Manutenção mecânicas - suprimentos e peças em stand-by

Manutenção mecânica: a importância de ter suprimentos e peças em stand-by

A manutenção mecânica é uma questão decisiva para o funcionamento de cada etapa do universo operacional. Dessa maneira, fica claro que as peças em stand-by desempenham funções muito críticas na máquinas e exigem todo um planejamento adequado para que as empresas aprendam a lidar com seu custo e a recondicioná-las no tempo certo.

O mais importante é garantir que a operação aconteça sempre de maneira rápida e saiba lidar de maneira prática e inteligente com as possíveis falhas. Só assim será possível reduzir custos e, ao mesmo tempo, construir uma imagem positiva em sua área de atuação com foco em se destacar da concorrência.

Ebook gratuito Manutenção na Transmissão Mecânica

Quer saber mais? Vamos mostrar a importância de ter suprimentos em stand-by na manutenção mecânica. Acompanhe!

Entenda a importância de ter suprimentos em stand-by

Para que uma empresa consiga entregar o serviço com excelência, é necessário que todas as etapas operacionais estejam devidamente alinhadas. Com isso, ter atenção especial com a manutenção é o que faz toda a diferença no conjunto corporativo e na visão dos clientes de maneira geral.

O grande destaque, nesse caso, é o planejamento da empresa e a agilidade dos colaboradores em disponibilizar peças de stand-by. Assim, os equipamentos podem sofrer panes, mas não interrompem a produção, pois existe todo um plano de reparação. As peças de stand-by, na prática, são utensílios mecânicos essenciais no funcionamento de uma máquina.

O termo stand-by vem do inglês e significa “estar ao lado”, “em espera” ou simplesmente “de prontidão”. Em função disso, essas peças são essenciais e precisam estar disponíveis em todos os processos considerados essenciais na realização do serviço.

Diferenças entre componentes e peças stand-by

O primeiro passo para compreender quais são essas diferenças é ter em mente que componentes e as peças de stand-by fazem parte de diferentes partes do sistema mecânica das máquinas como um todo. Por exemplo, os componentes são peças primárias do sistema e as peças stand-by representam equipamentos e conjuntos que fazem parte de uma máquina de maneira específica.

Também é preciso esclarecer que todo componente é parte de uma peça de stand-by. Isso porque o componente une uma série de componentes em um mesmo conjunto. Ou seja, o componente representa uma parte muito pequena de todo o sistema que compõe uma máquina. Logo, é correto afirmar que toda peça de stand-by tem componentes, porém, em nenhuma hipótese um componente é uma peça de stand-by.

Veja, a seguir, alguns exemplos mais detalhados:

  • classificação de componentes: parafusos, pinhão, rosca, rolamentos e engrenagens;
  • stand-by: motores de forma geral, cilindros hidráulicos, redutores e comandos hidráulicos.

Conheça as características das peças de stand-by

As peças de stand-by são essenciais no processo de manutenção mecânica. Afinal de contas, quando comparadas com outros itens de reposição, elas apresentam uma durabilidade muito maior e não se tornam descartáveis no primeiro uso. O tempo de vida útil desse tipo de material costuma ser determinado conforme o tipo e o funcionamento da máquina.

Para isso, a empresa precisa de um controle diferenciado que registre toda a movimentação realizada desde sua chegada até o final da jornada de utilização. Esse tipo de peça também se diferencia no processo de reforma pelo qual passa. No lugar de ser descartada quando não tem mais serventia, ela passa por uma restruturação.

O motivo é o alto preço nas novas aquisições, fazendo com que o empreendimento tenha necessidade de usá-la de maneira recondicionada mais de uma vez. Vale reforçar que a necessidade de controle precisa, inclusive, ser feita em um documento específico nos registros da empresa. Nele, deve constar a frequência da necessidade de troca, o estoque, o descarte e as movimentação em detalhes.

Estoque pulmão

O estoque pulmão representa o estoque excedente disponível para que o gargalo possa trabalhar com materiais que aguardam processamento. De fato, as peças stand-by na manutenção mecânica representam exatamente os itens de demanda mais críticas e que tendem a parar a máquina por bastante tempo. Dessa forma, as peças stand-by deve ser recolocadas como prioridade no estoque pulmão.

O estoque pulmão tem sua quantidade definida pelos gestores que com um olhar logístico sobre o assunto e se refere também à matéria-prima, às pendências preservadas estrategicamente e aos produtos que não foram acabados. Uma boa dica para atender aos períodos em que o número de demanda aumenta é atuar no recondicionamento das peças consideradas mais críticas em maior proporção também em períodos de menor demanda com o objetivo de fazer o estoque pulmão.

Definição de peças de stand-by

No mercado, existe uma verdadeira infinidade de componentes que se caracterizam como stand-by. Entretanto, para que eles possam ser adequados ao funcionamento e às necessidades de sua empresa, alguns passos precisam ser seguidos. É preciso questionar quais peças são reaproveitadas do seu equipamento, se elas possuem valor mais alto e se correspondem à matriz de criticidade A.

classificação ABC de máquinas e equipamentos

A partir disso, fica muito mais simples definir algumas ações essenciais, como a quantidade de peças recondicionadas que devem ir para o estoque pulmão, bem como as trocas e as recuperações de maneira bastante organizada. Sem contar que uma boa gestão de estoque pulmão representa uma saída muito significativa na redução de custos.

Codificação do processo

Promover a codificação das peças de stand-by é também uma maneira de padronizar os processos e facilitar o rastreio. Essa medida se torna muito importante para que a utilização de um item que está no estoque não seja confundida e atrapalhe todo o processo. Apesar de não ser mais tão usado atualmente, os códigos podem ser gerados conforme a norma NBR 8190.

Essa padronização costuma ser muito útil e segue pelo tipo de equipamento, código de cadastro do equipamento, tipo de peça, local de instalação presente no equipamento e código de controle em número sequencial. Ao armazenar corretamente todas essas informações, fica mais simples criar um número de codificação padronizado para cada peça de stand-by.

Agora você já conhece a importância da manutenção mecânica e das peças de stand- by. Outro ponto que faz muita diferença é apostar em equipamentos intercambiáveis, que se destacam pelo preço, qualidade e o desempenho idêntico aos de marcas consideradas referência. Além disso, com o contrato de fornecimento de peças por período da Acoplast Brasil, também é possível adquirir serviços, ferramentas essenciais e vários outros componentes.

Entre em contato e solicite um orçamento com a Acoplast Brasil, referência no mercado de acoplamentos, motoredutores, redutores, freios contra recuos e anéis de contração para o segmento industrial!

Avalie e classifique este artigo.

Nota média: 5 / 5. Nº de avaliações: 1

Compartilhe este artigo!

Quer receber conteúdos como esses gratuitamente?

Preencha o formulário e cadastre-se para receber os nossos conteúdos exclusivos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.