tipos de parafusos

Confira as características dos tipos de parafusos e elementos de fixação

Para que a manutenção industrial seja feita de modo adequado, o time de colaboradores responsável por ela, precisa contar com os tipos de parafusos e elementos de fixação que necessitam para realizar sua tarefa.

Isso ocorre porque esses dispositivos são fundamentais para a conexão de componentes, sem a qual um equipamento pode não funcionar.

Portanto, embora esses elementos pareçam ser simples, podemos dizer que são indispensáveis. Considerando esse fato, resolvemos desenvolver este conteúdo com informações completas sobre o tema.

Leia o artigo e descubra as principais características dos tipos de parafusos e elementos de fixação!

O que são elementos fixação?

Quando observamos uma máquina, responsável por produzir ou transportar itens, percebemos que seu funcionamento só é possível graças ao trabalho em conjunto de diversas peças e dispositivos.

Essa operação conjunta é tão importante que, caso um componente simples não desempenhe suas funções, a máquina pode começar a apresentar defeitos e até mesmo parar de funcionar.

Os elementos de fixação, como os diferentes tipos de parafusos, são os responsáveis por permitir essa conexão entre componentes.

É válido ressaltar que esses dispositivos não são os únicos utilizados para a união de componentes em máquinas e equipamentos industriais. Uma chapa de ferro pode ser ligada a outra por meio de rebites, por exemplo, que também são um elemento de fixação.

Portanto, a utilização desses dispositivos é muito ampla, principalmente em um ambiente industrial.

Quais os principais elementos de fixação?

Um colaborador habituado a lidar com a manutenção de equipamentos sabe que existem inúmeros tipos de peças e componentes industriais, cada uma delas adequada a execução de uma tarefa específica. Para atender essa demanda de um modo eficiente, os elementos de fixação também precisam ser variados, com elementos indicados para cada situação.

Continue a leitura e descubra seus principais tipos e características.

Parafusos

Dentre os elementos de fixação, é provável que os parafusos sejam os mais conhecidos. Afinal, esse dispositivo é amplamente adotado pela humanidade por um longo período e em várias áreas.

Esse elemento de fixação pode ser descrito como uma peça, feita de metal, moldada para que seu corpo se conecte a uma rosca. Existem diversos tipos de parafusos e podemos citar os seguintes:

Parafuso Máquina

Via de regra, esse tipo de parafuso costuma apresentar, em sua cabeça, uma fenda philips, onde a chave deve ser inserida para instalá-lo e desinstalá-lo. Dadas as suas características, ele é muito usado em máquinas, equipamentos industriais, eletrodomésticos e conexões metálicas.

Parafuso Sextavado

O Parafuso Sextavado, por sua vez, apresenta uma cabeça chata com 6 lados, o que origina o seu nome. Esse dispositivo é muito utilizado para a conexão dos componentes de máquinas, equipamentos industriais e móveis de aço.

Parafuso Francês

Esse tipo de parafuso é projetado com uma cabeça redonda, moldada de forma semelhante a um cogumelo. Essa cabeça fica sobre uma pequena base quadrada, desenvolvida com a finalidade de facilitar a conexão do parafuso a orifícios quadrados.

Originalmente, o Parafuso Francês foi criado com a finalidade de otimizar a conexão de placas metálicas, como um reforço, em vigas de madeira, mas o dispositivo pode ser usado em outros objetivos, como os seguintes:

  • pallets de madeira;
  • bancos de madeira;
  • carrocerias feitas de madeira de caminhonetes e caminhões;
  • construções navais;
  • diversos tipos de suportes.

Porca

Para que o parafuso seja fixado em determinadas superfícies, ele precisa de um elemento para manter a ligação, ou para permitir que ela seja feita de um modo mais efetivo, isso com a finalidade de evitar que o parafuso se solte.

A porca foi criada exatamente com essa função. O dispositivo consiste em uma espécie de anel cujo o interior é ornado com ranhuras que o tornam rosqueado. Ao entrar em contato com tais ranhuras, o parafuso fica preso com mais firmeza e segurança.

Rebite

O rebite pode ser descrito como um item metálico composto por um corpo cilíndrico e uma cabeça. Para atender às normas de segurança, existe uma padronização para o dispositivo que especifica detalhes importantes, como suas medidas.

Esse elemento de fixação foi projetado com a finalidade de conectar peças e chapas metálicas, e costuma ser utilizado na construção de estruturas feitas de metal, como reservatórios e caldeiras.

O rebite pode ser composto dos seguintes materiais:

  • alumínio;
  • latão;
  • aço;
  • cobre.

Pino

O pino é um elemento de fixação criado com a finalidade de alinhar componentes e de permitir que peças possam realizar movimentos circulares. Esse dispositivo é adotado em conexões resistentes à vibração.

Cavilha

A cavilha e o pino têm algumas semelhanças, tanto que o dispositivo também é conhecido como pino estriado. Assim como o elemento anterior, a cavilha pode ser usada no alinhamento de componentes, mas apenas daqueles que não são articulados.

Isso ocorre porque as estrias, apresentadas pela cavilha, mantêm os componentes fixos, impedindo qualquer tipo de movimentação.

Cupilha

A cupilha pode ser descrita como um tipo de arame que é moldado com a finalidade de formar um corpo, de forma cilíndrica, e uma cabeça. O objetivo desse elemento de fixação é garantir que a conexão entre o parafuso e a porca esteja o mais firme possível.

Como eles são classificados?

Quando pensamos nas características dos elementos de fixação, é fácil perceber que eles podem ser separados em dois tipos diferentes: móvel e permanente.

Os dispositivos de fixação classificados como móveis podem ser removidos sem qualquer prejuízo, o que permite que sejam usados novamente. Como exemplo, podemos citar os parafusos.

Os elementos classificados como permanentes, porém são prejudicados quando removidos, de modo que não podem ser usados uma segunda vez. Os rebites se enquadram nessa categoria.

Por fim, é importante ressaltar que, uma vez que cada peça tem suas características próprias, é importante que o elemento de fixação correto seja usado em cada situação específica. Se esse cuidado não for tomado, a conexão pode ser frágil e se desfazer com facilidade, o que pode causar uma série de prejuízos e acidentes.

Felizmente, o time de manutenção é capacitado para identificar o tipo de conector mais indicado para cada componente.

Agora que você conhece os principais tipos de parafusos e elementos de fixação, que tal continuar se informando a respeito dos itens e procedimentos necessários para que uma indústria funcione de forma adequada? Leia este artigo e descubra o que é manutenção autônoma e entenda como ela pode otimizar a operação de sua indústria!

Avalie e classifique este artigo.

Nota média: 5 / 5. Nº de avaliações: 5

Compartilhe este artigo!

Quer receber conteúdos como esses gratuitamente?

Preencha o formulário e cadastre-se para receber os nossos conteúdos exclusivos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.