vida útil acoplamento - Acoplast

Condições que reduzem a vida útil de um acoplamento

Garantir que os equipamentos industriais funcionem de forma confiável pelo maior tempo possível é uma preocupação constante dos gestores de produção. Leia este artigo e descubra como evitar as condições que diminuem a vida útil de um acoplamento e aumentam o custo com manutenção e substituição.

Os acoplamentos são fundamentais para aumentar a vida útil dos equipamentos de um sistema ao absorver impactos, reduzir vibrações e corrigir desalinhamentos entre motor e máquina acionada.

No entanto, para garantir maior eficiência da produção, é importante conhecer também o que influencia a vida útil destes elementos de transmissão mecânica.

Antes de falar sobre os fatores que afetam a vida útil de um acoplamento, é importante ressaltar que sua matéria é uma condição decisiva para a sua durabilidade e segurança.

Com o desenvolvimento da indústria, atualmente é possível fabricar acoplamentos com elevada capacidade de transmissão de torque e possibilidade de operação em ambientes agressivos.

A Acoplast Brasil comercializa e fabrica diversos modelos de acoplamentos intercambiáveis com as marcas de referência. Todos os equipamentos possuem certificado de qualidade ISO 9001 e são produzidos com material de alto padrão.

Vamos lá então? Leia este artigo e descubra quais fatores comprometem o funcionamento dos acoplamentos pelo tempo para qual ele foi projetado.

Condições de operação do acoplamento

Na análise abaixo foi considerado sistemas em que os acoplamentos estão instalados de acordo com os parâmetros, condição que influencia a vida útil de qualquer equipamento industrial, em especial um acoplamento mecânico.

  • Vibração excessiva

Durante sua operação, o sistema emite níveis de vibrações. Quando excessivas, elas causam dano ao acoplamento e podem servir como termômetro para indicar a existência de defeitos, como folgas mecânicas e engrenagens defeituosas.

Para evitar essa situação, realizar o monitoramento da vibração se torna primordial.

A análise deve ser executada por meio de um sensor que transforma as vibrações emitidas em sinais elétricos, que são captados e posteriormente analisados por um técnico.

É inviável identificar essas falhas sem utilizar esta ferramenta. Neste momento, vale contratar especialistas para realizar o monitoramento dos ativos industriais e melhorar a produtividade dos equipamentos industriais.

  • Desalinhamento

Embora os acoplamentos também sirvam para acomodar desalinhamentos entre os eixos de um sistema, desalinhamentos severos inviabilizam o seu pleno funcionamento e aumentam o risco de falha.

O desalinhamento é a não correspondência entre o eixo de simetria de dois equipamentos, o que pode provocar a fadiga no sistema.

O desalinhamento é radial quando as linhas dos centros de rotação dos veios são paralelas, como mostra a figura abaixo:

Já o axial acontece quando as linhas dos centros de rotação dos veios se encontram num ponto comum ao meio da união, mas não são colineares, como fica visível abaixo:

No cotidiano da indústria, o desalinhamento entre as máquinas costuma ser uma combinação simultânea dos modos radial e axial e nos planos vertical e horizontal.

Nestes casos, é necessário realizar o alinhamento para reduzir o nível de vibração e ruído, minimizar folgas no acoplamento e o tempo de parada das máquinas.

  • Desgaste

O desgaste em equipamentos industriais é entendido como a remoção constante de material da sua superfície decorrente de ação mecânica, tornando a peça frágil para a operação.

O desgaste de uma peça é classificado em erosivo, por retífica, por sulcamento e desgaste por freeting.

Para conduzir a peritagem e identificar qual mecanismo causa o desgaste e descobrir como corrigir as falhas, conhecer o histórico de operação do equipamento é fundamental, porque na maioria dos casos, apenas a investigação visual não é suficiente.

  • Lubrificação incorreta, quando aplicável

A lubrificação, quando aplicável, é de suma importância para assegurar a durabilidade de um acoplamento.

Devido a sua operação contínua, a ausência de lubrificação adequada à cada operação e na quantidade suficiente causa um desgaste importante na superfície do acoplamento, em especial nos acoplamentos de engrenagem.

Para evitar problemas relativos à esta etapa, é importante conhecer as especificações do acoplamento e sua operação para utilizar o produto adequado.

Para acoplamentos que operam com altas cargas em pequenas áreas de contato, a aplicação de um lubrificante viscoso é uma opção desde que avaliada a velocidade de rotação e a força gravitacional a que o sistema está submetido.

Conclusão

Enfim, para adquirir um acoplamento e gerenciar sua aplicação de forma correta é importante ter um projeto bem desenhado e saber exatamente qual sua necessidade.

Baixe nosso e-book e entenda tudo sobre acoplamentos:

Guia completo sobre acoplamentos industriais. Neste guia é abordado os principais modelos e tipos de acoplamentos, suas características, especificações técnicas, dentre outros fatores.

Caso precise de ajuda, não hesite em entrar em contato com os nossos consultores.

Avalie e classifique este artigo.

Nota média: 5 / 5. Nº de avaliações: 7

Compartilhe este artigo!

Quer receber conteúdos como esses gratuitamente?

Preencha o formulário e cadastre-se para receber os nossos conteúdos exclusivos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.