oee

Eficiência global do equipamento (OEE): o que é e como calcular

O OEE — Eficiência Global do Equipamento — é um dos indicadores de desempenho mais relevantes para uma indústria. Isso ocorre porque, por meio dele, os líderes e gestores podem observar a eficiência com que fatores como insumos e maquinários estão sendo utilizados.

De acordo com tais informações, os líderes podem elaborar estratégias para que tais recursos sejam usados de maneira ainda mais eficaz, elevando assim os níveis de desempenho e de produtividade da indústria.

Uma vez que em um mercado altamente competitivo, como o que estamos vivenciando atualmente, a eficiência de uma indústria pode definir se o negócio será viável ao longo do tempo, o uso desse indicador é fundamental.

Gestão da qualidade industrial

Levando esse fato em consideração, decidimos desenvolver este artigo com informações mais completas a respeito do OEE! Leia nosso conteúdo e descubra o que é a Eficiência Global do Equipamento e entenda como calcular esse indicador!

Conceito de OEE

O Overall Equipment Effectiveness (OEE) — um termo que pode ser traduzido como Eficiência Global do Equipamento — é tido como um dos indicadores mais importantes do Total Productive Maintenance (TPM). Desenvolvido no Japão, com a finalidade de mensurar a eficiência de linhas de produção, o indicador usa como base fatores como disponibilidade, performance e qualidade.

A grande vantagem do OEE é que ele é capaz de representar de forma precisa o desempenho médio de uma indústria. Característica essa que fez com que ele se tornasse o principal benchmark mundial, quando falamos a respeito da produção industrial.

Na prática, isso significa que, usando o OEE — Eficiência Global do Equipamento — o time de gestão é capaz de verificar o desempenho da companhia administrada por ele e comparar o resultado com as médias globais.

Tal comparação abre espaço para que os gestores compreendam melhor a posição de seu negócio no mercado, o que lhes permite desenvolver planos mais inteligentes para aumentar seus níveis de eficiência e competitividade.

Fatores relevantes para o cálculo do indicador

Levando em consideração a importância da Eficiência Global do Equipamento, é fácil perceber que o indicador deve ser implementado. Para que essa tarefa seja executada, porém, é necessário que alguns fatores sejam devidamente apurados.

Continue a leitura e descubra os procedimentos necessários!

Disponibilidade

A disponibilidade pode ser descrita como um indicador elaborado com a finalidade de mensurar as paradas inesperadas e os seus impactos sobre a produção de uma indústria. Por esse motivo, o indicador é calculado por meio da seguinte fórmula:

Disponibilidade = Tempo de Produção / Tempo de produção + Paralisações Inesperadas

Como no OEE a disponibilidade leva em consideração apenas as paradas que ocorrem de modo inesperado, as paralisações programadas, como as que se fazem necessárias em serviços de manutenção preventiva, não fazem parte do cálculo.

Ao mensurar o indicador de disponibilidade, os controladores de uma indústria podem verificar o quanto o negócio tem perdido com paradas que acontecem sem um planejamento prévio.

Se essas paradas inesperadas ocorrerem com uma frequência muito elevada, é possível que soluções como trocar peças e componentes industriais mais rapidamente, ou até mesmo investir na troca completa do equipamento, sejam interessantes.

Performance

A performance, por sua vez, é um indicador com a função de medir a velocidade de produção nominal na indústria. Na prática, isso significa que o papel desse indicador é verificar a disparidade entre a velocidade de produção que a companhia poderia apresentar, de acordo com suas especificações, e a velocidade que tem sido entregue.

Podemos dizer que a performance é muito importante. Afinal, o indicador demonstra o quão eficiente tem sido a linha produtiva de uma indústria no uso de suas máquinas e equipamentos. Nesse caso, se o resultado, apurado por ele, for muito discrepante em relação ao potencial da companhia, medidas devem ser implementadas com urgência para solucionar essa situação.

Além disso, em um mercado competitivo, mesmo indústrias que apresentem índices elevados de performance precisam continuar monitorando o indicador e implementando estratégias para que ele siga apontando resultados positivos.

Esse cuidado é necessário para que elas permaneçam competitivas e relevantes no mercado em que atuam!

Segundo a Eficiência Global do Equipamento, a performance pode ser apurada por meio da seguinte fórmula:

Performance = Velocidade de Produção Total / Velocidade de Produção Atual da Indústria

Qualidade

Não é exatamente uma novidade que, para que um produto seja enviado aos clientes, sejam eles pessoas físicas ou jurídicas, ele precisa atender aos padrões de qualidades praticados pela indústria. Padrões estes que, obviamente, devem atender às demandas do mercado.

Os produtos que não atendem a esses padrões são tidos como refugo, ou, no mínimo, precisam ser processados mais uma vez, para que possam ser enviados aos clientes finais.

Nesse contexto, o indicador de qualidade surge como uma medida para apurar a quantidade dos itens produzidos pela indústria que, de fato, apresentam os níveis requeridos de qualidade.

O seu cálculo é feito com base na fórmula:

Qualidade = Número total de itens produzidos – Número de itens tidos como refugo – Número de itens que precisam ser reprocessados / Número total de itens produzidos

A qualidade é um dos indicadores mais importantes quando pensamos na eficiência de uma indústria. Afinal, de pouco adianta produzir uma alta quantia de itens, ou produzir rápido, se o produto final simplesmente não atende às expectativas do mercado.

É por esse motivo que, se o indicador apontar resultados muito baixos, medidas devem ser tomadas para mudar essa situação. Entre elas, podemos citar as seguintes:

  • ajustar as máquinas de um modo mais eficiente;
  • capacitar os colaboradores para que desempenhem melhor o seu trabalho;
  • investir em insumos de melhor qualidade ou mais alinhados ao item que será produzido.

Cálculo do indicador OEE

Por fim, assim que os indicadores de disponibilidade, performance e qualidade são apurados, o OEE pode ser finalmente calculado. Essa tarefa exige apenas que os resultados, apontados pelos indicadores citados, sejam multiplicados, o que podemos ver na fórmula:

OEE = Disponibilidade x Performance x Qualidade

Por que usar o indicador OEE

Existem diversos indicadores de manutenção e de produtividade, cada um deles preparado para apresentar ao time de gestores informações relevantes a respeito do funcionamento de sua indústria.

Apesar de sua eficácia, porém, esse conjunto de indicadores tende a focar em uma área específica, o que acaba impedindo que os líderes tenham uma visão mais ampla a respeito do negócio.

A Eficiência Total do Equipamento, porém, é capaz de demonstrar o desempenho de máquinas e de equipamentos industriais, apontando a média de tempo que os dispositivos operam sem apresentar problemas. Isso permite que o time de gestão compreenda de maneira mais precisa o nível de produtividade da indústria,

O OEE é eficaz em retratar a eficácia da produção porque divide o tempo de operação — do maquinário industrial — em dois grupos distintos. São eles: o Tempo Ativo Efetivo (T.A.E) e o Tempo Perdido (T.P)

Continue a leitura e confira suas principais características!

Tempo Ativo Efetivo (T.A.E)

Representa o tempo usado de maneira eficiente, em que o equipamento industrial produz itens de qualidade para a companhia.

Tempo Perdido (T.P)

Representa todo o tempo que o equipamento industrial não funcionou, que ele funcionou de maneira parcial ou que produziu itens de baixa qualidade, que não podem ser comercializados pela indústria.

Grandes perdas para o OEE

É importante ressaltar que, por melhor que seja a gestão da companhia, algumas perdas na produção simplesmente não podem ser evitadas, o que não significa que esse problema deva ser ignorado.

Na verdade, para ajudar você a lidar com ele, separamos 6 das maiores perdas de tempo mensuradas pelo indicador de Eficiência Global do Equipamento! Confira!

Quebras e danos

Essa perda para o OEE corresponde à quantidade total de tempo que um equipamento ficou inoperante devido a um defeito — ou falha — que acarretou o estado de pane. Ou seja, que deixou o equipamento em questão incapaz de funcionar.

Ajustes no equipamento

De tempos em tempos, o time de técnicos precisa interromper a operação de uma máquina para realizar serviços de ajuste e de manutenção. Esse período também corresponde a uma perda, isso porque a máquina — que está passando pelos ajustes — deixa de produzir.

Paradas curtas e atrasos

Mesmo o colaborador mais eficiente precisa interromper suas atividades, por alguns momentos durante o expediente, para descansar, beber água e ir ao banheiro. Durante essas pausas, o equipamento — operado pelo colaborador — costuma ser desativado, o que também representa uma perda.

É importante ressaltar que a perda também engloba os pequenos atrasos no início do expediente. Devido às suas características, ela pode ser considerada uma das mais difíceis de mensurar.

Redução de velocidade

Esse tipo de perda para o OEE ocorre quando uma máquina produz menos do que é capaz em determinado espaço de tempo. Caso essa situação não ocorra com frequência, é possível que ela esteja ligada a fatores como a fadiga do seu operador.

Refugo de configuração (setup)

É comum que, durante a configuração — setup — de uma máquina industrial, a matéria-prima utilizada seja desperdiçada, pois a máquina em questão ainda não está devidamente ajustada. Uma vez que o item produzido durante esse processo não pode ser aproveitado, o tempo usado em sua elaboração é considerado uma perda.

Refugo da produção

Por fim, é necessário ressaltar que, mesmo quando a máquina está configurada, alguns fatores podem fazer com que os itens produzidos não atendam aos padrões de qualidade da indústria. O tempo gasto na produção desses itens defeituosos é tido como uma perda.

Embora o indicador de Eficiência Global do Equipamento seja de suma importância, existem outros fatores relevantes quando pensamos na operação de uma indústria. Entre eles, o funcionamento adequado dos sistemas de transmissão dos equipamentos pode ser tido como um dos mais importantes.

Isso ocorre porque esse sistema é o grande responsável pelo funcionamento do maquinário. De modo que qualquer defeito nele pode interromper o funcionamento do maquinário em questão, ou reduzir a qualidade dos itens produzidos por ele.

Agora que você sabe o que é o Indicador de Eficiência Global e conhece as principais características do OEE, que tal aprender como otimizar a manutenção na transmissão mecânica de suas máquinas? Baixe nosso e-book e descubra como obter sucesso nessa tarefa!

Avalie e classifique este artigo.

Nota média: 5 / 5. Nº de avaliações: 2

Compartilhe este artigo!

Quer receber conteúdos como esses gratuitamente?

Preencha o formulário e cadastre-se para receber os nossos conteúdos exclusivos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.