Lubrificação de acoplamentos

Aprenda como fazer lubrificação de acoplamentos de forma correta

Para fazer a lubrificação de acoplamentos de forma correta é preciso utilizar equipamentos de segurança, evitar acúmulo de impurezas e utilizar o produto certo. Um processo de lubrificação errado pode causar falhas ao acoplamento e diminuir sua vida útil.

Os acoplamentos são responsáveis pela transmissão de energia para os demais componentes de um equipamento. Por isso a lubrificação de acoplamentos é de suma importância.

Isso acontece porque, sem essa camada de proteção, os dispositivos se tornam mais suscetíveis a fatores como o aumento de temperatura e a incidência de atritos. Isso tende a reduzir sua vida útil e pode até mesmo acarretar problemas capazes de afetar outras peças e componentes.

Levando esse fato em consideração, preparamos este conteúdo para ajudar você nesse processo. Leia o artigo e entenda a importância da lubrificação de acoplamentos e descubra como realizá-la!

O que é lubrificação de acoplamentos e por que ela é tão importante?

Conforme os componentes de uma máquina operam, eles acabam tendo contato. Uma condição que, embora seja natural, acaba gerando danos ao longo do tempo pelo efeito do atrito. Além disso, durante o funcionamento da máquina, suas peças podem sofrer com aumentos de temperatura.

É importante ressaltar que os acoplamentos não são uma exceção a essa regra e também estão sujeitos a esses efeitos. Felizmente, existe uma solução para este problema: a lubrificação!

Quando um lubrificante (de qualidade) adequado às características do acoplamento é utilizado, ele atua como uma barreira de proteção, mitigando os impactos dos atritos e dos aumentos de temperatura.

Quais riscos uma lubrificação de acoplamentos ineficiente pode acarretar?

Se a lubrificação de acoplamentos não for realizada ou se for feita de maneira incorreta, as partes metálicas do dispositivo podem entrar em contato entre si. Uma situação que pode acarretar uma série de problemas graves. Continue a leitura e confira alguns exemplos!

Ocorrência de micropitting

O micropitting nada mais é do que um tipo de dano que começa na superfície de dispositivos com alta rotação — como engrenagens — devido ao contato entre as peças. Embora esse problema comece na superfície da peça, ele tende a evoluir rapidamente para o seu interior.

Se o micropitting não for identificado e tratado rapidamente, ele pode levar à quebra da peça em questão, interrompendo assim o funcionamento da máquina. Levando em consideração os impactos que essa quebra pode acarretar a produção da indústria e os custos de tempo e capital que o seu reparo pode causar, podemos perceber a importância de evitá-lo.

Aumento inadequado de vibrações

Outro problema, acarretado pela ausência da lubrificação de acoplamentos, é um aumento incomum das vibrações emitidas pela máquina. Vibrações essas que são acarretadas pelo atrito do encontro direto entre as partes metálicas do sistema, durante o seu giro.

É importante ressaltar que além de prejudicar o próprio acoplamento, tais vibrações têm o potencial de danificar os demais componentes do sistema de transmissão e as peças e dispositivos conectados a eles.

Desalinhamento de peças

Em meio ao aumento indevido de trepidações, é mais fácil que os componentes deixem sua posição ideal, ficando desalinhados. Dependendo do nível dos atritos e das vibrações, esse desalinhamento pode se tornar ainda mais grave e afetar negativamente a eficiência do equipamento industrial e reduzir a vida útil de seus componentes.

Aumento excessivo de temperatura

Sem uma boa lubrificação de acoplamentos, o aumento do atrito, gerado pelo contato entre as peças, vai fazer com que a sua temperatura aumente. Embora esses componentes sejam planejados para suportar determinados aumentos de temperatura, uma elevação muito grande pode superar suas especificações e levá-los a sofrer danos severos.

Sobrecarga nos acoplamentos

Por fim, problemas como elevações nos índices de atrito, vibrações e temperatura tem o potencial de levar os acoplamentos a operar em uma condição na qual eles não foram projetados para funcionar.

Devido a essa sobrecarga, tanto os acoplamentos quanto os dispositivos conectados a ele vão começar a se desgastar mais rapidamente. Dependendo da situação e do acúmulo do desgaste, os dispositivos podem até mesmo quebrar, paralisando assim a produção industrial.

Para que problemas como esse sejam evitados, os responsáveis pela manutenção precisam dar a devida atenção aos processos de lubrificação.

Como a lubrificação de acoplamentos deve ser feita?

Para que a lubrificação realmente atue de forma positiva sobre os acoplamentos, ela precisa ser feita de maneira correta. Na verdade, um serviço de lubrificação ruim pode ser tão prejudicial quanto a ausência desse processo. Continue a leitura e descubra como lubrificar os acoplamentos em sua indústria!

Use equipamentos de segurança

Em primeiro lugar, é importante ressaltar que os óleos e graxas usados na lubrificação de acoplamentos são produtos químicos. Isso significa que eles podem ser altamente tóxicos e prejudiciais para o ser humano. Além disso, durante o processo de lubrificação, os técnicos vão ter contato direto com as peças, o que também pode pôr em risco a sua integridade física.

Por esse motivo, é necessário que os responsáveis pela tarefa utilizem equipamentos de segurança, como luvas, óculos de proteção, capacetes e calçados especiais.

Evite o acúmulo de impurezas

Durante o processo de lubrificação, os técnicos precisam ter cuidado com a poeira e com pequenos detritos. Isso ocorre porque quando essas substâncias estranhas contaminam o lubrificante — seja ele um óleo ou graxa —, elas acabam afetando suas propriedades, o que pode fazer com que o produto cause mais mal do que bem aos acoplamentos, lubrificados com ele.

Utilize o produto correto

Por fim, os técnicos precisam ter em mente que existem diversos tipos de lubrificantes industriais no mercado, cada um deles voltado a uma função específica. É fundamental que o técnico utilize um produto adequado para os acoplamentos.

Sem esse cuidado, o lubrificante em questão pode não ter a capacidade de proteção requerida pelo dispositivo. Existe até mesmo a possibilidade de que algum produto em sua composição seja prejudicial a ele, o que pode danificá-lo e reduzir sua vida útil.

Por esses motivos, o time de técnicos deve sempre consultar o manual do acoplamento e usar apenas produtos recomendados pelo fabricante do acoplamento.

Podemos concluir que, a eficiência de uma indústria está relacionada à maneira como o seu maquinário é gerenciado. Nesse contexto, um serviço de manutenção de alta qualidade, que considere adequadamente os serviços de lubrificação industrial é de suma importância!

Agora que você sabe o que a lubrificação de acoplamentos — e sabe como realizá-la —, siga nosso perfil no LinkedIn e tenha acesso a mais conteúdos relevantes!

Avalie e classifique este artigo.

Nota média: 5 / 5. Nº de avaliações: 1

Compartilhe este artigo!

Quer receber conteúdos como esses gratuitamente?

Preencha o formulário e cadastre-se para receber os nossos conteúdos exclusivos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.