7 dicas de como elaborar um planejamento anual industrial

7 dicas de como elaborar um planejamento anual industrial

Montar um planejamento anual industrial é a maneira eficiente de agilizar as operações, reduzir custos e trazer mais qualidade. De fato, quando as metas são colocadas no papel e ficam claras aos colaboradores, os problemas são solucionados com eficiência, sem a necessidade de interromper o trabalho.

Quando um gestor deixa esta etapa de lado, tudo funciona como uma espécie de roleta da sorte, em que não é possível mensurar os resultados, pois os dias são praticamente destinados a soluções de problemas que se acumulam. Diante disso, conhecer a fundo como elaborar um planejamento anual industrial deve ser prioridade.

Ficou interessado? Então leia este artigo e veja 7 dicas para colocar o planejamento em prática!

1. Tenha objetivos claros

Um dos principais pontos na hora de obter melhores resultados na indústria é ter objetivos claros. Para que isso seja possível, é necessário ter um balanço do que já foi realizado anteriormente, com projeções e informações atualizadas sobre o mercado. Se o objetivo é aumentar as vendas em X%, por exemplo, é indispensável ter tudo bem detalhado para que o time trabalhe em conexão com as metas e não tenha dúvidas.

Essa medida tem muito valor também na avaliação de desempenho dos setores de maneira individual ou até mesmo de profissionais. Com esses dados confiáveis à disposição dos gestores, fica mais simples tomar decisões quanto à redução de custos, determinar o nível de eficiência dos procedimentos, organizar treinamentos e fazer novas contratações conforme o que a operação precisa.

2. Determine um calendário empresarial

Ter um calendário empresarial envolve controlar tudo o que pode influenciar no futuro do seu negócio. É claro que imprevistos acontecem na indústria, porém, quando você se prepara adequadamente diante de diferentes cenários, as soluções são colocadas em prática de maneira muito mais rápida, as perdas são reduzidas e uma estratégia errada pode ser corrigida antes que se torne um problema maior.

A ideia aqui é elaborar o calendário com foco na realização de pequenos objetivos que trabalham em busca da meta final. Dessa forma, divida em escalas de tempo por bimestre, trimestre e semestre. O grande segredo do formato é a possibilidade de promover adaptações conforme os resultados surgirem.

Em uma perspectiva de possibilidades bem ampla, tanto nas questões de crescimento quanto nas oscilações que o mercado pode ter, observar o retorno com liberdade na hora de alterar os passos seguintes permite manter o necessário para colocar a operação em prática com qualidade sempre com ações atualizadas. Uma dica bacana é usar calendários virtuais, que disponibilizam ferramentas bem completas.

3. Identifique os pontos a serem melhorados

Não existe planejamento anual para a indústria eficiente sem entender o que precisa ser melhorado em comparação com experiências e dados de atuações anteriores. Caso tenha faltado manutenção preditiva, por exemplo, o foco desse novo período deve ser inserir mais soluções tecnológicas, entender o que prejudica as operações, as peças que mais são usadas em trocas e como as paralisações afetam os prazos de modo geral.

Dentro desse contexto, também se torna necessário ter atenção especial à disponibilidade de orçamento. Avaliar todas as estratégias de forma ampla é importante para que altos valores não sejam investidos logo nas primeiras ações e ao longo do ano seja preciso deixar algum setor com deficiências por conta de erros no planejamento.

4. Faça uma análise do mercado

O mercado industrial é bastante complexo em suas etapas e igualmente competitivo. Isso ajuda muito a entender cada vez mais como se posicionar de maneira eficiente diante dos clientes e evidenciar a qualidade da operação. Pesquise o que vai ser novidade no mercado e como sua empresa, dentro de suas possibilidades, pode se antecipar aos acontecimentos.

Com base no que deve ser feito e no que já causou problemas anteriormente, é possível criar soluções que se encaixem à realidade do trabalho realizado. É necessário avaliar o que os concorrentes estão fazendo, quais as tecnologias estão em alta, a forma de atuar dentro da indústria 4.0, as preocupações do setor de maneira geral ou qualquer mudança no mercado financeiro.

5. Projete as soluções

Quando um problema acontece no susto, as soluções colocadas em prática, muitas vezes, podem pesar no caixa da empresa, não se encaixarem às operações em longo prazo ou até mesmo terem um custo muito alto que foi contabilizado cuidadosamente. Sem contar que uma ação pensada no planejamento pode não funcionar da mesma forma na hora H.

Ou seja, antecipe-se aos mais variados cenários. Vá além do que aconteceu no último ano com sua empresa e alcance também situações frequentes no mercado e até coisas que não são comentadas por especialistas. Um operacional bem organizado gasta muito menos, faz substituições inteligentes e não perde tempo com soluções ineficientes.

Vale lembrar que em uma indústria cheia de inovações e transmissão de dados em tempo real, insistir em levar as etapas no escuro representa a chance de conviver com os mesmos gargalos em ciclos sem conseguir identificá-los de maneira correta.

6. Defina os orçamentos

Manter a fidelidade ao quanto de gasto é necessário em cada momento faz com que quando exista a necessidade de substituir um equipamento, o andamento do trabalho continue sem dificuldades. No entanto, para isso, é preciso ter feito um bom balanço financeiro e ter como prioridade evitar substituições. Já o cronograma de manutenção deve ser pensado para se antecipar às falhas que comprometem os resultados.

7. Invista em tecnologia

Antecipar-se aos problemas, monitorar o desempenho, ter dados confiáveis, agilizar a tomada de decisões, integrar as equipes e automatizar processos são alguns dos benefícios de investir em tecnologia. Com base na realização do planejamento, softwares, sistemas de controle e diversas plataformas podem ser adequadas exatamente às dificuldades que fazem a empresa perder dinheiro.

A modernização dos processos mais onerosos é uma forma de trazer melhores resultados e apostar no que realmente vai fazer o trabalho crescer com agilidade e extrema qualidade. Com um planejamento anual industrial integrado com os objetivos da empresa, os desafios e as falhas anteriores, o gestor, com seu olhar experiente, consegue identificar onde a tecnologia pode ser aplicada como solução para os problemas enfrentados e os custos se transformem em verdadeiros investimentos.

Pronto! Agora ficou claro como fazer um planejamento anual industrial eficiente e colher os melhores resultados. Ao ignorar essa importante etapa, os erros se acumulam, e diante da falta de registro, se repetem de tempos em tempos. O diferencial, nesse caso, é partir de desempenhos anteriores como forma de criar uma operação alinhada e padronizada conforme os objetivos definidos.

Gostou das informações do artigo? Então leia também sobre como o planejamento e o controle de produção afetam a logística industrial.

Avalie e classifique este artigo.

Nota média: 0 / 5. Nº de avaliações: 0

Compartilhe este artigo!

Quer receber conteúdos como esses gratuitamente?

Preencha o formulário e cadastre-se para receber os nossos conteúdos exclusivos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.