quebra de acoplamentos

Saiba os erros mais comuns para a quebra de acoplamentos e como evitar

A quebra de acoplamentos é uma questão recorrente na indústria que causa uma série de prejuízos e merece atenção especial. Para entender melhor como evitar este tipo de problema, é muito importante entender como o acoplamento funciona e as particularidades do seu processo de fabricação.

A sua função é fazer a conexão de dois eixos rotativos para a transferência de movimento e torque rotativos. E em um funcionamento ideal, ele precisa corresponder as todas as condições consideradas necessárias, como fatores de desempenho, ambientais, de uso e de outros tipos de serviço. Quando cada um desses detalhes são levados em consideração, a vida útil do acoplamento tende a ser mais longa.

Quer saber mais? Veja neste artigo quais são os erros mais comuns para a quebra de acoplamentos e como evitá-los.

Desalinhamento excessivo dos eixos acoplados

Desalinhamento excessivo dos eixos acoplados é uma das principais causas de quebra de acoplamentos industriais. O desalinhamento ocorre quando os eixos dos equipamentos acoplados não estão alinhados corretamente, resultando em forças desiguais sobre o acoplamento. Isso pode resultar em desgaste excessivo e, eventualmente, quebra do acoplamento.

Existem várias causas de desalinhamento excessivo, incluindo instalação inadequada, deformação das estruturas de suporte, desgaste dos rolamentos e outros componentes e variações na tensão da correia.

Para evitar o desalinhamento excessivo, é importante seguir as instruções de instalação do fabricante e realizar manutenção regular para verificar a posição dos eixos. Além disso, é importante verificar regularmente a tensão da correia e ajustá-la de acordo com as especificações do fabricante. Se houver sinais de desalinhamento, como vibrações anormais ou barulhos estranhos, é importante corrigi-los imediatamente.

Em resumo, o desalinhamento excessivo dos eixos acoplados pode ser evitado com uma instalação adequada, manutenção regular e monitoramento constante. Isso garantirá a segurança e a continuidade da operação, bem como a vida útil prolongada do acoplamento.

Excesso de carga ou sobrecarga nos acoplamentos.

Quando um acoplamento é submetido a uma carga excessiva, isso pode resultar em danos irreparáveis ao acoplamento e aos equipamentos acoplados. Isso pode acontecer devido a uma série de razões, como falha em dimensionar corretamente o acoplamento para o equipamento, operação em condições adversas ou falhas mecânicas em outros componentes do sistema.

Para evitar o excesso de carga ou sobrecarga nos acoplamentos, é importante dimensionar corretamente o acoplamento de acordo com as especificações do fabricante e as condições de operação. Além disso, é importante monitorar regularmente as condições de operação e realizar manutenção preventiva nos equipamentos.

Em caso de sobrecarga, é importante desligar imediatamente o equipamento e verificar a fonte da sobrecarga. Se for necessário, substitua o acoplamento danificado por um novo. Além disso, é importante verificar regularmente o estado geral dos equipamentos acoplados e realizar manutenção preventiva para garantir a integridade do sistema.

Em resumo, o excesso de carga ou sobrecarga nos acoplamentos pode ser evitado com uma boa dimensão, monitoramento constante e manutenção preventiva. Isso garantirá a segurança e a continuidade da operação, bem como a vida útil prolongada do acoplamento.

Instalação incorreta ou falta de manutenção

Quando os acoplamentos são instalados incorretamente ou não recebem manutenção adequada, isso pode resultar em falhas prematuras e interrupções na operação.

A instalação incorreta pode incluir o uso de ferramentas inadequadas, ausência de verificação de alinhamento e tensão de correia, bem como a falta de ajuste de parafusos e porcas. Já a falta de manutenção inclui a falta de verificação de desgaste e desgaste anormal, bem como a falta de lubrificação adequada.

Para evitar a instalação incorreta ou falta de manutenção, é importante seguir as instruções de instalação do fabricante e realizar manutenção regular. Além disso, é importante verificar regularmente a integridade do acoplamento, incluindo a verificação de desgaste, ajuste de parafusos e porcas, e lubrificação adequada.

Em resumo, a instalação incorreta ou falta de manutenção são problemas que podem ser evitados com o seguimento das instruções de instalação do fabricante e manutenção regular. Isso garantirá a segurança e a continuidade da operação, bem como a vida útil prolongada do acoplamento.

Uso de acoplamentos com especificações inadequadas para a aplicação

Cada aplicação tem requisitos específicos em termos de tamanho, capacidade de carga, velocidade de rotação e outras características. Se um acoplamento não atender a esses requisitos, ele pode falhar prematuramente ou não desempenhar corretamente.

Para evitar o uso de acoplamentos com especificações inadequadas, é importante seguir as recomendações do fabricante e dimensionar corretamente o acoplamento para a aplicação. Além disso, é importante avaliar as condições de operação, como carga, velocidade, temperatura e umidade, para garantir que o acoplamento esteja corretamente dimensionado.

Contaminação do acoplamento com óleo, poeira ou outros detritos

A contaminação do acoplamento com óleo, poeira ou outros detritos é uma causa comum de quebra de acoplamentos industriais. Esses contaminantes podem acumular-se no acoplamento e interferir no desempenho, resultando em desgaste prematuro e falhas.

Para evitar a contaminação do acoplamento, é importante seguir as recomendações do fabricante quanto à lubrificação e proteção contra a contaminação.

Isso inclui a utilização de técnicas de proteção contra a contaminação, como barreiras e tampões, e a verificação regular da integridade desses dispositivos de proteção.

Vibração excessiva ou impactos repetidos.

A vibração excessiva ou impactos repetidos são outra causa comum de quebra de acoplamentos industriais. A vibração excessiva pode desgastar o acoplamento e resultar em falhas prematuras, enquanto os impactos repetidos podem danificar o acoplamento e prejudicar seu desempenho.

Para evitar a vibração excessiva ou impactos repetidos, é importante avaliar as condições de operação e seguir as recomendações do fabricante quanto ao uso e manutenção do acoplamento. Além disso, é importante identificar e corrigir fontes de vibração excessiva, como problemas de alinhamento ou desequilíbrios de rotação.

Aumento da temperatura devido a falhas no lubrificante ou superaquecimento

O aumento da temperatura devido a falhas no lubrificante ou superaquecimento é outra causa comum de quebra de acoplamentos industriais. Quando o lubrificante não está funcionando corretamente, ou quando a temperatura do acoplamento excede as especificações recomendadas, isso pode resultar em danificação do acoplamento e prejudicar seu desempenho.

Para evitar o aumento da temperatura, é importante monitorar a temperatura do acoplamento e seguir as recomendações do fabricante quanto à lubrificação e manutenção. Além disso, é importante verificar regularmente o sistema de lubrificação e corrigir quaisquer problemas identificados.

Em resumo, o aumento da temperatura devido a falhas no lubrificante ou superaquecimento pode ser evitado com o monitoramento da temperatura do acoplamento, o seguimento das recomendações do fabricante quanto à lubrificação e manutenção, e a verificação regular do sistema de lubrificação. Isso garantirá a segurança e a continuidade da operação, bem como a vida útil prolongada do acoplamento.

Manutenção

Atuar com a manutenção adequada em várias frentes é uma estratégia muito interessante para evitar quebra de acoplamento. A manutenção preditiva, por exemplo, é feita com a análise de vibração do conjunto no qual o acoplamento foi instalado. Este tipo de avaliação possibilita fazer a identificação de uma falha de partes do conjunto antes mesmo que ela aconteça.

Um outro ponto que precisa ser incluído com atenção no planejamento é a possibilidade de uma manutenção ineficiente. Então, é recomendado montar um cronograma específico, com limpeza e lubrificação das juntas e anéis de vedação, substituição sempre que necessário, verificação do alinhamento, remoção da graxa dura ou outros resíduos, substituição do elemento elástico, verificação do encaixe das chaves, entre outros.

A quebra de acoplamentos é um fator que realmente pode causar grandes prejuízos ao andamento da operação e por isso deve ser acompanhado de perto. O diferencial, além de seguir uma rotina de manutenção adequada e tomar decisões voltadas para evitar paradas na indústria, é optar sempre por materiais de máxima qualidade com foco em garantir a excelência em cada detalhe.

Gostou das informações do artigo? Então entre em contato agora mesmo com a Acoplast Brasil e conheça soluções personalizadas para ter mais qualidade no serviço realizado.

Avalie e classifique este artigo.

Nota média: 5 / 5. Nº de avaliações: 1

Compartilhe este artigo!

Quer receber conteúdos como esses gratuitamente?

Preencha o formulário e cadastre-se para receber os nossos conteúdos exclusivos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Artigos relacionados