lubrificação em rolamentos

Como fazer a lubrificação de rolamentos? Entenda aqui

A lubrificação de rolamentos é uma importante parte de um plano de manutenção eficiente. As máquinas que fazem uso desse tipo de componente operam em contínua rotação (às vezes elevadas) e, por isso, precisam ter o atrito interno constantemente reduzidos. Isso garante melhor performance e maior tempo de vida útil.

Guia Completo Sobre Rolamentos - Acoplast Brasil

Para esclarecer melhor o assunto a você, trazemos este artigo. Nele, serão apresentados os principais conceitos sobre o assunto. Você entenderá porque essa ação é tão necessária no tratamento com máquinas e equipamentos. Além disso, serão apresentados os diferentes métodos de lubrificação. Ao final, você conhecerá também alguns cuidados básicos.

Ficou interessado na leitura? Então, prossiga!

Qual é a importância da lubrificação de rolamentos?

A própria constituição de um rolamento nos fornece subsídios suficientes para perceber sua necessidade de manutenção. Trata-se de um conjunto de peças metálicas cujos componentes estão em constante atrito para que possam cumprir sua funcionalidade. Além disso, podem operar submetidos a grandes temperaturas e intensa rotatividade.

Dessa forma, sua lubrificação se faz necessária para reduzir e suavizar o contato direto entre suas partes: pista, corpos rolantes e gaiola. Procedendo dessa forma, o equipamento em questão pode trabalhar com um nível maior de confiabilidade, além de aumentar consideravelmente sua vida útil.

No entanto, a lubrificação não pode ser feita de qualquer maneira. Existem inúmeros tipos produtos lubrificantes e cada um deles obedece a uma finalidade específica. Além disso, o volume utilizado também causa diferenças de performances e durabilidades. Todos esses fatores devem ser levados em consideração.

Quais são os tipos de lubrificação de rolamentos existentes?

Os dois modos principais de lubrificar um rolamento acontecem por meio de graxas e óleos.

Lubrificação com graxa

O uso de graxa no processo apresenta a vantagem de apresentar maior retenção, além de contribuir na vedação em relação a vários tipos de contaminantes.

Geralmente não se deve preencher toda a caixa com a graxa selecionada. Apenas a parte do rolamento deve ser totalmente completada. A caixa deve receber de 30% a 50% de seu espaço com graxa, sendo indicado o preenchimento completo apenas quando o rolamento for submetido a altas rotações.

Lubrificação com óleo

Já a lubrificação utilizando óleo é requerida quando o trabalho é desenvolvido sob temperaturas elevadas que não permitem o uso de graxas. Nesses casos, o rolamento pode ser submetido ao método do banho de óleo, pois assim suas partes rotativas o distribuirão uniformemente em seu interior.

Por fim, existem os casos especiais em que outros métodos de lubrificação podem ser necessários. Nessas situações, existe a opção de recorrer à lubrificação por jateamento de óleo, por atomização ou mesmo a utilização de um lubrificante sólido.

A lubrificação de rolamentos deve ser ato de observância contínua em máquinas com componentes desse tipo. Como existem diferentes condições de operações relacionadas a rotatividade e temperatura, é de suma importância fazer a escolha adequada. Além disso, deve ser observada também a quantidade despendida, pois ocorre variação de acordo com o objetivo pretendido. Do contrário, podem aparecer falhas graves em seu funcionamento.

Aprendeu um pouco mais sobre lubrificação? Então siga-nos também no LinkedIn!

Página LinkedIn Acoplast Brasil

Avalie e classifique este artigo.

Nota média: 5 / 5. Nº de avaliações: 2

Compartilhe este artigo!

Quer receber conteúdos como esses gratuitamente?

Preencha o formulário e cadastre-se para receber os nossos conteúdos exclusivos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.