Na imagem vemos um homem desfocado fazendo a peritagem e um carro, enquanto uma mulher anota tudo em uma prancheta, imagem mais clara, sem desfoque.

Já ouviu falar em peritagem? Entenda agora sobre o assunto!

Peritagem é o método que tem como objetivo avaliar e identificar falhas que comprometem ou até mesmo impossibilitem o funcionamento de máquinas e equipamentos. No processo de peritagem, um técnico qualificado avalia o defeito apresentado assim como o ambiente e as situações a que o equipamento está exposto.

Você sabe o que é peritagem?

Quando analisamos a produtividade de uma indústria, é inegável que ela esteja diretamente ligada à operação de seu maquinário.

Por este motivo, qualquer evento que interrompa esta operação tende a causar efeitos negativos em seu resultado.

Felizmente, existem diversos métodos para garantir o bom funcionamento de máquinas e equipamentos. Dentre elas, a peritagem se destaca como uma das mais importantes.

Apesar dos benefícios auferidos pelo método, não são poucos os empresários que desconhecem suas qualidades.

Com a finalidade de resolver este problema, criamos este conteúdo com muitas informações úteis sobre o tema.

Portanto, leia o artigo e entenda o que é peritagem e como ela pode melhorar o desempenho de seu negócio.

Vamos lá!

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.

Conceito de peritagem

Por mais eficiente que seja uma máquina, ela não está isenta de apresentar defeitos que prejudiquem sua operação, causando defeito nos itens produzidos por ela, ou até mesmo inviabilizando por completo sua operação, paralisando assim a produção.

O objetivo da peritagem é justamente avaliar estes defeitos e identificar suas causas.

Via de regra, máquinas e equipamentos apresentarão algum problema de desempenho com o passar do tempo.

Além disso, as causas podem ser as mais variadas possíveis. Dentre elas, podemos citar o desgaste natural de matérias ou até mesmo a utilização incorreta do equipamento.

No processo de peritagem, um profissional qualificado, perito em sua área, deve avaliar tanto o defeito apresentado pela máquina quanto o ambiente e as situações aos quais ela está exposta.

A partir desta verificação, ele pode apurar dados que são utilizados na elaboração de um relatório, por exemplo.

Resultados da peritagem

Depois que o relatório elaborado pelo perito é feito, ele é entregue a equipe de controle e gestão.

Basicamente, sua função é manter os controladores da empresa bem informados.

É importante considerar, porém, que as informações apresentadas tendem a mudar de acordo com o modelo adotado pelo perito.

No entanto, continue a leitura e entenda quais os tipos de relatórios técnicos podem ser produzidos por meio da peritagem.

Peritagem: Relatório descritivo

O objetivo do relatório descritivo é expor, de modo preciso, para a equipe de controle e gestão todos os problemas identificados durante o processo de perícia.

É fundamental que as informações apresentadas pelo documento sejam profundas o suficiente para que a equipe de gestão entenda a verdadeira situação em que a máquina se encontra.

Peritagem: Relatório corretivo

O relatório corretivo, por sua vez, pode ser considerado um documento mais completo.

Portanto, além de apontar todos os defeitos identificados durante a peritagem, ele precisa indicar soluções e meios para resolver os problemas em questão.

Dadas as suas características, o profissional responsável por ele precisa ser qualificado e ter experiência em sua função. Tal cuidado é necessário para garantir que as soluções de fato sejam capazes de solucionar os defeitos encontrados.

Ensaios técnicos específicos

Algumas máquinas, mais sensíveis ou complexas, apresentam uma dificuldade maior para que o perito exerça sua função.

Para analisá-las, muitas vezes é necessário que o profissional faça uso de equipamentos e instrumentos de verificação mais precisos e específicos.

Os relatórios realizados por meio destes equipamentos mais avançados são denominados ensaios técnicos específicos.

O profissional responsável por esta atividade deve ter a qualificação técnica necessária para utilizar corretamente as ferramentas que a tarefa exige.

Tipos de manutenção

Depois que a peritagem é realizada, e que tanto os problemas, apresentados pelo maquinário, quanto as soluções para ele são identificadas, é o momento ideal para que a manutenção seja realizada.

Quanto à manutenção, porém, é importante ressaltar que ela pode ser dividida em três tipos distintos.

Continue a leitura e se informe melhor à respeito desses tipos.

Manutenção corretiva

Em determinadas situações, um equipamento que estava operando em pleno potencial pode apresentar defeito e deixar de funcionar.

Neste momento, a manutenção corretiva deve ser efetuada!

De forma resumida, o processo pode ser descrito como o reparo, não planejado, de máquinas e equipamentos.

Por ocorrer sem o devido planejamento, a manutenção corretiva acarreta alguns problemas para a operação.

Dentre eles podemos citar:

  • Problemas na entrega dos produtos para os clientes;
  • Produção parada;
  • Falta de peças de reposição para a execução da manutenção;
  • Dentre outros fatores.

Tias problemas podem reduzir, ou até mesmo parar, a produção da fábrica até que o item em questão esteja disponível. Ou seja, concertado.

Manutenção preventiva

O tempo até que uma peça, não disponível em estoque, seja encomendada e de fato chegue a fábrica tende a ser longo.

Além disso, é importante considerar também o período necessário para que o perito verifique a máquina e identifique qual é o seu defeito.

Uma vez que todo esse processo gera mais custos, planejar a manutenção e realizá-la com frequência é uma opção mais econômica, pois permite que problemas sejam identificados antes que prejudiquem a produção.

Esta manutenção planejada é conhecida como manutenção preventiva.

Manutenção redutor e motoredutor

Manutenção preditiva

A manutenção preditiva pode ser vista como uma evolução da preventiva.

Por meio de parâmetros técnicos, o maquinário é avaliado de modo ainda mais preciso, o que reduz o risco de que defeitos interrompam a produção da fábrica.

Entre os parâmetros utilizados pela manutenção preditiva, podemos citar a vida útil de peças, indicada por seus fabricantes.

Levando essa informação em questão, e observando as peças de modo frequente, é possível trocá-las antes que o prazo indicado por seu fabricante chegue ao fim.

O resultado de tal cuidado é uma redução ainda mais significativa de falhas funcionais e potenciais.

Outro ponto importante da manutenção preditiva é que ela pode ser realizada em turnos em que a máquina não está em operação. Assim, não haverá nenhum impacto negativo sobre a sua produtividade.

Processos como a manutenção preventiva e a preditiva são fundamentais para a operação de uma empresa, pois permitem que defeitos e falhas em seus equipamentos sejam identificados antes que causem qualquer problema. Isso evita que a produção seja prejudicada.

Sua plena realização, porém, necessita de uma peritagem bem-feita.

Afinal, é justamente o perito que identifica os pontos que devem ser corrigidos e cria um plano para que tal correção seja feita.

A peritagem permite que máquinas trabalhem de forma segura e por mais tempo, o que aumenta a produção de uma empresa.

Esse processo pode ser acompanhado pela automação, que reduz os custos do negócio e o torna ainda mais eficiente, aumentando sua produtividade.

Gostaria de entender melhor este assunto? Leia este artigo e descubra quais áreas da indústria em que a automação pode ser aplicada!

Avalie e classifique este artigo.

Nota média: 5 / 5. Nº de avaliações: 10

Compartilhe este artigo!

Quer receber conteúdos como esses gratuitamente?

Preencha o formulário e cadastre-se para receber os nossos conteúdos exclusivos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.