmente pelo fato de que um incêndio pode se propagar por uma longa distância devido o próprio movimento da correia. 

Além dos riscos gerados aos trabalhadores, as chamas podem representar altos custos e um grande tempo para restabelecer toda a operação. Infelizmente, em muitos casos os danos são irreparáveis. 

É importante frisar que os materiais utilizados para a fabricação das correias são altamente inflamáveis. Elastômeros (borracha), tecidos sintéticos, lonas têxteis e elementos termoplásticos são de fácil combustão, exigindo um alto nível de atenção de toda a indústria. 

incêndio correias transportadoras

O elastômero, por exemplo, é um material aplicado nas coberturas superior e inferior da correia, que sempre está em contato contínuo com rolos, tambores, raspadores e demais componentes. Em outras palavras, um incêndio nesse material é facilmente propagado para toda a correia transportadora.

Neste artigo vamos abordar as principais informações e as melhores práticas para a prevenção de incêndio em correias transportadoras.

Não perca essa oportunidade de conhecer mais sobre esse problema e aprender o que deve ser feito para preveni-lo.

Por que os incêndios acontecem?

Em primeiro lugar, é preciso deixar claro por que os incêndios acontecem. Então, vamos começar com o processo de geração do fogo, que nada mais é do que uma reação química de combustão, na qual é necessária três elementos:

  • calor;
  • oxigênio (comburente);
  • combustível;

O triângulo do fogo (como também são chamados os três elementos) pode ser facilmente identificado em uma correia transportadora: o combustível, por exemplo, pode ser o elastômero presente nas coberturas da correia. Já o oxigênio é encontrado no ar e o calor pode ser causado pelo atrito dos componentes do transportador com a correia transportadora.

triangulo do fogo - incendio correias transportadoras

É importante deixar claro que o calor é o elemento responsável por iniciar o fogo, na forma de energia. Além disso, esse elemento também é responsável pela propagação do fogo, ou seja, é fundamental que a equipe de manutenção e operação esteja com o máximo de atenção possível para evitá-lo. 

Quando há o início de uma reação de combustão a energia liberada é suficiente para sustentar a reação química, permitindo que ela continue até que algum dos três elementos do triângulo do fogo seja eliminado. 

Quais são os principais prejuízos causados pelo incêndio em correias transportadoras?

Como destacado anteriormente, em muitos casos os danos ocasionados pelos incêndios são irreparáveis. Em outras palavras, toda a fábrica pode ser perdida e, também, o fogo pode se propagar para regiões lindeiras, aumentando o prejuízo. 

Em caso de proximidade com matas e/ou florestas, regiões de APP (Áreas de Preservação Permanente) e outros locais com fauna e flora abundante, os prejuízos serão mais do que danos físicos e financeiros, atingindo o âmbito ambiental.

Não é novidade que as correias transportadoras apresentam um papel essencial em diversos setores da indústria e, pro esse motivo, são amplamente utilizadas. Não é raro encontrar situações nas quais as correias são submetidas a condições árduas de trabalho e um desgaste contínuo e progressivo. 

incêndio correias transportadoras

Caso não haja uma cultura de manutenção constante, com ações preventivas, preditivas e corretivas, incêndios e outros problemas podem acontecer com certa frequência.

Essa é a única maneira de garantir que pequenos problemas, que podem parar a produção por alguns minutos ou horas, ou grandes problemas, como os incêndios, possam destruir toda a indústria e gerar problemas inimagináveis. Pense nisso!

Quais ações auxiliam na prevenção de incêndio em correias transportadoras?

As manutenções são práticas que devem estar sempre presentes na produção de sua indústria, independentemente do seu ramo de atuação.

O ideal, inclusive, é ter uma equipe com conhecimento especializado neste tipo de atividade, garantindo que todos os componentes estejam próprios para serem utilizados. 

Contudo, além da manutenção existem outras práticas que podem ser implementadas em sua indústria para protegê-la dos danos causados por um incêndio em correia transportadora ou qualquer outro tipo de problema. Veja mais, a seguir.

Componentes

Existem diversos componentes que podem ser os responsáveis por causar o incêndio. O triângulo do fogo deve ter aparecido em seus pensamentos, pois sem qualquer um desses elementos, não é possível que o fogo se forme. Sendo assim, verifique, a seguir, alguns componentes que necessitam um pouco mais de atenção de nossa parte.

Combustível

Já frisamos que o elastômero, presente nas coberturas da correia transportadora, é o principal material combustível para o fogo. Contudo, existem produtos no mercado implementados com aditivos químicos, responsáveis por retardar ou extinguir as chamas. 

Todavia, esses aditivos não fazem com que o elastômero se torne um material incombustível. 

Caso ocorra um incêndio em qualquer outra área de sua planta, a ação contínua do fogo sobre o elastômero pode ser suficiente para eliminar a ação dos aditivos, tornando-o um material altamente combustível novamente. 

Outra alternativa para reduzir a probabilidade de ocorrer incêndios e minimizar danos, é substituir o elastômero. Para tanto, pode-se buscar por opções no mercado que sejam resistentes à altas temperaturas, até 350°C, por exemplo. 

Calor

O calor, outro elemento que faz parte do triângulo do fogo, também merece atenção especial.

Na maioria dos casos de incêndios em indústrias, a principal causa não é o material que está sendo carregado e transportado pelas correias transportadoras, mas sim o calor gerado pelo atrito entre rolos e tambores e outros elementos deste sistema. 

Obviamente, o incêndio pode se intensificar dependendo do tipo de material que está sendo transportador.

Para eliminar o calor da equação do fogo é fundamental estar atento a pontos importantes, como:

Procedimentos para mitigar riscos

A melhor maneira para garantir que incêndios e problemas comuns em transportadores de correia não venham a impactar sua produção se dá pela realização de procedimentos para mitigar os riscos. Assim, será possível ter uma certeza que sua planta está devidamente protegida e que sua operação pode ocorrer sem grandes interferências:

  • Deve-se sempre realizar manutenções periódicas e com alto grau de detalhe nas correias transportadoras e em todos os demais componentes da produção. Outra prática importante se dá pelo correto dimensionamento do composto de borracha presente na cobertura das correias, evitando aumentar o risco de ocorrência e propagação do fogo.
  • Rolos desgastados e que já não são próprios para utilização devem ser substituídos o mais rápido possível, bem  como rolos travados ou danificados. 
  • Caso sinta o odor de borracha queimada, certifique que não é oriundo das correias transportadoras e, também, identifique o local originário deste odor e sua respectiva causa. É importante sempre manter a correia limpa, evitando o acúmulo de pó e outros materiais que possam acumular nos componentes da correia. 
  • Em caso de trabalhos à quente, certifique que o responsável pela atividade tome as medidas preventivas adequadas para que todo o processo seja realizado com as devidas proteções contra incêndio, inclusive protegendo a correia contra fagulhas e borras incandescentes. 
  • Por fim, mas não menos importante, é fundamental instalar um sistema de detecção de incêndio e fumaça, garantindo que ocorra o travamento de todos os sistemas quando os detectores identificarem um perigo. Lembre de sinalizar as redes de hidrante e certifique que eles estejam sempre prontos para serem utilizados (dentro da validade, com as mangueiras adequadamente enroladas, entre outros aspectos).
  • Fazer a poda da vegetação vizinha às correias transportadoras em intervalos constantes também é uma prática interessante, mas é preciso contar com as devidas licenças e autorizações ambientais.

Manutenção preventiva

Para finalizar, não podemos deixar de mencionar a manutenção preventiva. Quando implementada com sucesso, a equipe de manutenção trata muito mais do que simplesmente verificar se as máquinas e seus componentes estão operando corretamente. 

É possível fazer um gerenciamento de riscos atrelado às normas de segurança, permitindo a identificação de problemas que seriam considerados de menor gravidade e/ou nem seriam considerados em outros cenários. 

Assim, será possível garantir que toda sua planta, seus colaboradores, os empreendimentos vizinhos e, por que não, toda sua operação estejam devidamente protegidos contra os principais problemas, em especial um incêndio em correias transportadoras. 

Então, não deixe de implementar as melhores práticas de manutenção e gerenciamento de riscos. Os benefícios serão imensuráveis!

Conteúdo produzido em parceria com a JW Engenharia, empresa que oferece soluções e acessórios para manutenção em correias transportadoras há 12 anos.

Avalie e classifique este artigo.

Nota média: 5 / 5. Nº de avaliações: 5

Compartilhe este artigo!

Quer receber conteúdos como esses gratuitamente?

Preencha o formulário e cadastre-se para receber os nossos conteúdos exclusivos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.