O que é manufatura ligh out

Entenda o conceito de manufatura light out e como funciona

Manufatura light out, de uma forma resumida é uma metodologia de fabricação em que as fábricas são totalmente automatizadas e não requerem a presença humana no local. Assim, elas são capazes de operarem “com as luzes apagadas”.

Automação industrial é mais do que uma palavra do momento. O progresso tecnológico caminha em direção a processos automatizados desde a era da Revolução Industrial e chega, hoje em dia, com força máxima em diversos setores, inclusive na produção manufatureira.  É nesse contexto de avanço que surge o conceito de manufatura light out.

As tarefas simples e repetidas estão sendo realizadas por robôs, enquanto os humanos lidam com tarefas que demandam mais criatividade e capacidade estratégica. Por isso, promover a interconexão entre os equipamentos da manufatura é uma opção cada vez mais viável, o que aumenta a eficiência da produção e a coleta de dados do chão de fábrica.

Essa interconexão é uma parte central da nova metodologia manufatureira, conhecida como manufatura light out. Mas o que ela exatamente significa? Como funciona? Vamos responder a essas e outras dúvidas sobre assunto a seguir. Confira!

O que é o conceito de manufatura light out?

Manufatura light out é um método de manufatura que visa otimizar a produção com o mínimo ou nenhuma intervenção humana. Para isso, ela confere à automação industrial uma parte considerável do processo de manufatura, de modo que a produção possa continuar com os humanos fora do chão de fábrica.

A expressão inglesa “light out” se refere a um ambiente escuro, sem luz. Logo, manufatura light out é o ideal de uma fábrica na escuridão, de portas fechadas, sem humanos circulando no seu interior e com as máquinas funcionando a todo vapor.

Quais são as vantagens da manufatura light out?

Confira algumas vantagens dessa nova metodologia de manufatura para diferentes indústrias:

  • reduz acidentes e aumenta a segurança;
  • evita interrupções na produção;
  • melhora a eficiência da linha de produção;
  • diminui retrabalhos.

Empresas que já aderiram a esse método

A empresa Makuta Micro Molding é uma empresa americana que utiliza esse método. Segundo a empresa, o trabalho humano serve somente para configurar as máquinas em cada ciclo de produção.

Siemens, de origem alemã, é outra empresa que também aplica essa metodologia em seu processo de produção. Por exemplo, na companhia as máquinas trabalham 24 horas por dia, e são capazes de fabricar 950 componentes diferentes, que são direcionados pelo sistema de forma automática. Com isso, o índice de defeitos contabiliza 15 peças a cada milhão.

Mais um exemplo relevante é a fábrica FANUC, localizada no Japão. Essa é uma indústria em que robôs criam robôs sem que haja intervenção humana. A fábrica atua por 30 dias consecutivos sem monitoramento ou a presença humana.

Entenda os desafios da manufatura ligh out

Apesar da praticidade e da otimização que a metodologia light out proporciona para as indústrias, existem alguns desafios que podem ser encontrados pelo caminho.

O problema de não ter humanos à frente da produção é que se algo der errado no processo não terá alguém para corrigir o erro, isso pode ocasionar danos às máquinas e perda de milhares de reais. Porém, é possível fazer o monitoramento da fabricação de forma remota com a detecção automática de falha nas máquinas.

Para implementar essa metodologia o investimento é alto. Essa é outra adversidade que pode ser encontrada ao optar pela manufatura light out. Diante disso, talvez seja mais interessante escolher automatizar processos completos, ao invés de produções completas.

Por esses motivos citados, é fundamental que as empresas ao optarem por essa manufatura façam um planejamento minucioso. Isso significa ter profissionais altamente qualificados, investir na automatização de maneira correta e utilizar um serviço robótico especializado.

Como implementar essa metodologia manufatureira?

Em uma fábrica que atua com essa metodologia, a função dos seres humanos é garantir a qualidade na gestão industrial, planejando a produção, identificando novas demandas e programando as funções automatizadas para continuar a produção quando todos forem embora e as luzes se apagarem.

Isso requer uma sincronia entre múltiplos equipamentos de manufatura. Além disso, as instruções para cada parte do processo precisam ser alimentadas por cada equipamento da linha de produção.

Com mais empresas abraçando a Indústria 4.0, cresce a demanda por tecnologias que permitem, de maneira total ou parcial, a aplicação da manufatura light out em vários setores.

Adotar a nova metodologia nas fábricas impõe o desafio técnico de investir em novas soluções que usem o Big Data para automatizar processos. Outro desafio é realizar o mapeamento de todas as etapas da produção que podem ser automatizadas.

Em suma, a manufatura light out é mais do que a automação de tarefas simples por softwares. No melhor dos cenários, essa nova metodologia, como vimos, exige a tarefa de repensar o processo da produção manufatureira como um todo.

Gostou das informações? Compartilhe o conteúdo na sua melhor rede social com uma legenda sobre o que você aprendeu com ele. Assim, você incentiva mais pessoas a lerem o conteúdo e ainda mostra que está em dia com as novidades da Indústria 4.0!

Avalie e classifique este artigo.

Nota média: 5 / 5. Nº de avaliações: 2

Compartilhe este artigo!

Quer receber conteúdos como esses gratuitamente?

Preencha o formulário e cadastre-se para receber os nossos conteúdos exclusivos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.