troca de equipamento

Quando fazer a troca completa de um equipamento industrial?

Para que uma indústria possa operar de maneira adequada, ela precisa fazer uso de uma série de máquinas e de equipamentos industriais. A grande questão é que, por mais eficiente que seja um dispositivo, ele ainda está sujeito a ação do tempo, o que torna a troca de equipamento necessária em que algum período.

Levando em consideração, porém, fatores como o custo de aquisição e o tempo necessário para que os colaboradores se adaptem a novas máquinas, a tarefa de substituí-las tende a ser cara e complexa, de modo que outras soluções, como uma atualização dos dispositivos atuais, podem ser mais adequadas a realidade da companhia.

Pensando nessa situação, elaboramos este conteúdo para que você saiba o que analisar antes de optar pela compra ou reforma de equipamentos industriais. Leia o artigo e tenha acesso a esse conhecimento!

Fatores a considerar antes de optar pela troca de equipamento industrial

O objetivo final de uma empresa é oferecer a seus clientes os melhores produtos ou serviços, e obter lucro nessa operação. Para que esse objetivo seja alcançado, seu time de gestores deve sempre buscar pela alternativa que ofereça o melhor custo-benefício. Uma realidade que se aplica a troca de equipamento.

Continue a leitura e descubra alguns dos fatores a considerar antes de decidir reformar ou trocar o maquinário de sua indústria.

Produtividade

A transformação digital e a indústria 4.0 já não são uma novidade, de modo que gestores mais atualizados já estão inteirados a respeito de seus inúmeros benefícios. Nesse contexto, é importante levar em consideração que máquinas mais avançadas podem aumentar a produção de uma indústria ou reduzir os seus custos.

É válido ressaltar, porém, que esses equipamentos têm um custo elevado que pode levar um longo período para ser compensado por sua operação, o que obviamente representaria um peso no caixa da empresa.

De forma que optar por reformar e atualizar — como instalar de sensores e outros dispositivos avançados — pode ser uma opção mais econômica e adequada a realidade da indústria.

Custos com reparos

Quando pensamos no melhor custo-benefício para uma indústria, os recursos necessários para a manutenção de uma máquina também devem ser levados em consideração. Asim, além do capital necessário para a aquisição de peças e ferramentas, é importante que recursos menos tangíveis, como a produção perdida enquanto a máquina fica parada para reparos, sejam devidamente analisados e computados.

Isso ocorre porque, dependendo de seu custo total de operação, incluindo prejuízos causados pela baixa eficiência, a troca do equipamento pode ser mais vantajosa do que a sua atualização.

Mas é claro que existem outros fatores importantes que não devem ser deixados de lado. Por exemplo, a manutenção realizada na máquina em questão está de fato alinhada a suas demandas? As peças usadas para substituir seus componentes tem a qualidade adequada?

A grande questão é que, muitas vezes, a produtividade de uma máquina é reduzida simplesmente porque ela não recebe os cuidados adequados, o que obviamente impacta negativamente tanto na sua funcionalidade quanto na sua vida útil.

Segurança da operação

Por fim, um dos fatores mais importantes, é a segurança dos colaboradores responsáveis por operar a máquina. Afinal, equipamentos podem ser consertados e substituídos, vidas não.

Outro ponto a ser considerado é que acidentes industriais podem gerar uma série de custos com processos e sanções legais. Além disso, um evento como esse pode afetar negativamente a imagem da empresa, comprometendo negócios futuros e atuais.

Para que tais problemas sejam evitados, é importante que a segurança dos operadores receba a devida a importância. Caso os serviços de manutenção já não sejam capazes de garanti-la, a máquina em questão deve ser trocada.

Atualização de equipamento industrial

É fato que todo o equipamento industrial tem uma vida útil, um período que geralmente é informado diretamente por seu fabricante, nas orientações de uso. Vale lembrar, que algumas medidas podem tornar esse período mais longo, o que abre espaço para que a indústria otimize o custo-benefício auferido por suas máquinas.

Dentre essas soluções, podemos citar as seguintes:

  • substituição de partes móveis do equipamento;
  • implementação de peças novas no lugar de componentes danificados ou desgastados;
  • atualização do sistema eletrônico do equipamento industrial;
  • otimização das interfaces de controle e acesso do operador.

Tipos de manutenção para equipamentos industriais

Como foi possível notar, a manutenção industrial é um dos fatores mais relevantes quando pensamos na ampliação da vida útil de máquinas e equipamentos. A questão é que, para que ela seja efetiva, é necessário que atenda às necessidades da máquina em questão.

Felizmente, existem diversos tipos de manutenção, cada um deles alinhado a uma demanda diferente! Continue a leitura e conheça alguns dos modelos mais implementados em indústrias.

Manutenção corretiva

Dentre os diversos tipos de manutenção, é possível que a corretiva seja a mais utilizada no Brasil. Como o seu próprio nome indica, esse tipo de manutenção só acontece quando uma máquina apresenta defeitos, sejam eles críticos ou não.

A manutenção corretiva pode ser dividida em dois tipos diferentes.

Manutenção corretiva emergencial

Por mais que uma máquina seja operada corretamente e receba a manutenção adequada, é possível que alguns fatores lhe causem danos, paralisando assim a sua operação. Se levarmos em consideração que alguns equipamentos são indispensáveis para o funcionamento de uma indústria, é fácil perceber o quão grave é essa situação.

A manutenção corretiva emergencial é uma solução para esse problema, sua finalidade é garantir que a máquina em questão volte a operar o mais rápido possível.

Manutenção corretiva programada

Nem todas as falhas e defeitos impedem uma máquina de funcionar, de modo que um reparo nem sempre precisa ser realizado imediatamente quando o problema ocorre ou é identificado. Por esse motivo, quando o erro identificado não impede a produção, às vezes a melhor opção é manter a máquina em operação até um momento mais propício.

A manutenção corretiva programada acontece quando uma máquina é desligada para que defeitos, apresentados anteriormente, sejam consertados.

Manutenção preventiva

Sem dúvida, esperar uma máquina apresentar defeitos para realizar sua manutenção não é a ideia mais eficiente. Afinal, essa estratégia pode levar a indústria a paralisar sua operação em um momento crítico e até mesmo causar acidentes.

Como uma solução para esse problema, a manutenção preventiva foi desenvolvida. Basicamente, ele consiste em um conjunto de técnicas que visam impedir que os equipamentos industriais apresentem defeitos. Para alcançar esse objetivo, os técnicos precisam elaborar um calendário para a verificação de máquinas, o que é feito de acordo com as orientações do fabricante e com o histórico do equipamento em questão.

De acordo com esse calendário, o time de técnicos realiza tarefas como:

  • a verificação das condições de cada componente da máquina;
  • reparos de defeitos identificados;
  • troca de peças danificadas ou desgastadas.

Manutenção preditiva

A manutenção preditiva, por sua vez, é um conceito que visa ir além da manutenção preventiva , o monitoramento de máquinas e equipamentos industriais para garantir que sua operação está ocorrendo de modo adequado.

Monitoramento de ativos

O monitoramento é feito por sensores inteligentes que captam dados como:

Os dados apurados pelos sensores são enviados a um computador, onde um software é responsável por analisá-los e transformá-los em indicadores úteis, que podem ser visualizados e compreendidos por técnicos especializados.

A eficiência de uma indústria está diretamente relacionada ao maquinário que ela tem a sua disposição. Por essa razão, para garantir seus níveis de produtividade, ela precisa investir em dispositivos de qualidade. A grande questão é que, por meio de uma manutenção inteligente, uma empresa é capaz de estender a vida útil de suas máquinas, o que lhe garante um melhor custo-benefício.

Agora que você sabe o que considerar antes de optar pela troca de equipamento e os tipos de manutenção que podem ajudar nisso, que tal aprender mais a respeito do checklist de manutenção e entender como torná-lo mais eficiente? Leia este artigo para entender!

Avalie e classifique este artigo.

Nota média: 0 / 5. Nº de avaliações: 0

Compartilhe este artigo!

Quer receber conteúdos como esses gratuitamente?

Preencha o formulário e cadastre-se para receber os nossos conteúdos exclusivos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.