pessoas aplicando pcm

Fique por dentro dos pontos chave do PCM e sua aplicação na indústria

Você sabe o que é PCM? Os principais desafios que os gestores das indústrias enfrentam têm relação com as atividades de manutenção — e é por isso que falaremos sobre PCM neste artigo!

Muitas vezes, o crescimento de forma rápida da empresa causa o aumento do volume de produção, das vendas e dos investimentos em novas tecnologias para suprir as demandas. Nesse caminho, algo pode ficar para trás: o planejamento e controle da manutenção, ou PCM.

Ao planejar as atividades de manutenção, os recursos da empresa são otimizados, há redução no número de acidentes e nas falhas dos equipamentos e máquinas. Para tanto, é necessário traçar um plano, delegando tarefas e agendando revisões e reparos com eficiência.

Se você quer saber como preparar um bom planejamento de manutenção para a sua organização, confira as dicas deste artigo. Boa leitura!

O que é PCM?

PCM é a sigla para Planejamento e Controle da Manutenção. A partir dele, é possível gerenciar os serviços de manutenção de uma indústria, incluindo os custos, o tempo estimado entre falhas, as condições dos equipamentos e qual o tipo de manutenção deve ser aplicada.

Para isso, é necessário que o supervisor de manutenção defina quais são as melhores estratégias, alocando mão de obra, tempo e dinheiro, aumentando a confiabilidade dos processos.

O PCM permite encontrar os principais obstáculos da produção e aumentar o desempenho das máquinas. Além disso, ocorre a otimização de tempo e produtividade da equipe e a garantia da boa funcionalidade dos equipamentos.

As manutenções de uma empresa podem ser de três tipos: corretiva, preventiva e preditiva. Portanto, veja abaixo a diferença entre elas.

Manutenção preditiva

Imaginemos que o seu equipamento é um organismo vivo, como um animal de estimação. Se você perceber que esse animal está tossindo, isso indica que alguma enfermidade atinge a saúde dele, certo?

Pode ser que não seja nada grave, mas é importante estar atento. A tosse, nesse caso, é um sintoma — e os sintomas indicam que organismos vivos podem estar com algum problema de saúde.

Bem, apesar de não serem organismos vivos, as máquinas também podem apresentar sintomas que indiquem falhas. Na indústria, a correção desses sintomas leva o nome de “manutenção preditiva”.

Essa manutenção tem como objetivo monitorar equipamentos, de forma periódica, para encontrar sintomas de mau funcionamento. Esses sintomas no maquinário também são conhecidos como falha potencial ou modo de falha.

No entanto, por que encontrar esses sintomas é tão importante? Bem, vamos voltar ao exemplo do animal de estimação. Quando vemos esse bichinho tossir, identificamos o sintoma (tosse). Esse sintoma nos alerta que há algum problema.

Suponhamos que a tosse esteja sendo causada por um engasgamento. O animalzinho engoliu um objeto e está tossindo para expeli-lo. O que acontece se você ignorar o sintoma? Provavelmente, o animal morra sufocado, causando um possível prejuízo emocional ao seu dono.

Ok, voltando à indústria. Se ignorarmos um alerta de falha potencial, o problema continuará existindo, agravando-se conforme o tempo passa e reduzindo as chances de sucesso na manutenção — ou tornando essa manutenção mais cara.

Por isso, na análise preditiva, os colaboradores que atuam na máquina devem ser treinados para identificar sintomas que demonstrem falhas, avisando o time de manutenção o mais rápido possível. A equipe de manutenção também precisa fazer análises regulares no maquinário.

Manutenção preventiva

Na análise preditiva, o objetivo é identificar sintomas. Na preventiva, é evitar que esses sintomas ocorram, afinal de contas, eles são uma falha no processo. Nesse caso, a equipe de manutenção deve saber quais são as causas mais comuns das falhas potenciais do maquinário.

Por exemplo: usar óleo lubrificante apenas uma vez por semana causa ruído (sintoma) em determinado equipamento. Que tal passar a lubrificá-la mais vezes?

Manutenção corretiva

Nesse caso, a empresa não se interessou em evitar falhas e também ignorou os sintomas desses problemas. O equipamento parou de funcionar e agora o custo de manutenção é alto — às vezes, exigindo a troca do maquinário.

Quais são os pontos-chaves do PCM?

O PCM tem três pontos-chaves que merecem a atenção dos gestores de manutenção. São eles: as pessoas, os processos e os ativos.

Pessoas

O ponto de maior importância em qualquer processo são as pessoas. Elas são essenciais para o sucesso de uma empresa, pois elas gerenciam, executam e controlam as atividades, além de consumirem os produtos finais da organização.

Existem três fatores a serem considerados quando o assunto são as pessoas:

  1. treinamentos;
  2. liderança;
  3. dimensionamento da equipe.

Pessoas treinadas e que estão sob uma boa liderança têm a capacidade de oferecer resultados incríveis para a organização.

Além disso, uma equipe bem dimensionada evita problemas de organização e melhora a qualidade do serviço, seja ele qual for. Assim, essa soma facilita o trabalho e deixa o ambiente de trabalho muito mais leve.

Processos

Um dos aspectos críticos para um bom planejamento é a elaboração de procedimentos de manutenção.

Os processos organizam as atividades de trabalho no tempo e espaço, estabelecendo insumos e resultados e dando suporte para futuras decisões.

No mais, os processos fornecem à empresa uma visão mais clara de sua eficiência na satisfação do cliente e na realização do seu trabalho. Portanto, analisá-los permite a criação de programas para reduzir custos e tempo de ciclos, além de melhorar o desempenho organizacional.

Ativos

O foco do PCM está na gestão dos ativos da empresa, para que a confiabilidade e disponibilidade deles sejam garantidas.

O gerenciamento dos ativos é essencial para alocar investimentos e concentrar esforços nos mais críticos, que são a base dos processos da indústria.

No PCM, deve-se criar os mais adequados planos de manutenção e inspeção para todos os ativos da organização, além de atender as manutenções corretivas quando solicitadas.

Quais os benefícios do PCM?

Otimização de recursos

Agora que você entendeu o que é PCM, é preciso entender os benefícios dessa técnica de análise. O principal deles é a otimização de recursos. Cada nova contratação da empresa, cada compra de equipamento, cada gasto com custo fixo ou variável é um investimento que o empreendimento faz, certo?

Sendo assim, o negócio deve ter em conta a necessidade de fazer com que esses investimentos sejam empregados. Ao reduzir os custos com manutenção, a indústria terá mais capital à sua disposição para investir em outros processos.

Aumento na qualidade de produção

Quando um equipamento apresenta falhas, o processo de produção é duramente afetado. Para cumprir prazos e recuperar o tempo em que ficaram parados, operários precisam trabalhar mais, com datas de entregas mais curtas — e isso pode fazer com que a qualidade do produto caia.

Com a eventual queda na qualidade, a empresa corre o risco de perder clientes, ter problemas com a sua imagem ou lidar com um processo de recall. Situações desagradáveis que podem ser evitadas investindo adequadamente em PCM.

Ao mesmo tempo, o aumento na qualidade de produção faz com que a empresa ganhe mercados e tenha uma melhora em sua imagem — o que pode otimizar os processos de marketing, por exemplo.

Melhora de resultados financeiros

Em muitos casos, a empresa está com um nível satisfatório de pedidos, mas os seus resultados financeiros são ruins. O desperdício de capital em manutenção corretiva pode explicar esse saldo negativo.

Por ser uma medida emergencial, o empresário não tem o poder de decidir não realizá-la e, dependendo da quantidade de prestadores de serviço disponíveis, a empresa ainda pode ter pouca flexibilidade de negociação.

Sendo assim, o PCM pode evitar esse cenário tão negativo, em que o empresário se vê obrigado a colocar o seu capital em uma ação de manutenção que poderia ser bem mais barata, se realizada de forma preventiva e preditiva.

Como aplicar o PCM nos setores da indústria?

A gestão de cada empresa tem objetivos distintos, o que exige que o planejamento seja adequado às características de cada uma. No entanto, algumas etapas estão presentes em todos os casos. Confira quais são elas.

Criação do cronograma

O cronograma é fundamental para orientar os trabalhos de manutenção e garantir o fluxo das atividades.

Sendo assim, crie um cronograma a partir das ações determinadas, mas fique atento para que não haja sobrecarga nas equipes e que os prazos sejam alcançáveis por todos.

Programação de parada

As programações de parada são muito importantes na rotina de trabalho. Elas ajudam a manter o bom estado dos equipamentos e a reparar pequenas falhas antes que elas se tornem mais graves. O PCM concede as informações necessárias para determinar o momento exato para fazê-las

Além do mais, pode-se criar um padrão de materiais e mão de obra para cada serviço, com a descrição detalhada de tudo o que deve ser executado. Isso aumenta a produtividade da equipe de manutenção.

Acompanhamento

Acompanhar os resultados também faz parte do planejamento de manutenção. Logo, tudo o que foi programado deve ser analisado e contraposto com os resultados atingidos. Não hesite em rever as ações quando for encontrado algo de errado.

Uso de ferramentas de instrumentação

A manutenção necessita de boas ferramentas para ser bem-feita, que devem estar aferidas e em perfeitas condições. Assim, o PCM visa determinar a frequência correta para que isso aconteça, além de fornecer informações sobre como, onde e quando as atividades serão realizadas.

Como saber se a sua empresa precisa com urgência de um setor de PCM?

A implantação do setor de PCM geralmente acontece depois de identificada a necessidade de uma gestão eficiente de manutenção. A qualidade da gestão é retratada na saúde dos ativos e na eficiência da produção da empresa.

Veja como identificar a necessidade de um planejamento e controle da manutenção:

  • elevado índice de manutenção corretiva;
  • falta de indicadores de manutenção;
  • alto índice de retrabalho nas atividades de manutenção;
  • ausência de metas;
  • ausência de manutenção preventiva e preditiva;
  • grandes custos com manutenção;
  • equipe de manutenção sobrecarregada;
  • falta constante de peças de reposição e materiais para executar as manutenções;
  • elevado índice de tempo de manutenção;
  • desconhecimento dos índices de disponibilidade e confiabilidade dos ativos.

A paralisação imprevista de uma linha de produção coloca os prazos de entrega em risco, além de deixar os trabalhadores ociosos e diminuir a produtividade do setor. Dessa forma, o PCM é um ótimo método para aumentar a disponibilidade das máquinas e evitar as manutenções corretivas.

Agora que você sabe o que é PCM, deve buscar parceiros eficientes para cuidar da manutenção e fornecimento de seus equipamentos. A Acoplast Brasil pode ajudá-lo! Converse com a nossa equipe!

Avalie e classifique este artigo.

Nota média: 5 / 5. Nº de avaliações: 3

Compartilhe este artigo!

Quer receber conteúdos como esses gratuitamente?

Preencha o formulário e cadastre-se para receber os nossos conteúdos exclusivos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.