Segurança industrial: 4 dicas incríveis para prevenção de acidentes!

Imagem que retrata a segurança industrial, nela há uma mão segurando um capacete da cor amarela, a pessoa aparenta vestir trajes de proteção
6 minutos para ler

A segurança industrial é um conjunto de ações e medidas para evitar acidentes no ambiente de trabalho. Logo, seu objetivo é garantir mais saúde e bem-estar para o trabalhador durante o desenvolvimento das operações industriais.

Mas, e você? Ainda não conhece medidas básicas para assegurar uma maior segurança para sua equipe? Quer evitar prejuízos e acidentes? Então acompanhe todas as nossas dicas e entenda como manter um ambiente de trabalho seguro!

Por que a segurança industrial é tão importante?

Medidas de segurança industrial são importantes por uma série de motivos, porém os principais, são:

  • Instauram um ambiente de trabalho de qualidade;
  • Mantém o corpo de funcionários capacitados;
  • Reduzem possíveis custos de indenizações.

Quando um acidente de trabalho ocorre, a empresa não é apenas responsável pelo pagamento de indenização, determinado por lei. A jurisprudência também responsabiliza legalmente a companhia pelo não fornecimento de condições saudáveis de trabalho.

Portanto, a empresa pode ser facilmente penalizada judicialmente pelo caso, além de ficar com um processo em seu nome. E se o caso for mais grave, como em situações de morte, a companhia arcará com a indenização de todos os herdeiros.

Realmente, as consequências são devastadoras para todos. A empresa ficará amplamente abalada e a família do trabalhador sofrerá os efeitos do acidente.

É por isso que devemos evitar esses casos, praticando e nos atentando para a segurança no trabalho!

Quais acidentes ocorrem nas indústrias?

Os acidentes que mais ocorrem em contexto de trabalho, isto é, na empresa ou no trajeto ao local, foram listados pelo Observatório Digital de Saúde e Segurança do Trabalho.

Segundo os dados divulgados, as ocorrências mais comuns são: cortes, fraturas, contusões e amputações.

Geralmente, elas ocorrem por:

  • Falta de instrução do trabalhador;
  • Ambiente de trabalho insalubre;
  • Equipamentos de proteção insuficientes;
  • Manutenção ineficiente do maquinário.

Como podemos verificar, muitas dessas situações decorrem de más condições proporcionadas pela empresa.

Como já vimos, judicialmente, esse entendimento acaba em enormes prejuízos à companhia e uma forma de evitar esses acidentes é com a utilização de EPI (Equipamentos de Proteção Individual) e EPC (Equipamentos de Proteção Coletiva). 

O EPI é utilizado apenas quando as medidas de EPC não eliminam os riscos do ambiente de trabalho.

Agora que você já sabe que o EPI e EPC são fundamentais para garantir maior segurança dos trabalhadores no local de trabalho, veja abaixo 4 dicas para maximizar o nível de segurança em sua indústria.

4 Dicas para garantir uma segurança industrial

Investir em segurança industrial é realmente uma prioridade. Mas, como aplicar boas práticas em sua empresa?

Não se preocupe, nós vamos te ensinar isso agora!

1. Invista em equipamentos de proteção

Como já vimos e não custa repetir, devido à sua importância, a Norma de Segurança do Trabalho mais conhecida, chamada de NR6, determina que a empresa é responsável por oferecer equipamentos de proteção individual e coletivo para todos os funcionários.

Vale pontuar que esses equipamentos não podem gerar custos individuais para o trabalhador. Portanto, a despesa deve ficar por conta da companhia.

Alguns exemplos de equipamentos importantes para a segurança do trabalho nas indústrias são:

  • Luvas;
  • Capacetes;
  • Botas;
  • Óculos de proteção;
  • Insufladores de ar;
  • Trava-quedas (em casos de trabalho em alturas).

Lembre-se! É dever do trabalhador cuidar do seu equipamento e informar ao setor responsável sobre qualquer falha que possa ocorrer nos itens de proteção.

2. Cuidado com o ambiente de trabalho

É importante que o ambiente de trabalho seja adequado em relação às atividades que são desenvolvidas pelos funcionários. Casos de acidentes como incêndios e inundações são mais comuns do que você imagina.

Um espaço completamente fechado deve ser construído de materiais não inflamáveis, além de conter uma boa passagem de ar. Além disso, quando o trabalho envolve grandes alturas, o maquinário adequado precisa ser testado.

3. Aposte em um bom treinamento

Nada melhor para evitar acidentes do que um treinamento adequado à atividade dos colaboradores, especialmente se eles são iniciantes na área. Logo, orientar o trabalhador tem um incrível poder de conscientização.

Além disso, é indispensável ter um treinamento especializado em situações emergenciais. Entretanto, treinos relacionados às atividades diárias devem ser repetidos regularmente. O reforço é a garantia dos cuidados por parte do trabalhador.

4. Tenha uma excelente fiscalização

É verdade que você deve orientar e repassar as medidas de segurança aos funcionários. Entretanto, isso não significa que os responsáveis estão livres de possíveis fiscalizações.

Muitos trabalhadores não cumprem as normas que são instauradas, seja por vontade própria ou por desatenção. E é por isso que a utilização de equipamentos e as orientações precisam de uma constante atenção.

Portanto, nossa dica é utilizar indicadores para avaliar a qualidade dos treinamentos e apostar em atualizações. Fique de olho no número de acidentes por setor e veja se o número esta diminuindo ou não. Assim, você conseguirá analisar se todas as medidas que foram implementadas surtiram efeitos.

Garanta uma segurança industrial em sua operação!

Com essas dicas tenho certeza que você conseguirá garantir uma maior segurança de trabalho em sua indústria.

E agora que você já sabe que nada é melhor do que treinamento, equipamentos e fiscalizações periódicas para garantir a segurança industrial. Não deixe de selecionar e capacitar os seus bons funcionários para que eles evitem maiores problemas!

Além disso, uma outra forma de garantir uma maior segurança para os seus trabalhadores, além de garantir maior disponibilidade e eficiência em sua operação é com o monitoramento de ativos. Para maiores informações sobre o monitoramento, acesse o artigo: “O que é o monitoramento de ativos?”.

Espero tê-lo ajudado e até a próxima!

Avalie este artigo!
Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-