transmissao mecanica

Transmissão mecânica: veja como funciona esse processo

Para que um veículo seja capaz de se locomover, é fundamental que a energia mecânica, produzida pelo motor, seja transferida para suas rodas. O sistema de transmissão mecânica é responsável por esse processo! Para realizar sua função, ele conta com uma série de componentes indispensáveis, como o diferencial e a caixa de câmbio.

Embora muitas vezes esse fato acabe passando despercebido, os veículos são fundamentais para a manutenção de nosso padrão de vida. Afinal, são justamente eles os responsáveis por transportar uma série de itens, que usamos em nosso dia a dia.

Para que eles funcionem, porém, uma série de tecnologias são necessárias. Dentre elas, uma das mais importantes é o sistema de transmissão mecânica.

Isso ocorre porque cabe a esse sistema a tarefa de transmitir a energia mecânica, produzida pelo motor, para mover as rodas do veículo.

Você gostaria de aprender mais a respeito da transmissão mecânica e descobrir como ela funciona? Leia o artigo e tenha acesso a esse conhecimento!

O que é transmissão mecânica?

De um modo resumido, podemos definir a transmissão mecânica como um sistema desenvolvido com a finalidade de transmitir a energia mecânica, produzida pelo motor, até as rodas do veículo.

Além disso, utilizando as marchas, o sistema é capaz de regular a intensidade, com que essa energia é transmitida para as rodas. Energia esta que recebe o nome de torque.

É importante ressaltar que não existe um único modelo de transmissão mecânica. De acordo com as necessidades, e opções do motorista, esse sistema pode variar entre diversos tipos. No Brasil, porém, dois modelos costumam ser utilizados com maior frequência. São eles a transmissão manual e a automática.

Continue a leitura e descubra suas principais características!

Sistema de transmissão manual

O sistema de transmissão mecânica manual é o mais adotado pelos veículos no Brasil. Esse nível de adesão se deve a simplicidade do projeto, que em caso de defeitos, permite que reparos, ou mesmo a troca do sistema, seja efetuada de uma forma mais rápida e menos custosa.

Basicamente, a transmissão manual faz uso da embreagem e do câmbio para administrar a rotação do motor, o que permite que o motorista reduza a potência, quando isso é necessário, e também que a aumente, nos momentos em que mais torque é importante.

Sistema de transmissão automática

No sistema de transmissão mecânica automática, por sua vez, o próprio sistema é responsável por mudar a marcha do veículo, o que torna desnecessário um pedal de embreagem.

Outra diferença marcante, entre essa transmissão automatizada e a convencional pode ser vista no câmbio, que precisa executar comandos diferentes, do modelo manual, para realizar a mudança de marchas.

Os comandos em questão são os seguintes:

  • reverse (R): marcha ré, via de regra é acionada por um botão;
  • parking (P): adiciona o bloqueio das rodas responsáveis pela tração;
  • neutral (N): deixa o automóvel no ponto morto;
  • drive (D): opção responsável por fazer o automóvel se locomover em frente.

Quais são os componentes desse sistema?

O sistema de transmissão mecânica é composto por uma série de dispositivos, cada um deles projetado para garantir a máxima eficiência na realização de suas tarefas.

Embreagem

Não é um exagero dizer que a embreagem é a peça principal do sistema de transmissão, afinal, o dispositivo é o grande responsável por conectar o motor as rodas, e a troca de marchas só é possível graças a ele.

Essa peça pode ser descrita como uma dupla de discos em que um disco exerce pressão sobre o outro. O primeiro disco está conectado ao motor. O segundo, por sua vez, faz parte dos dispositivos que levam a energia mecânica, produzida pelo motor, até as rodas.

Quando o pedal da embreagem é pressionado, a pressão entre os discos é interrompida e, momentaneamente, a transmissão de energia deixa de ocorrer. Esse procedimento é fundamental para que a troca de marchas seja feita.

Nos veículos que trabalham com a transmissão automática, porém, o procedimento é realizado de forma autônoma pelo conversor de torque.

Caixa de câmbio

A caixa de câmbio é o componente responsável por agrupar as engrenagens, ou as polias, necessárias para que a troca de marchas seja realizada. Nos automóveis em que a troca das marchas é feita manualmente, ele também comporta a alavanca de câmbio, o item responsável por mover as engrenagens, ou polias, e assim modificar as marchas.

Diferencial

Depois da embreagem, podemos dizer que o diferencial é um dos dispositivos mais importantes de uma transmissão mecânica. A peça pode ser descrita como um agrupamento de engrenagens responsável por dividir a potência, produzida pelo motor, entre as rodas de um veículo.

É interessante ressaltar que o diferencial é capaz de administrar a energia mecânica, produzida pelo motor, o que permite que as rodas do veículo se movam em velocidades diferentes, de acordo com a quantidade de energia em que recebem. Uma função fundamental para manter o automóvel sobre controle, principalmente nas curvas.

Semieixo

Essa peça é semelhante a uma barra de metálica, em que as duas pontas são articuladas pelas chamadas juntas homocinéticas. Seu objetivo é conectar o diferencial às rodas do veículo, transmitindo assim para elas a energia fornecida pelo motor.

É necessário salientar, porém, que nos veículos que trabalham com a tração nas quatro rodas, ou tem o motor instalado em parte traseira, esse sistema é diferente. No caso desses veículos, existe um eixo, conhecido como Cardan, sua finalidade é fazer a ligação entre o câmbio e o diferencial.

Como ela funciona?

Embora as peças que compõem o sistema de transmissão sejam complexas, seu funcionamento, em conjunto, pode ser descrito de modo simples.

Assim que a partida é dada em um veículo, o pedal da embreagem deve ser pressionado, o que desliga momentaneamente o fluxo de energia mecânica do motor para o diferencial. Nesse momento, a marcha é utilizada para definir a potência que as rodas devem receber.

Quando a pressão sobre a embreagem termina, o diferencial distribui a potência para as rodas, isso por meio do semieixo, segundo o comando da marcha. Então, as rodas finalmente recebem a energia mecânica e começam a girar.

Por fim, é válido ressaltar que, para que um veículo funcione de forma eficiente e segura, o sistema de transmissão precisa estar em boas condições. Por esse motivo, é importante que o veículo passe pelos serviços de manutenção, seguindo as orientações prestadas por seu fabricante.

Agora que você sabe o que é a transmissão mecânica, e entende como ela funciona, leia esse artigo e descubra a importância da correia dentada!

Avalie e classifique este artigo.

Nota média: 5 / 5. Nº de avaliações: 4

Compartilhe este artigo!

Quer receber conteúdos como esses gratuitamente?

Preencha o formulário e cadastre-se para receber os nossos conteúdos exclusivos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.